Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

terça-feira, 30 de junho de 2015

Pequenezas de momento...

Se eu ficar esperando,
Inspiração não vem.
Faz o seguinte então:
Inspira fundo...
Ação!

Dance conforme a música que toca.
Deixe o som te levar, não resista.
Mas quando você soltar o som,
Deixe todo mundo louco!!!

Sou uma pessoa do mundo.
Ao passo que não caibo num só lugar,
não fico só no aqui, porque lá e além,
também sentem minha falta.

Chega de lutar, chega, chega!
Cansei, perdi a conta dos pontos,
dos rasgos, dos rombos na carne.
Quero paz, amor e flores.
Na mente, no coração e nas lápides.

Descanse vivalma, durma até amanhecer.
Deixe-se entregar nos braços dos sonhos.
A acolhida é generosa e a recompensa valiosa,
Aproveite e visite o passado para, 
quando acordar, realizar o teu futuro.
Boa noite!

segunda-feira, 29 de junho de 2015

The Gift - Curta metragem sobre o Amor...

Bom dia, boa tarde, boa noite!

Amor!

"É uma força maior que a do Sol, nos atrai mais que a gravidade e deixa as explicações de lado. Transforma um dia nublado em um lindo pôr do sol! E ainda tem a mágica habilidade de unir pessoas..."

Fiquem com o curta metragem chileno "The Gift", produção de Cecilia Baeriswyl e direção de Julio Pot.


quinta-feira, 25 de junho de 2015

Paralelamente quente e frio...

Havia uma terra quente e escura, onde cada raio de sol era um alívio, como também um grande perigo. Apesar de desejado, para aliviar o sofrimento de quem vive nas sombras torturantes, poderia paralizar quem dele muito aproveitasse.

Não havia muitos dias de sol, a terra era úmida e pelava pelas encostas, chovia fogo e os rios caldalosos soltavam fumaça. Era uma terra quente, afundada num vale de vulcões ardentes, porém quietos. E as crianças brincavam na beira dos lagos cobertos de vapor.

Numa velha cabana, no fundo do vilarejo isolada, vivia uma curandeira, que sabia trabalhar com as temperaturas exatas para curar quem morria de calor nos dias em que a lua estava irada. Porém ela nunca deixava sua morada, até que um dia desesperada, foi ao meio do pátio central alertar a todos.

- Entrem em suas casas, protejam-se do que há por vir. A lua não apareceu ontem, e hoje o sol vai sair!

Ao terminar de pronunciar suas palavras, as nuvens de fumaça se abriram sobre ela, o sol tomou-a de súbito e fê-la permanecer ali congelada, enquanto as pessoas corriam para suas casas, assustadas com a luz brilhante, que deixava branco e imóvel tudo que tocava. No corre-corre ficaram para trás três crianças e um cachorro, que não sabiam que naquele mundo distante, a luz brilhante do Sol, era a voz congelante de um velho gigante do norte.

terça-feira, 23 de junho de 2015

Aos Deuses não esquecidos...

Existem 7 bilhões de pessoas vivendo no planeta Terra. Para cada pessoa existe um deus nos planos superiores, portanto temos 7 bilhões de deuses atualmente no plano espiritual. Mas se existe um deus para cada pessoa viva aqui no planeta e se levarmos em consideração que os deuses são imortais, então todos os deuses de todas as bilhões de pessoas que já morreram aqui na Terra continuam vivos.
O que você acha que eles ficam fazendo depois que as pessoas morrem?

