Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

segunda-feira, 15 de julho de 2019

O que é o Amor?

Alguém, em algum lugar, poderá falar sobre o que é o Amor em palavras simples e que todos possam enfim entender. Estou na busca de ser, eu mesmo, este ser. Iluminados, saibamos e vamos juntos descobrir o que é o Amor?

O que é o Amor?

O Amor é a maior força do universo, a força que nos mantém vivos e que também nos carrega até o próximo plano de realidade após nossa morte, portanto Amor é o começo e é o fim de tudo e todos que existimos aqui e em qualquer lugar que nossa mente seja capaz ou não de imaginar existir.


Para culturas cristãs é simples dizer que Deus é Amor e Amor é Deus manifesto. Deus o Todo Poderoso Criador, não seu filho encarnado Jesus Cristo, que apesar de entender melhor que qualquer outro ser humano encarnado sobre o Amor, não é ele próprio o Amor, apenas uma parte, mesma parte que somos compostos todos nós, seus irmãos.
É importante contar aqui a relação de irmandade que todos nós possuímos através do Amor e da ligação físico-energética com tudo e todos no universo: o Amor de Deus e sua infinita sabedoria e curiosidade dividiu-se para criar do Todo que ele É o tudo que existe no universo. Deus o criador é a energia ou força Amor manifesta em tudo que existe, portanto somos Ele, o computador onde você lê este blog também, celulares também, seu cachorro, a árvore em frente sua casa, o ferro que faz a arma de fogo, os livros em sua estante, a cachoeira lá em Foz do Iguaçu, o terremoto e a terra que ele move, os vulcões em erupção e os dormindo, o planeta todo, o Sol, as galáxias vizinhas e as mais distantes. Tudo e tudo mais é Deus manifesto em Amor, dividido para que tudo e todos possamos ter experiências por nós mesmos de nossa própria realidade, até que o que aprendermos no decorrer de toda nossa existência seja suficientemente grande para entendermos que somos parte dele e podemos criar nossos próprios mundos e realidades, nós mesmos com Amor e com Deus.

O verdadeiro Ciclo sem Fim, chama-se Amor!
Podemos tirar Deus da equação completamente se você quiser. Como expressões de Amor que somos, criadores e manifestantes do Amor como nosso livre arbítrio nos permite ser, somos nós mesmos Deuses e Deusas de nós mesmos e de nossas realidades.
Por muito tempo eu neguei Deus, pois entendia que era o criador de minha realidade. Neguei por não entender porque o Amor poderia ser cruel comigo e com o mundo, não entendendo o que impedia Deus e o Amor de retirar de vez o mal do mundo, sem entender na verdade que o mal era apenas a expressão das pessoas que vivem no medo. Medo é o contrário do Amor, pois com medo de experimentar ser quem somos, com medo de tornarmo-nos nós mesmos criadores, evitamos o Amor. O medo de sermos nós mesmos os responsáveis por nossa realidade, seja ela boa ou ruim, e que ela pode não se tornar o que queremos é o que nos afasta e impede de entendermos o Amor.
Ironicamente o Amor é a única coisa que nos afasta do medo.

Ao contrário do que muitas religiões e mestres ensinam, o Amor não precisa de absolutamente nada.
Assim sendo, não precisando de nada, nem mesmo para ser manifestado, nem mesmo para que exista, ele já está em nós esperando simplesmente que compreendamos isso e ao fazê-lo nos libertar.
Você não tem que fazer nada ou idolatrar nada nem ninguém. O Amor É. Não precisa ser feito, não precisa acreditar cegamente, não precisa de fé maior que tudo, basta que você permita-se experimentar e ele logo te mostrará o caminho.

Basta que você permita-se experimentar o Amor para que ele torne-se um hábito.
Entenda o Amor, entenda dentro de você que o Amor é quem você é. Busque entender, conhecer e experimentar. Leia mais, converse com os amigos sobre o Amor e sobre o que eles entendem sobre o Amor. Adicione todos esses conhecimentos aos seus e vá ampliando seu mundo e sua visão e experimentando cada vez mais.

Este é um caminho solitário, pois só você pode encontrar a expressão de Amor que existe dentro de você. Mas ele não precisa ser trilhado sozinho e quanto mais pessoas interessadas em encontrar o Amor estiverem por perto, mais perto vocês todos estarão de encontrá-lo.

Não negue o Amor do outro, nem permita que outra pessoa negue o Amor que você descobriu em você, conversem e compartilhem suas experiências para que ambos possam entender mais sobre o Amor, pois o Amor não é uma única verdade, mas todas as verdades juntas e unidas expressando liberdade e respeito umas pelas outras, em comunhão.

Portanto o Amor é esse gigantesco sistema aberto de verdades, respostas, sincronicidades, estímulos, realidades, frequências, desejos, certezas e incertezas, tudo que está dentro e fora, em cima e embaixo, à esquerda e à direita, tudo junto ao mesmo tempo e tudo separado para que possamos existir. O Amor não se define pois ele está sempre crescendo e aprendendo com o que cada um de nós faz, cria, descobre e propicia ao mundo. E portanto é uma descoberta infinita que nos impulsiona para o futuro através da nossa realidade que é um presente eterno.

Eu sou Allan Lucena
..... Gratitude.....
E Amor!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!