Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Matilda piscou pra mim...

Duas vezes.
Se não tivesse visto com meus próprios olhos;
     olhos cansados de tanto ler...
Não teria acreditado, não mesmo. Mas eu vi!
     duas piscadelas iluminadas...

E ela meteu-se no silêncio depois disso. Nada!
Qualquer que fosse a mensagem, eu não saberia.
     como pode fazer isso com a gente?
Ela é caprichosa, mesmo nos créditos, é dessas,
     se faz calada, como se fosse coisa.

Coisa alguma, sua menina branquela! Tem nome,
Tem tudo que uma pessoa tem:
     casa, lugar certo, pai, cuidados, tarefas.
Agora sua tarefa é iluminar o cômodo que não acende.
E isso, é demais importante. Importa mais que eu.

Eu que fico aqui lendo até os olhos doerem;
     por muitas vezes, lemos juntos, lembra?
Fico aqui pacientemente esperando o tempo passar.
     E você tem missão, missão que não falha.
E me pisca duas vezes seguidas, sem dizer mais nada...

Matilda trabalhando 365 Project
Foto do "365 Project" da Matilda trabalhando

terça-feira, 19 de abril de 2016

Os dias difíceis da mudança...


Então finalmente as cartas estão na mesa.
Dilma com meio pé fora da presidência.
Os deputados mostrando as caras e as suas reais intenções nas votações que aconteceram no domingo dia 17 de abril, um dia terrível.
E o dólar subindo após o terrível dia em que, mais uma vez confirmamos, o Brasil é ainda comandado pelo crime e pelo capital estrangeiro.

O que podemos esperar de um Brasil depois do impeachment é uma grande incógnita. Eu lhes digo que a Câmara está criando um monstro, Temer é o pai, Cunha a mãe e toda a corja de criminosos são os paramédicos e obstetras que trarão o monstro ao mundo. O comércio exterior AMANDO a ideia de que o Brasil finalmente volte a vender suas empresas para a privatização. Afinal de contas o PMDB nunca almejaria o cargo de presidência e o Aécio nunca vai desistir do sonho. Com a vitória do PMDB, o partido mais bem cotado para ser eleito, depois da derrota forjada do PT, é o PSDB, seja quem for, sabemos que, como Lula governou Dilma, Aécio governará um possível candidato tucano. E o circo já estava armado muito antes de ser dado prosseguimento ao processo de impeachment.
Não gosto da Dilma, o PT realmente não vive mais sua ideologia, mas foi um partido que fez mais pelo povo, quando se trabalha pelo povo, que é a base, todo o resto da pirâmide sai beneficiado. Mas como esse conhecimento é muito básico e ultrapassado para a política de favores e politicagem a qual estamos acostumados a ver no mundo todo, com os mais sábios cientistas políticos ganhando dinheiro, e fama, para falar sobre as tramas da política nos jornais, o fator mais simples e mais eficaz nunca será uma opção. E quem se fode continua sendo a base da pirâmide, então para todo o resto, está tudo bem.
A retórica venceu a diplomacia e as vantagens venceram a honra. Vergonha na cara não existe e valores só em dólares. Pouca vergonha que infelizmente a população continua a aceitar com os dizeres prontos: Não tem o que fazer!