Existe uma batalha no Universo, onde os deuses lutam para manter o equilíbrio entre o yin e o yang. Yin e Yang porque eu não vou encontrar termos mais universais para expressar a dualidade de energias que formam o universo todo. Assim como nós somos somente fêmeas (yin) e machos (yang) o universo também segue essa orientação de gênero. (Para não haver problemas com os grupos LGBTTS, você pode ser homossexual, o seu gênero não muda; você pode ser transsexual e ter feito operação de mudança de sexo, o seu gênero não muda, desculpem amores, verdades tem de ser ditas! Identidade sexual, e sexo, não tem nada a ver com gênero.)
Lei do Gênero"O Gênero está em tudo: tudo tem seus princípios Masculino e Feminino, o gênero se manifesta em todos os planos da criação"
De um lado existe um princípio Yin, feminino, a escuridão, o fim, passivo e frio. Eu pessoalmente vejo como o 'Caos'. Do outro lado temos o Yang, masculino, a luz, a semente, quente e ativo. Particularmente vejo como a 'Ordem'. Os dois são necessários, os dois são complementares e não opostos. Um sem o outro não existe, definha e morre. Em nenhum momento um está lutando contra o outro, mas junto com o outro, porém o Universo é grande demais e todos os seres que o habitam são pequenos demais para compreender isso, e cria-se uma disputa, uma guerra, uma necessidade de ação, e disso nascem os conflitos para manter a ordem, a desavença e os desacordos, a vontade de fazer melhor e de beneficiar os que parecem menos favorecidos. E aqui na Terra o que rege isso é o Ego.

A batalha universal, em que todos os deuses que já não existem mais no planeta Terra continuam a lutar é sublime porque não leva em consideração o ego, mas lida diretamente com as implicações e consequências emanadas dele e as energias geradas à partir dele. Nós, seres humanos, somos microcosmos, capazes de influenciar todo o universo, assim como o universo nos influencia. O que muda é a intensidade.

Nesta batalha, todos nós somos também afetados pois cada um está envolvido nela, alguns de nós nos envolvemos diretamente, através da influência dos nossos deuses nos outros planos, em sonhos ou em viagens astrais; enquanto outros se envolvem indiretamente, no inconsciente. Nossa presença nesta guerra não passa desapercebida e por isso, os deuses dos mortos não abandonam suas posições, pois são também responsáveis por essas almas descarnadas. E nada disso acontece em vão.

Os deuses dos mortos e também os deuses de cada um de nós não são lembrados, não aqui na Terra e não pela esmagadora maioria da população, mas eles nunca serão esquecidos pois vivem eternamente em cada movimento celeste, em cada acontecimento de todo o infinito Universo. Eles são fortemente representados em todas as culturas e todas as histórias mitológicas. Não serão esquecidos pois celebram suas vitórias e derrotas nesta guerra que é estar vivo, já que a dádiva da vida é maior que qualquer outra no mundo, e eles compreenderam isso em algum momento na trajetória evolutiva. Creio que todos nós chegaremos lá. Um dia. Quem sabe?


sábado, 20 de junho de 2015

Aprendizados...

Aos pouquinhos, vamos entendendo os passos que damos.
Devagar, aprendemos sobre o comportamento dos humanos.
Qualquer tempo terreno passa devagar, e rápido demais.
Nunca percebemos quando aconteceu, somente que já foi.
Até que enfim conhecemos sobre as ações e reações fora do tempo do relógio.
E seguimos então o tempo do coração.

Se temos um mestre, um guia ou um anjo da guarda,
Que ele guarde nosso dia e nos ajude a chegar até a verdade.
Pois nada mais nos aguarda, senão no fim de tudo,
Encontrar a infinitude do natural ciclo da vida.


terça-feira, 16 de junho de 2015

Poesia: Allan...

Encontrei essa poesia que escrevi a quase 10 anos atrás para um xará por quem fui apaixonado, meu primeiro namorado, que nem ao menos conheci pessoalmente, mas que me abriu os olhos e o coração para tantas emoções e oportunidades. Um viva à Nostalgia!

Allan

Algo inexplicável tomou conta de mim
Alguns chamam de amor
Outros chamam de sofrimento...
Sabem o que eu acho??
Mudaria o nome desse sentimento...

Esse sentimento é estonteante,
Maravilhoso!!!
Nunca vi, ouvi, senti, nada igual!

Perfeito em sua existência, faz alguns sofrerem
Não podemos negar que dói um pouco
Mas no final, vale muito a pena
Todo aquele sofrimento, que parece
Nunca ter fim...

Como é perfeito esse sentimento...
Amor, paixão, desejo e carinho...
Combinados em um só coração e...
Acabando com qualquer obstáculo para ser assim...
Para todo o sempre!!!!

O novo nome...
Dessa incrível experiência...
É ALLAN...

domingo, 14 de junho de 2015

Parabéns!

