Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

FELIZ EVOLUÇÃO!

Este foi um ano que todos aprendemos a pensar, respeitar, despertando o instinto humano e com isso começamos a entender que a nossa sociedade está corrompida e precisa de uma mudança para que não sejamos mais uma pirâmide de classes e diferenças, mas uma comunidade multicolorida, multicultural e mais bonita! Muita gente está cansada de 2015 exatamente por isso, foi um ano que veio pra cutucar todo mundo, fazer a gente pensar, provocar mudanças, causar amarguras no que está errado e expor falhas! Parabéns! Não coloque açúcar para disfarçar os gostos ruins, troque a receita e resolva de uma vez, transformando aquele remédio ruim em um prato delicioso que você vai compartilhar com seus amigos e com quem está próximo, mesmo não conheça ainda, mas que vai começar a fazer amizade e vai aprender a gostar!

O Amor é a força, o valor e a única receita para 2016. Sim sim. Ame. Só isso. Quando você re-aprender a amar, vai encontrar o seu caminho, vai ser guiado pelo melhor dos sentimentos e vai-se encontrar com pessoas que são Amor também. Seus objetivos e dificuldades vão de encontro com as resoluções mais carinhosas e menos penosas. Só não adianta ser ansioso, espere, peça com o coração e respeite o tempo das coisas. 2016 vai continuar nos ensinando a ter paciência e a dominar a ansiedade que a vida moderna nos impôs até hoje. É hora de quebrar essa corrente frenética, mas não é pra ficar parado e esperar as coisas caírem no seu colo. 2016 também é o ano de Fazer Acontecer!
Forte, faça sua parte e então você vai colher os resultados. Nós sempre temos o que fazer, temos muito o que fazer pelo nosso mundo, país, comunidade ou família e amigos. Olhe ao seu redor...

Aos meus amigos e familiares, obrigado pela compreensão desse ano difícil, que eu fiquei bastante afastado de todos vocês. Foi essencial para minha caminhada pessoal e espiritual! Grato pela paciência e por todos os toques legais que eu recebi. Todas as lições que eu aprendi e as coisas boas que aconteceram. Eu estou fechando o ano com saldo positivo, até na conta no banco. É uma alegria!

A todos, TODOS MESMO, desejo um FELIZ NATAL! Boas Festas e muita luz!
Acredito que volto aqui antes de 2016, mas caso não volte, FELIZ ANO NOVO!
Muita Luz e Amor para que o novo mundo nasça sem pesar e que seu coração e sua mente se abram para as mudanças que precisam acontecer e não se enganem quando tentarem barrar a sua evolução e caminhada para um mundo melhor, porque ele vai quebrar todos os paradigmas que temos hoje.


Luz!
Festas!
Amor!
Evolução!
Comunhão!
Paz!
Firmeza!
Foco!
2016! 

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Doe uma palavra - Pedestal...

Veja bem o que aconteceu comigo:
Estava tranquilo da vida, quando
Num repente emocionado e cego
Me colocaram lá no topo do todo.

Lá de cima, eu via a razão dele
Uma pena, meu rapaz, deu dó!
Olhei a todos e arrepiou a pele,
Todos iguais. Em cima, eu, só.

Piorou. Começaram a brigar,
Balançando para me derrubar,
Escalando até que perdiam o ar!

Parem! Parem, por favor! Aqui
Sou só mais um de vocês, somos
Iguais... E, de novo, eu estava só.


Palavra doada pelo Poeta Errante

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

O medo da "elite"...

Assusta quando as coisas saem do seu controle. Assusta quando vivemos numa situação ruim, mas confortável, e temos que nos mexer para que os pratos não desequilibrem, as vezes temos que fazer sacrifícios e deixar de lado o que mais gostamos ou que nos da muito prazer para que o que é essencial não falte. Bem vindo ao caminho das mudanças. Bem vindo à realidade do nosso país.

Esse ano de 2015 foi uma forma de nos preparar para as mudanças que virão em 2016, tanto aqui no Brasil como no mundo todo. Vamos ser obrigados a pensar no essencial e desfazer nossos laços com o consumismo, com os abusos e com as corrupções do "jeitinho brasileiro" se quisermos passar por essa "marola" sem ser afetados novamente, porque sim, é possível que não sejamos realmente afetados por essa "crise". Cabe a cada um encontrar sua maneira de manter os pratos girando.