Os deputados que votaram no SIM, com tanto orgulho, dedicam sua lealdade aos partidos, às famílias e ao cargo que virá com a saída de Dilma. Não há muitos deputados que saibam o que seus cargos lhe implicam em deveres com a população, mas até aí tudo bem, a maioria da população não sabe o que um deputado faz. Vejam essa reportagem da BBC sobre 5 coisas que os brasileiros descobriram com a votação.
O que incomoda é que os deputados não tem ao menos o cuidado de enganar mais ninguém. Roubo mesmo e não faço. Esse deve ser o lema de todos eles. Maluf deu entrevista, também à BBC falando exatamente isso, que é fácil ser deputado, você vai lá, finge que trabalha e pronto. E nós ficamos com que cara? É um dos deputados com maior número de votos. Sua família, as famílias de todos os deputados que votaram à favor do impeachment vão continuar muito bem, com seus empregos garantidos, viagens, luxo, benefícios e tudo com o dinheiro do povo que os elegeu. Mas a vilã é a presidente. Ela engana o povo, ela é má gestora.
Realmente o governo do PT no comando de Dilma foi desastroso. É que tem um detalhe que só ficou literalmente claro com a reeleição de Dilma. Ela não pôde governar. Impedida de continuar o governo que Lula lhe entregou, com a maioria da oposição pressionando pelo fim das investigações de corrupção e pelo fim do empoderamento das classes mais baixas. Pelo fim dos pobres, os governos do PT foram eficientes e isso incomoda quem não gosta de sair do status quo. Essa foi a verdadeira intenção do impeachment e por isso ele é uma vergonha, por isso o dia 17 de abril de 2016 ficará marcado como um dia vergonhoso. Toda a quadrilha de criminosos do Brasil que é investigada, lutou e venceu uma grande batalha para terminar o único governo que não era contra investigações, para finalmente por fim aos poucos momentos de esperança que a Lava Jato, investigações do Mensalão antes dela, nos trouxeram. Mas a Dilma é a mais corrupta do Brasil, sem nada provado contra ela.

Por essas e outras, que a verdade está finalmente sendo revelada, as verdadeiras intenções de enganar a população estão sendo desmascaradas, mas ainda não temos o que fazer com isso, afinal de contas, como acontece com Cunha, o investigado lidera a própria investigação. Eu não sei vocês, mas se eu pudesse escolher continuar mamando nas tetas do Brasil, que é um país rico e onde se fizer direito tudo acaba em pizza (com uma das melhores pizzas do mundo) ou ir pra cadeia, eu ia escolher uma pizza de peito de peru e muito tomate pra lembrar que o povo está vermelho de raiva, mas não podem tocar em mim.

Depois a Anatel permitindo e mostrando o caminho "legal" para acabar com a liberdade de acesso à internet sem pagar os 3 olhos do corpo. O de baixo é o que fode. Mas isso é só um detalhe. Afinal de contas são empresas privatizadas pelo FHC, um luxo que trouxe progresso para a telecomunicação. Só não chegou progresso de verdade no Brasil. Mas esse é só um detalhe, mais uma vez.

E o dólar sobe, porque as empresas querem privatizar tudo aqui, a Dilma não deixava, valorizando as empresas e as riquezas que o Brasil tem, agora com ela fora do caminho, pode acabar com a crise econômica e deixa o país se recuperar economicamente, para que o lucro seja mais uma vez retirado daqui. 500 anos de exploração deixaram o Brasil viciado e o mais comum é que, uma vez abertas as pernas, nunca se feche o caminho para o ouro da exploração dos que não sabem abrir a boca para fazer a diferença no próprio país.

Parabéns aos apoiadores do impeachment, que não sabem sequer prestar atenção e argumentar sobre os rumos que o país tomará, sem falar no enterro da democracia. Mas esse é apenas mais um detalhe. São tantos detalhes tão pequenos de nós dois.... Mas eu acredito que são coisas muito grandes pra esquecer. Tipo a Vale e Mariana... LEMBRA?


sexta-feira, 15 de abril de 2016

O poço...

Poço - Artista desconhecido
Algumas coisas podem te derrubar sem nenhum aviso, chegam e acabam com seu bom humor ou com seu dia. Outras acabam com sua força de vontade e com sua auto estima. Nada, porém, pode ser comparado a falta de vontade de viver e o processo, além de rápido é silencioso, o golpe é forte como um martelo e oculta-se facilmente como uma adaga. Você não sente na pele, na carne ou nos ossos, ele ataca o sistema nervoso e afeta todo o seu mundo todo de uma só vez. Desabilita suas sinapses e impossibilita os movimentos do corpo.
Tudo que resta é ficar onde está.

Você não tem vontade de levantar da cama, 
      de comer, de ir ao banheiro.
Você não quer tomar um sorvete no calor
      ou um chocolate quente no frio.
Não há nada. 
Não há mais nada que possa te fazer levantar.

