Não morrer jamais...


Gosto do Sol e do seu calor
Sem reclamar quando está demais
Não peço pelo frio quando estou suando
Pois cada estação tem o seu tempo
Mesmo quando faz 30° no inverno

Durante a noite não sinto saudade do dia
E durante o dia, a mesma coisa
Pois sem a noite não há a luz da Lua
E sem o dia não há o calor do Sol
Um deles estará no céu
Por isso não sinto falta nem de um, nem do outro

A carência real é de aproveitar
De fazer valer o dia e a noite
O Sol, a Lua e as Estrelas como são
Nos seus habitats naturais e suas estações
As quais não estamos mais sintonizados

Antes, eles eram nossos guias,
Relógio, bússola e termômetro
Os companheiros inseparáveis da nossa aventura

Hoje é a tecnologia
E não há nada de errado com isso

O mundo todo continua conectado
Enquanto nos desconectamos cada vez mais
Uma estrela apagou-se do seu lado
E você ligou a tela do celular
Onde ela, fotografada, não morre jamais

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ensaios Umikizu - um sonho em forma de livro no Catarse!

O misterioso Escorpião!

Arte: Fine Art de Vladimir Kush...