Agora estamos sendo obrigados a pensar e planejar e também a fazer as escolhas de acordo com uma situação caótica, que nos direciona a correr menos riscos, impulsiona o pensamento para destinos menos nefastos. Não há ninguém tão melhor que a gente, então é cada um por si. Eu tenho que me virar por meus próprios meios para sobreviver. Você deve ter visto as pessoas ao seu redor menos preocupadas com a vida dos outros, porque finalmente elas tem que prestar atenção na própria situação. Agora cada um terá seus próprios problemas para cuidar, e assim será por um bom tempo. Pelo menos até nos acostumarmos com a crise e encontrarmos o ponto de conforto mais uma vez. Afinal de contas, somos uma raça que se conforma e se adapta muito facilmente, mesmo em situações de risco.

Por isso eu te aviso, se você se conformar agora, vai ser cutucado de novo por uma crise crescente e vai sofrer sozinho. Mantenha-se em movimento, lutando pelo seu espaço e por seus objetivos antes de ser incomodado por mais problemas. Mantenha sua mente ativa, sua vida sob controle e esqueça um pouco da vida dos outros, eles estão aptos a cuidar de suas próprias vidas. Mas nunca negue ajuda para quem pedir à sua porta. Amanhã você também vai precisar de ajuda e isso vai definir a nossa nova sociedade, unida e colaborativa, menos individualista e mais feliz.

Livro "Tom and Jerry" (1821) por George Cruiksh

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Projeto Doe Uma Palavra...

Quanto tempo faz que você não eterniza um sentimento ou um momento importante da sua vida em algo mais leve que uma fotografia e mais sutil que um relato? Que acha de transformar tudo isso em uma palavra e deixar que o Umikizu! eternize sua palavra em forma de poesia, conto ou crônica?

Com o objetivo de simplificar e eternizar o seu momento, dando ainda mais cor e sensibilidade para o que foi especial para você surgiu o Projeto Doe Uma Palavra. Começou no final do Festival Curta Cenas de teatro na cidade de Sumaré, que foi um encontro maravilhoso de artistas e para que não acabasse do nada, eu pedi para que me doassem uma palavra e, para cada palavra doada, criaria um texto para eternizar o momento e a sensação daquela palavra para aquele artista. Veja aqui: Doe Uma Palavra - Curta textos do Curta Cenas...

Pelo sucesso e pela memória literária e artística dos momentos mais felizes, vamos estender este projeto para quem quiser Doar Uma Palavra para a eternidade.

Se quiser fazer sua doação, deixe sua palavra em destaque nos comentários e fique à vontade para contar o seu momento. Ela aparecerá aqui no blog logo logo para você guardar contigo para sempre.

Comente e Doe Uma Palavra! `^^´

Projeto #Doe Uma Palavra

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Doe uma palavra - Sensacional!

O momento de tentar,
decidir participar e
encarar a concorrência.
Um trabalho de tempo, 
esforço e dedicação,
agora confiante, deixo
que voe pelo mundo.

Felicidade! Deu certo!
Ansiosa viagem, parto.
Calorosa chegada, fico
bem feliz com os amigos.
E então, logo me permito
relaxar e aproveitar!
Até a hora de apresentar!

O encontro com as cenas,
uma atrás da outra, três
dias passaram voando!
E na despedida, alegria!
Parabéns, felicidades,
ainda que fique a saudade,
do que foi sensacional!


Doação do ator Bruno Donaz.
#DoeUmaPalavra

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Bruno Donaz - Sua Arte, Teatro...

Conheci o Bruno no Festival Curta Cenas de Sumaré que aconteceu em Novembro de 2015. Foram 3 dias de grandes trocas e novas amizades, entre todos os grupos que vieram para o festival e estou convidando cada um deles para compartilhar um pouco de #SuaArte com o Umikizu!
O Bruno, como todos os artistas que participaram do festival, nos surpreendeu com uma cena bonita e sensível. "O Sonho de uma Flauta" foi simples e contou com um trabalho de corpo e voz muito intenso e bem coordenado, trabalho que rendeu o prêmio de melhor ator no festival. Por isso, conheçam agora um pouco da trajetória do Bruno:

