Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Escrever é trocar...


Este ano eu publiquei meu primeiro livro, Ensaios Umikizu, e estou em cheque por fazê-lo.
Depois de 8 anos de muito trabalho no blog que deu o nome ao livro, escrevendo com a alma, com o coração e com todas as fibras do meu ser, agigantado e minúsculo dependendo do texto e do momento, sem diminuir o valor e muito pelo contrário, durante cada obra, que quis chamar de ensaios mesmo não sendo para a classificação literária o nome mais apropriado, porque através deles eu pude chegar ao ato final e apresentar o trabalho agora finalizado. Um livro inteiro. Sonho de criança realizado.

Fico contente com o resultado, mas não sei se contente com a repercussão. A razão é simples: Não escrevi um livro para comércio, escrevi um livro para passar uma mensagem: O Amor!
E é muito complicado entender esse tal de Amor com “A” maiúsculo. Para fazer um paralelo direto e de fácil compreensão do seu verdadeiro significado, o Amor é Deus. Até aí tudo bem, é fácil fazer um paralelo, mas quando digo e afirmo que este mesmo Amor é a força que está dentro de cada um de nós, fica complicado. Nós fomos ensinados que “Deus no céu e os homens na Terra”, separados, distantes, Deus único e poderoso, onipotente, onisciente e onipresente, nós humanos, subordinados a ele. E essa é a forma mais fácil de estar distante das bençãos e da verdade de Deus e do nosso mundo.

A mensagem do Amor que Jesus veio nos trazer, Buda nos ensina através dos iluminados da ordem budista, que tantos outros homens e mulheres, espíritos de luz encarnados, nos passam e que não conseguimos compreender plenamente é o poder do Amor, sua força, o mana que nos mantém vivos, que forma nosso espírito e tudo que existe, material e espiritual, o que há nos céus e na Terra, o que está ainda além da nossa própria imaginação, mas que existe porque o Amor, e portanto Deus ou o Todo como eu prefiro dizer, é a mente criadora que está em todos nós e em tudo, até mesmo no que ainda não é. Podemos dizer que falamos sobre o futuro, mas não só isso, falamos sobre o futuro também, sobre o futuro de nossas mentes, ideias e pensamentos, criatividade e sentimentos, todos trabalhando juntos para então tornar realidade no presente. O futuro que foi criado e imaginado e arquitetado em nossas mentes e na mente do Todo torna-se então real no nosso mundo material.
Amor é a força vital, portanto o que nos mantém vivos, pensando e agindo, é o que nos da energia para movimentar o corpo e o que alimenta o corpo quando nos alimentamos. É todo nosso ecossistema, é todo nosso Universo. E ainda é muito mais. Também é a simplicidade, tudo que é compreensível e que podemos dividir, discutir e interagir com mais facilidade. É nossa capacidade de compaixão. Um aperto de mão, um abraço e uma oração. A sensação de estar vivo, de ser querido, de amar e ser amado, de estar entre família e olhar nos olhos de sua mãe. Que é outra prova que o Amor existe, nossas mães.

Para mim, continuar a escrever só tem sentido se puder conversar com os leitores e saber que eles respondem, para que possamos trocar, debater e refletir juntos nesse caminho na Terra. Estar aqui como escritor separado dos leitores é uma solidão impossível de aguentar. Não tenho vontade de escrever para me separar, mas escrevo exatamente para conseguir me conectar com mais e mais pessoas, mentes e amadores como eu.
Mesmo que nossa sociedade esteja ainda muito focada em satisfazer os desejos e as necessidades básicas para manter a chama do Amor viva dentro do peito, o momento pede que nos voltemos mais e mais para o espiritual e que o próximo passo para o equilíbrio entre o mundo material e a verdade sobre o Todo comece enfim a ser um assunto comum. Através da busca por respostas com bases mais firmes, através da ciência, da tecnologia, conhecimento e da transformação progressiva de dogmas e paradigmas limitantes e sufocantes para uma nova consciência despertando experiências positivas.
Meu caminho para a evolução é através das palavras e da minha identificação com a escrita. Cada um tem o seu e não existe receita pronta. Mesmo porque nem sempre estou pronto para escrever, nem sempre estamos prontos para nossa missão, o preparo vem através do conhecimento e da prática por enquanto. Com o passar do tempo e do encontro com a verdade, os caminhos vão se abrindo e as oportunidades desenrolando-se para que enfim possamos dar o próximo passo, que muito raramente ocorre antes que o passo anterior seja completo. Por essa razão o mais sensato é conhecer sua realidade e procurar o equilíbrio para que consiga remover o que te bloqueia de avançar e consiga finalizar cada etapa sem limites, atingindo assim o entendimento e a luz que reside dentro de cada um de nós: o Amor, aquele com “A” maiúsculo.

Para conversar mais sobre o Amor, se quiser ler meu livro pode encontrar ele na Editora Madrepérola através do link: http://www.editoramadreperola.com/ensaios.html

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!