Vale a pena? O que estou fazendo até agora, vale a pena?
E se eu parasse aqui, quanto tempo eu ainda existiria?
São os pensamentos que te aprisionam ainda mais. E eles insistem muito.
Você sabe que não é verdade, que não é real, mas não tem forças.
Nem mesmo consegue colocar a mão na cabeça para pensar.

Pensar sobre o que?
Me deixe aqui, sozinho, no escuro.
Estou tão cansado. Tão cansado de tudo isso.
Pode pedir silêncio por mim? Eu não consigo nem mesmo falar.

Agora é o momento final. E surge dentro de você uma esperança.
      Afinal, o fundo do poço é onde encontramos a oportunidade de sair dele.
Você sabe que não vai se afogar e a única coisa que consegue ver é a saída.
É o único caminho à partir daqui. É escalar e sair. Simples assim.

Com os pés no chão, o cansaço não parece mais tão grande.
Com o olhar no céu, há uma luz que te guia.
Com as mãos firmes, você pode conseguir.
Escale. Continue. Saia daí!

E depois de todo esse esforço, de todo o cansaço e de todos os desafios.
Finalmente você está livre.

Parece que foi desnecessário chegar ao fundo do poço.
Foi fácil sair, tão simples o que você fez, nem parece grande coisa.
As pessoas ao redor te reprovam, brincam com você.
      Não precisava de tudo isso cara! Ta carente?
E você não sabe porque, mas o poço parecia mais aconchegante...

Quando não havia julgamento, piadas e injustiças.
Quando ninguém tentava te empurrar lá pra baixo de novo
      Você apenas caiu, sozinho...
Quando sua esperança havia enfim retornado. Em silêncio.

Era bom lá embaixo e você sabia disso. Mas não é o seu lugar.
É melhor aqui em cima, mas as coisas tem de mudar.
As pessoas não sabem o que é o poço. Melhor assim. Não conte.
      Elas não vão acreditar em você...
Apenas espere que elas não descubram, nunca.

Espere que ao invés de te empurrar pra baixo, te joguem uma corda.
Que te ajudem a sair daquele poço solitário e então, eles entenderão.
Peça silêncio por um tempo. Nada de brincadeiras, nada de especulação.
E então o poço vai trazer prosperidade e amizade, nada mais.
      Para ninguém mais cair em depressão.

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Sempre tão longe...

Veja, meu amigo, eu não quero incomodar demais, mas estamos nos incomodando muito pouco, por isso vou sim te cutucar. Sem machucar, já estamos muito feridos. Não só no dia a dia pelos nossos afazeres cada vez mais atribulados e acumulados, mas pelos companheiros de jornada que nos trazem sempre más notícias. São os destaques nos jornais e na mídia em geral. Os acidentes nas principais pistas do país, o falecimento de algum desconhecido da cidade, os desastres no mundo e os jovens fazendo algazarra pela educação, imagina!

Qual é o problema? Está faltando coisa boa pra gente falar, não é? Ou tá falando da vida dos outros pra esconder a sua? Bem, isso não é da minha conta, concorda? Pois se concorda, também não é da sua conta a vida dos outros. Vamos melhorar o clima, para melhorar a vida de quem anda perto da gente? Para melhorar o mundo.

Mas é mais fácil reclamar… E a política? Que vergonha. Não dá mais pra viver no Brasil. É corrupção daqui, é político que se esconde de condenação de cá, e a divisão de partidos está mais confusa que a população, que se dividiu em dois grupos: os que tomam partido e protestam nas redes sociais e os que não apoiam coisa alguma! “Tudo farinha do mesmo saco!” eles dizem, sem saber que o povo, eu e você, também estamos dentro desse mesmo saco. Se a gente não peneirar de vez, nunca vai separar o joio do trigo e vamos manter esse estado de calamidade. Que tende a piorar.
E soluções todo mundo tem, o problema é que nunca nos escutam, não é? Basta você entrar num debate que várias soluções aparecem, fácil e prático! Já se perguntou por que nada tem dado resultado? Acredito que não é essa a pergunta que deve ser feita. Na verdade, você já parou para se perguntar se você mesmo leva sua solução para o dia a dia?