Bruno Donaz é ator, palhaço e músico, atualmente bacharelando em Atuação Cênica pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Teve sua pesquisa teatral inicial na Escola Municipal de Artes Dramáticas Antônio José – O Judeu e seu estudo musical iniciado na escola de música MUZISOM em Nilópolis - RJ. Iniciou como palhaço com o grupo Teatro de Anônimo em cursos ministrados por Fabio Freitas e Regina Oliveira respectivamente. Atualmente, na UNIRIO estuda juntamente com o “Surgiu na Hora” a fantástica lógica do palhaço unida com o palco italiano. Integra o grupo Surgiu na Hora desde 2012 e juntamente com seu grupo, é premiado pelo ministério da cultura com o prêmio 100 anos de Mazzaropi de culturas populares e prêmio arte na rua da prefeitura de Niterói.
Atualmente está circulando com o solo narrativo “O sonho de uma flauta” cujo texto original é de Herman Hesse, o qual deu a Bruno o prêmio de melhor ator no festival Curta Cenas Sumaré. A montagem contará a partir de 2016 com a direção de Roberto Rodrigues da Cia teatral Milongas do Rio de Janeiro.

Fotos da cena solo "O sonho de uma flauta"



sábado, 12 de dezembro de 2015

Contemplação...

Andando eu pensava em mil coisas
Quando uma senhora que caminhava
Com o auxílio de uma bengala, via
À distância, uma árvore atrás de mim.

Com cuidado, uma mão na bengala,
Outra em riste apontando um galho,
Ela caminhava até a planta devagar.
Parei, de tudo, pois sabia o que viria.

Ela parou, com as mãos erguidas, ria
Com o galho florido de branco, olhe
Que cena mais bonita, na mão a flor.

A bengala sumiu, o sorriso ficou
Nas mãos rejuvenescidas, as flores
E um momento rápido de amor!

Fórum Photo Challenge - igra 123

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

... vai fazer o que te faz sorrir!

"Então era tudo isso que você queria? Todo esse fogo no rabo, essa vontade sem jeito era tudo maneira de realizar o seu desejo? Era só isso menino? Responde, que sua mãe já não tá pra brincadeira! Num vai mesmo falar é nada, infeliz? Pois que assim seja! Pois que agora, ah, agora, quem vai falar sou eu! Presta atenção, que sua mãe lhe fala do coração e das marcas que carrega no corpo todinho.

Não adianta você se realiza num sonho, fazer as vontades todas, se depois disso, num tiver mais nada pra fazer. Não tiver objetivo na vida. Não tiver mais ninguém pra ficar junto de você, nem tiver onde dormir. Realizar nossos desejos é uma das coisas mais boas que tem na vida, poder fazer nossos sonhos sair dos sonhos, vir pra realidade. Deixar os bobo que desconfiavam da gente de queixo caído! E a gente passar na frente de todo mundo, com orgulho de ter feito o que a gente queria, sem depender de ninguém, sem pedir nada pra ninguém, e mais ainda, sem dever nada pra ninguém, meu filho. Nisso, eu te dou parabéns, viu? Nisso eu quero só teu bem!

Mas quando te pararem e perguntarem: 'E agora, o que você vai fazer da vida?' O que você vai responder? 'Agora eu não sei...' É isso o que você vai dizer! E eu fico triste, meu filho. Fico muito triste. Vejo uma pessoa que deu tudo de si para realizar um sonho, com tanto potencial, agora perdido, sem nenhum sentido para seguir e sem mais nenhum sonho pra sonhar! Que adiantou correr tanto? Que adiantou apressar as coisas? É tanta coisa que a gente tem pra fazer na vida, tanta belezura pra gente fazer, pra conhecer, pra aproveitar. Como é que pode você estar perdido? Como pode se sentir sem mais nada pra fazer? Hein?

Pois agora eu quero que você me responda! Me diga qual é o seu sonho? Conta pra mãe que você ainda tem unzinho sequer, só pro meu coração ficar mais tranquilo. Me diz que você quer viajar, agora você vai conhecer alguém pra se juntar, ou que você vai virar hippie e vai andar por aí espalhando o amor, pra mim bastaria, sabia? Porque eu ia saber que você tá se ocupando, ta fazendo a vida valer a pena e não ta entregue às incertezas. Não vai ter problema com o que não deve se meter! Eu te peço meu filho, com o peito apertado e a cabeça pronta pra explodir, mas eu quero que você pense no que quer fazer agora. Pois a morte não ta na sua hora, e a vida ta cheia de sede de te fazer sorrir.

