Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

terça-feira, 15 de maio de 2018

Grito por Esperança!

Em um bate papo informal e super edificante, recebi a doação de uma palavra linda: Esperança. Obrigado meninas, que me doaram também seu tempo numa conversa esclarecedora, que me fez querer gritar por esperança e esse grito não pode ficar calado nesse momento.
Agradeço a doação, mas minha inspiração de hoje é sobre a conversa e não sobre a palavra.

E que esperança eu posso dar para essas mulheres?
Eu que sou homem, branco, gay que não parece,
Sou privilegiado, mesmo que só por não sofrer preconceito,
Porque de privilégios, o pobre artista, pobre
Só tem depois dos aplausos, antes, é trabalho!

Esperança, que todos temos, é de que mais e mais pessoas
Compreendam seu papel e acolham seus iguais,
Mesmo aquele com diferente cor de pele,
Sotaque, sexualidade, religião ou disparidades pessoais.

Quem é privilegiado como eu, que nunca sofreu preconceito
Não entende, não sabe na verdade o que é ser ignorado.
Não sabe qual é o peso do descaso de não ser respeitado
Simplesmente por ser quem é.
POR SER QUEM É!

Imagine um homem branco não ser atendido numa loja por ser um homem branco?
O homem branco nunca vai passar por isso.
E quando dizem que ele não entende, mete os pés pelas mãos,
Diz a pior besteira que se pode conjurar:
Isso é racismo ao contrário!

Racismo ao contrário é o que o opressor fala quando não é respeitado.
E não sabe quão constrangedor é para ele se fazer vitimizado.
Relaxa, num debate onde o povo está te falando das dores da pele,
Você não vai ser escorraçado. No máximo, a gente tenta te mostrar,
A dor, os cortes, as marcas que ficam enraizadas no inconsciente.

Saiba, minha gente, que a esperança mora no tempo.
Estamos correndo contra ele tentando conscientizar,
Fazendo o possível para mostrar pro mundo o que é,
Qual é a sensação de ser vítima real de preconceito,
Aquele que mata todos os dias, milhares de pessoas reais!

Só por ser negro: 78% das vítimas de homicídios são negros.
Só por ser mulher: em média 13 mulheres morrem todos os dias.
Se for mulher e negra, mais ainda!

E ainda teimam em dizer que não existe racismo nem preconceito no Brasil.
O país que mais mata travestis e transsexuais no mundo todo.
Não tem preconceito nenhum, tem ódio mesmo.

Então, a Esperança está na informação,
Em mostrar pra todo mundo que as nossas diferenças
Não nos fazem inimigos, mas muito mais coloridos!
O que nos falta é tolerância e respeito, e pra isso precisamos de tempo.

Tempo para que se renove a mentalidade,
Para que passe quem era preconceituoso
Enquanto a juventude aprende a ver o diferente sem diferença nos olhos
E de coração aberto para entender que ser diferente é normal.

Sabendo que Mulher, Negro, Travesti, são todos gente como a gente.
E todos somos! Seres humanos!
Mesmo quando não se parece com quem aparece na TV.

Recorte da imagem de divulgação do sexto Encontro da Diversidade Cultural em Barroso 2017

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!