Se ao invés de reclamar e desabar os seus problemas, e os problemas que carrega consigo, dos outros, nos outros, você olhar para o céu e perceber que o dia está bonito hoje, que é sim um bom dia para sorrir e um dia melhor ainda para encontrar o seu colega de trabalho, sua família e seus amigos e compartilhar com eles um Bom Dia.
Vai perceber que, aos poucos, o peso que carrega vai aliviando nos ombros, com o tempo, os assuntos que chegam até você vão mudando e que as reclamações, que tanto incomodavam, hoje transformaram-se em boas notícias e elas preenchem o seu dia com mais e mais frequência. Seja o bom exemplo, e acredite, eu sei que não é fácil, mas aos poucos vai perceber a mudança acontecendo ao seu redor e influenciando as pessoas com quem se relaciona. A realidade que parecia estar sempre tão longe, vai se aproximando para que possa enfim relaxar. Permita-se ser o verão de suas andorinhas, já que uma andorinha só não faz o verão.

sempre longe

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Aos homens...

Os homens que querem dizer eu te amo no primeiro encontro.
Aos que sentem carinho e querem demonstrar.
Que não querem perder o espírito de lutador e caçador,
Mas querem sair das trevas do preconceito machista.
Aos homens que não acreditam em segunda chance,
Especialmente pela primeira ter causa num coração partido,
Ou por uma estupidez imposta pela cultura do medo de parecer bicha.

Aos homens que curtem vinho e também cerveja,
Que dividem do seu prato com quem amam
Que abrem a porta do carro e ajudam a carregar a bolsa.
Independente do sexo, tanto o gênero quanto o ato!
Aos homens que não procuram sexo para o ego, como objetivo, como diversão,
Que sentem o sexo, com o prazer de estar com outro alguém.
Aos homens que deixaram de ser pedra a muito tempo, mas ainda não saíram das cavernas, com medo de mostrar que a pedra bruta foi lapidada e, independe de ser um quartzo rosa ou uma granada, querem como todas as pedras preciosas ser respeitadas e amadas.
Aos homens que brilham e que são as sementes da mudança: Coragem e Esperança!

Aos homens que não são gênero.
Minha alma…

domingo, 3 de abril de 2016

Aprender, sempre!

Roda da Fortuna (Tarô Mitológico)
Juliet Sharman-Burke e Liz Greene
Ilustração de Tricia Newell
Poucas vezes nos distanciamos de quem somos e do que sabemos com tanta facilidade do que nos momentos de dificuldade. Somos obrigados a despertar habilidades extras, apurar os sentidos e perceber qualquer oportunidade que possa nos tirar daquele desafio. É também o momento em que nossa fé é testada e somos obrigados a nos harmonizar com nosso espírito.

Esse aprendizado, facilmente esquecido em momentos de bonança, traz alternativas para nossa realidade, abre portas que não conhecíamos ou, ainda melhor, nos faz reencontrar antigas paixões, recordando hábitos que morreram, ou adormeceram, com o tempo.

Assim como a Roda da Fortuna, a Roda Viva, faz com que os ciclos tenham começo, meio e fim, ela traz de volta o que não foi bem aproveitado, o que foi negligenciado e especialmente o que ficou mal resolvido. Traz também o que te faz bem, desperta o desejo de fazer algo que não fazia a muito tempo e também acontece de reencontrar pessoas que não víamos a muito tempo.

Independentemente do que seja, o momento é de deixar a Roda da Fortuna trazer o que é melhor para você. Nesta semana começa um novo ciclo terreno, uma nova rodada no ano, o fim do primeiro trimestre e o começo do segundo. Passou uma estação e agora é hora de prepararmos a próxima. Um novo aprendizado e novas experiências para todos. Que as Moiras teçam um futuro agradável neste novo ciclo, com muita abundância e o Outono traga felicidade, bons frutos e prosperidade na colheita.