Sorria meu filho, por hoje, sorria, junto com o pranto da sua mãe. Porque hoje é mais um dia que você tá bem. Sorria agora, pra mãe ver você bem de novo. E amanhã você vai saber que enquanto esse sorriso estiver aí na sua cara, a mãe não vai mais chorar! A mãe nunca mais vai chorar, porque sabe que você tá bem e não vai desistir de ser feliz também. Não há mais nada nesse mundo que sua mãe queira mais. Tá bem? Vai lá e vai fazer o que te faz sorrir! Vai."

Obrigado... mãe!

Foto de Jennifer Lockridge fonte: Central de Curiosidades

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Como matar um anjo...

Numa tarde de segunda-feira eu descansava tomando uma garrafa de cerveja e curtia a brisa silenciosa de fim de primavera. De repete, na mesa ao lado, começou uma conversa de dois senhores de meia idade, ambos bêbados e muito certos do que diziam.

- Você acredita em anjus?
- Acredito! Anjo da guarda, anjo da graça, anjo guia, anjo da morte!
- Que tanto anjo, quê o que oh! Anjo é Anjo! Só isso.
- A gente num tem profissão, oh mané? Anjo também tem.
- Ah, é? Sabia não... Sabia não...
- Mas é! E muito! Muito mêmo!
- Mas a gente morre, né? E anjo?
- Anjo num morre mané! Anjo num morre.
- Morre sim. Ouvi dizê! Óia. Tem dois jeito.
O primêro, é tirá as asas deles. É. Isso. Daí eles vira mortal e morre!
O segundo, é matá eles cas arma deles. Com o que eles tem de sagrado.
É assim...
- Mas onde cê viu isso, seu maluco? Onde já se viu, matá anjo. E anjo vem pra cá!?
- Num vem? Claro que vem! OH!! Se vem.
- Cê já viu? Já viu anjo? Hein?
- Vi.... vi uai! Vi a Graziela! É um anjo!!
- HA. HA. HA. - Ele ria em pausas - Seu abestaiado!
- Mas é! É anja bunita! Anja linda pra casá! 
- Ainda acho que anjo não morre. Não morre, não.
- Sei lá!

E não disseram mais nenhuma palavra. Não pelos outros 40 minutos que aproveitei mesmo o silêncio de uma tarde com brisa de primavera. Dizem que quando fazemos silêncio numa mesa é porque passou um anjo. Talvez depois da conversa houvesse um fazendo guarda daqueles dois pobres coitados.
Ouvi dizer que o "matador de anjos" sempre contava essa mesma história por ali. E quando ele fazia, no outro dia, o ouvinte falecia. Talvez ele mesmo fosse um anjo, o anjo dos bêbados e dos bares, onde as pessoas iam afogar as mágoas e procurar um fim para sua história.
Talvez...
O que eu sei, é que anjos não morrem, não é mesmo?

Soul meet Death - ©2009-2015 TheBoyofCheese

sábado, 5 de dezembro de 2015

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

O silêncio...

http://maxiskirtednation.tumblr.com/
Aos olhos que os meus nunca tocaram
Fica a homenagem de quem os amou
Os seus rápidos deslizes e desdéns
Incomodam por não me quererem bem.

Aos braços que nunca me abraçaram
Com suas mãos longas que me atraem
De maneiras vis e vorazes devoram
Movimentos frios de certeira maldade

Ao seu tronco, forte e fino, sem roupa
Coberto de beleza e encanto mesquinho
Fica longe de mim, longe de qualquer um

Sua alma não tem sentimentos, afasta-se
De tudo que é sagrado, bonito e sereno
Cobre-se com véus escuros de silêncios...

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Dezembro e o silêncio...

"E o silêncio virá. Este é o desafio
Para quebrá-lo, cautela, zelo, carinho e fé
Para mantê-lo, o mesmo, com paciência e discernimento
Nasce o silêncio
Não deixe que ele morra, não mais que o necessário"

     ~ Dezembro

É hora de calar. Aproveitar a energia que seria desperdiçada na fala e agir, fazer, desenvolver. Não é voto de silêncio, não é regra, não é lei. É mais forte que isso. É empatia. Se não tem o que dizer: silencie sem calar.

Vale cada segundo de serenidade restaurada, de sons do mundo e dos sons do corpo e mais nada. Sejamos silenciosos como as estrelas!