Das expectativas: doar-se...

Psyche entrando no jardim do Cupido (John William Waterhouse)
Te espero em casa, todos os dias.
Chegar, ficar comigo, brincar.
É como se você fosse meu ar.
Mas quando entra, nada se faz.

A respiração para, é pra limpar.
O coração dispara, para chorar.
Um aperto de solidão e paz.
Mistura tosca e incapaz.

Me perdi em esperar e respirar.
Sem ar me entrego ao capataz.
Que diz a sentença sem exitar:

Morre sem pressa das graças cuidar.
Deixa ir a dor pelo algoz voraz.
E vai para o mundo, se libertar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ensaios Umikizu - um sonho em forma de livro no Catarse!

O misterioso Escorpião!

Arte: Fine Art de Vladimir Kush...