Poucos temas começam e terminam tão bem,
Parabéns! é um que sempre é alegre.
Para quem nunca recebeu, talvez
Um objetivo a mais conserve.

Hoje é dia de deseja-lo
Para alguém mais que especial,
A data mais feliz e cheia de luz
Nasceu, vive e me faz real!

Parabéns a você, nesta data!
Querida, muitas felicidades!
Muitos e muitos anos de vida!

Parabéns por você ser tão atrevida
Por ser forte e sábia, e dos dias todos
Ser a Terezinha mais sem medida!


sexta-feira, 12 de junho de 2015

Amor > Produto de limpeza...

Bom dia! Tudo bem com você?
Espero que sim, muito bem, e antes que eu me esqueça: Feliz Dia do Amor!
Porque, afinal de contas é dele que eu vim falar aqui, o nosso maior e mais eficiente produto de limpeza. Você já experimentou? Ainda não? Então hoje é seu dia de sorte! Eu te apresento o nosso maior produto para limpeza e bem estar: o Amor!

- Sabe aquela tarefa chata, de lavar a louça do almoço? Se você fez aquele almoço com Amor, lavar a louça fica até divertido! Imagina se dividir a tarefa com seu Amor? Você lava e ele enxuga! Ah pronto, você vai querer lavar louça o dia inteiro sem achar ruim!
- Limpar a casa é cansativo. Mas se você vai receber o seu Amor, então limpa a casa e ainda coloca uma música para dar o clima, limpa melhor que sua faxineira, tira o pó até dos cantinhos dos móveis! E no final, acende uma vela perfumada ou um incenso para dar um clima e receber a pessoa especial com o máximo de carinho. Sem reclamar.
- No trabalho, por mais que você ame sua profissão, chega uma hora que cansa. Mas quando você está amando, seu trabalho é lindo, você deseja 'Bom dia' pro motorista do ônibus, pro porteiro, pras faxineiras, que são puro Amor, então o seu dia é mais feliz.

Poderia ficar aqui horas e horas te dando bons exemplos de como o Amor pode te ajudar a limpar e melhorar o seu dia, sua disposição e te tirar de qualquer situação de merda. Por isso, te digo e afirmo, o Amor é seu maior aliado, se não o único, para que sua vida neste mundo seja mais bela, limpa e cheia de boas energias com cheirinho de flor do campo!
E ele vem em vários modelos:

- Amigxs: o Amor amigo está em todos os lugares e vai com você onde quer que você vá, sempre pronto para te fazer sorrir, te ajudar a limpar sujeiras mentais e confusões. Companheiro inseparável!
- Família: o Amor familiar é aquele que você sabe que sempre pode contar, não importa onde, não importa em que situação, é 100% de satisfação! Mesmo que haja muita imitação por aí hoje em dia...
- Namoradx: este Amor é um produto fantástico, ele te faz se sentir nas nuvens, trás muitos benefícios para pele, músculos, deixando a gente novo em folha! E também pode evoluir como um pokémon, basta colocar uma aliança dourada na mão esquerda, e ele se torna um Esposx!
- Amor Próprio: é nosso melhor produto, nele estão inclusos todos os benefícios das outras linhas, e vários outros prós, pois ele é praticamente um pré-requisito para o "Namoradx" e para o "Amigxs", mas especialmente ele faz de você uma pessoa mais feliz, sem dependências e com a coragem e força de vontade para vencer o mundo todo, se for preciso!

E hoje você tem a oportunidade de adquirir nosso melhor produto, o 'Amor Próprio' plus, inteiramente de graça e com todos os benefícios! Basta acreditar nele, esquecer que o mundo é esse lixo que temos que limpar todos os dias repetidamente, deixar de lado o consumo e os interesses implícitos e olhar sempre em frente, ter seu objetivo em mente e colocá-lo no horizonte, usando o 'Amor Próprio' para limpar o seu caminho até lá e ser feliz!

Esqueça os negócios hoje e viva o Amor.
Feliz dia dos Namoradxs!

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Pela saúde! Boa sorte...

Bom dia!!!
Nesta segunda-feira acordei às 6:00 com uma baita dor de ouvido.
E daí? