Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

sábado, 24 de outubro de 2015

Ponto final...

Estou vagando em mim mesmo.
Como sempre faço, não é segredo.
Mas ponto final que não se achegue.
Fazer sentido? Ah, não existe isso.

Qual é a boa capitão? O piloto; o mandão!
Aprendi a usar acento, ponto e virgula.
Até mesmo travessão. Mas ponto...
Ah, esse eu não gosto não, não, não.

Uso demais é verdade, sim.
Uso toda hora, toda hora fim.
Mas sem querer, sem sabimento.

Sai o ponto e fico eu; sozinho.
Neste conto poesia, eu sinto.
Só preciso de você comigo. Ponto.


sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Soneto à solidão...

Num mundo de insanidade a melhor coisa é passar tempo consigo mesmo. Não é solidão, não! É aproveitar-se! Aproveitar seus próprios gostos, suas necessidades, seus pensamentos. Aproveitar sua própria companhia, que mais você vai querer?
Companhia é sempre bem vinda, claro. Os amigos são tesouros que não são só nossos, além de terem outras pessoas que os guarde com carinho, também eles próprios precisam de um momento sozinhos.
É a salvação para nossa geração. É um descanso para a mente que está apurada tentando lembrar o azul do céu, o que é silêncio e a escuridão da noite; o acordar sem despertador. É um tesão!

Self-Taugh de Matías Sierra

Solidão não mata ninguém, meu caro
ela existe para nos salvar do mundo
uma escapatória das besteiras hostis
uma vitória para a mente ser feliz.

Solitários vivem bem consigo mesmo
pode ser incompreensível para quem,
gosta de falar e fala sem parar no dia,
mas há quem prefira mesmo calmaria.

É gostoso sentar-se consigo e pensar
bater um papo com a mente, em par
colocar pingos onde eles devem estar.

Faz bem ao coração e alivia o medo,
não é segredo que quem faz é feliz
porque acredita em si, sem falhar...

Estar sozinho é inspiração, numa noite gostosa, quente ou não, com vinho ou não, não, não, não... Não existe não quando a gente não precisa pedir permissão de nada nem a ninguém. Mas será que você se permite? Então pede pra você ter esse tempo só seu. Contigo! Diz que sim, vai...

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Aprendendo com o Deboísmo...

Post que ficou guardado por não ter tempo de postar durante a febre do Deboísmo pelo facelivro, mas que vale sempre a pena refletir: ficar deboas não é um problema, aliás, é uma forma de dizer, te entendo caro incomodado com tudo, mas eu escolho as batalhas que entro, e a treta deve ser evitada para que todos possam evoluir e aprender juntos. Vamos todos aprender a ficar deboas uns com os outros! `^^´

Apesar de concordar que muita gente usa o novo, e já famoso, deboísmo e tantos outros artifícios aceitos socialmente, na vida e na web, para esconder suas falhas, baixezas e rancores, também existe quem quer mesmo só ficar 'deboas' e não ser afetado por toda essa onda de raiva e negatividade que anda por toda parte.
O deboísmo está incomodando, e tudo que incomoda tem uma razão. As pessoas estão tão acostumadas com conflitos e brigas, com informação chovendo segundo a segundo na sua frente, que esqueceram que é possível SIM ficar de boa. Ficar em paz e não se incomodar com tudo e todos a todo momento. Especialmente nas redes sociais onde o Deboísmo floresceu e angaria seguidores. 
As redes sociais tornaram-se lugar para protesto, debates sócio-políticos e também um para que todos sejam capazes de erguer sua própria bandeira e dite suas regras, isso tem gerado muita discussão, além de algumas brigas que são levadas pela emoção e atingem diretamente a pessoalidade. “Se você não concorda comigo ou com o que eu penso, me exclua!” Atitudes nada saudável para um debate e para as amizades. Por isso eu não vejo problema nenhum no Deboísmo, ele pode ser a salvação para alguns desses problemas que não saem da Internet e não chegam a lugar nenhum. Até porque as pessoas que se "converteram" vão continuar sendo elas mesmas, de boas ou não. Não necessariamente estão fugindo dos seus problemas ou dos problemas que nossa sociedade enfrenta, apenas querem que o tempo que passam nas redes sociais e com seus amigos seja de lazer, diversão e realmente socialização, e não de debates e tretas.
Algumas tretas são inevitáveis, mas se for possível, quero ficar aqui, 'deboas' no meu cantinho, aproveitando uma vida menos estressada enquanto puder e seguindo o Deboísmo ou não, quero ser é da paz!

domingo, 4 de outubro de 2015

the incendiary fish...

the incendiary fish

Peixe que incendeia...
Não incendeia nada. Ele é bonito e só.
Um rio, o céu e contornos de coisa nenhuma.
Qual o sentido?
Se você seguir a beleza do peixe, cai na água.
Se for pra terra pega fogo.
Só se pode ir pra um lugar.
E estar rodeado de fogo o tempo todo.
Observe o todo e não se preocupe.
Tudo está sob controle, até que acabe.
E sempre acaba.
Fim.