Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

Parando de graça...

Meu rei, se achegue porque tenho algo importante pra lhe falar.
Não to aqui pra rir da desgraça, não! Essa ideia é muito maquiavélica pra quem pensa bem.
Rir do tombo ao invés de ajudar, fazer graça com a morte de inocente, transformar abuso de poder em paródia só pra rir, rir de graça, sem nenhuma frustração? Não, não e não!
Amigo, vem mais perto, pra ouvir direitinho, sem deixar nada de fora dessa cabeça oca que tu tem, rir da desgraça, de graça, não tem graça nenhuma, vice? Rir dos problemas, sem prestar serviço de ajudar quem sofre é a mesma coisa que quando a gente era zoado na escolinha e ninguém te ajudava. Não era legal na época, continua não sendo legal agora, aquele monte de coleguinha rindo de rolar no chão, enquanto você chorava vermelho de vergonha, sem ninguém pra te estender a mão.
Então quando parar de rir, presta bem atenção, que por mais que você não seja mais zoado hoje, outro está sendo feito de bode expiatório no seu lugar, sentindo o que você sentiu quando seu coleguinha te sacaneou, a classe inteira riu, a professora não acudiu e você se sentiu um nadinha no seu canto, sozinho.
Não tem graça, né? Pois é. Acorda piá!
Vamo se ajudá, pra modi'muda um pouquinho o nosso quintal.

A situação no país ta uma caca, não que seja exclusividade, já que o planeta todo ta em crise. Essa crise que não se acha solução, começa na ganância dos grandes e termina na risada dos pobres. Coitados.
Uma crise inventada, acreditada e perpetuada, enfeitada com um período de bonança antes da tempestade, que veio desproporcional, muito mais forte que a festa. Crueldade de quem não passa fome nem tem crediário que não seja milionário. Consequência dos abusos e das impunidades, que continuam como o pó pesado que não foi condenado e voltou ao senado, empurrado pra debaixo do tapete. Tudo isso é pior que bullying. Tudo isso é mais real do que a televisão mostra, com um condenado pra parecer que o problema ta resolvido. A vida real não é filme pra ter um final tão rápido assim, não.
Nosso problema pra solucionar precisa de coragem, muita coragem de gente unida e que não pense só na própria barriga, que abra mão um pouquinho do que quer, pra conseguir pra todo mundo o que a gente precisa!
Vamo se ajuda? Assim é que nossa vida vai miorá de verdade. Sem rir das desgraças e sim tirando a graça de quem se aproveita da gente, acabando com a festa de quem usa nossos recursos e nosso suor pra coisa errada.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!