Paz e luz!

sexta-feira, 1 de abril de 2016

Me contradigo...

"Me encare enquanto assopro o discreto poente,
Seja sincero, ninguém está te ouvindo, só vou ficar mais um minuto.

Me contradigo?
Tudo bem, então . . . . me contradigo;
Sou vasto . . . . contenho multidões.

Me concentro nos que estão perto . . . . espero na porta."

Trecho do poema 'Canção de Mim Mesmo' do fantástico autor Walt Whitman, publicado no livro 'Folhas de Relva' (Leaves of Grass), 1855.

Essa reflexão do Whitman me pegou de jeito e me fez pensar que aqui mesmo no Umikizu devo ter-me contradito tantas vezes, talvez mais do que alguém possa se fazer entender. Analisar isso, me desculpo já, não é meu papel. Não me contradigo de forma mesquinha, para satisfazer meus desejos, encontrar desculpas e me desviar de meus erros. Quando não é de forma inocente, me contradigo da melhor maneira que há: me corrigindo.

Acredito que quando nos contradizemos nesse sentido temos que ser corajosos. Lutamos contra nós mesmos, de um passado nem sempre distante, e vencemos a luta com humildade. Difícil reconhecer isso nós mesmos, pois a vida é curta para uma analise profunda do nosso caminho de quando em vez, visto que de dentro, nos vemos em primeira pessoa e olhamos somente nossos passos acontecendo. Não somos capazes de analisar o todo, não sem andar com um espelho de corpo inteiro sempre diante de nós. Só que isso é impossível, nos cegaria do caminho, nos impediria de caminhar. A imagem de nós mesmos todo o tempo nos paralisaria, temos o mal hábito de só analisar e procurar nos reflexos os nossos defeitos. Morreríamos, se não de desespero de atropelamento por não ver o que está logo adiante.

O espelho nos foi dado pela vaidade. Nele nos arrumamos, nele nos refletimos sempre da melhor forma possível e só saímos de lá, daquela imagem de nós mesmos, quando não mais somos nós, quando estamos melhor apresentáveis que antes. Pura estética. Ninguém gosta da imagem que é refletida quando acordamos e nos encaminhamos para o espelho: cabelos desarrumados, cara amassada, olhos inchados, roupa amarrotada. Quando saímos, de rosto lavado e cabelo arrumado e dentes escovados, saímos melhores. Até sorrimos. Ninguém gosta da imagem que o espelho reflete, pois recorremos a ele muito mais para ver o que está errado do que para ver o que está certo: é um retoque na maquiagem, arrumar a roupa torta, tirar o verdinho do dente. Nada de ver como somos bonitos como somos, nada de ver o que temos de bom naturalmente, nada disso. Bem, aí está uma das maiores contradições que não atentamos em nos presentear.

Contradiga-se hoje.
Presenteie-se com um elogio. Pode ser um sorriso amarelo com uma mentira sincera. Sim. Só hoje minta em frente ao espelho, mas minta em voz alta. Diga: Como sou bonito quando acordo com esse cabelo desgrenhado e essa cara de sapo boi! Enchendo o peito e fazendo pose de rei.
Se você não der risada, não fez direito. Se você não der risada, não é mentira, você realmente acha que é bonito e que o sapo boi também é bonito. Agora, se você rir, sustente o riso. Gargalhe! Que ridículo! Mentir assim nas próprias fuças! Ria de você mesmo. Ria com você e com seu espelho que só mostra a verdade. Mostra você como você é e como está. Aprenda a contradizer o que te fazem aceitar por vaidade e veja a beleza de cada momento e de cada estado do seu dia a dia.

Você vai rir, vai começar a acreditar mais em quem que você é. E vai valer a pena.
Diga-se do contra quando te disserem, seja quem for, o que você não gosta.
Diga que não. Ria, então. Contradiga quem é do contra, contra você.
Inclusive seu reflexo no espelho.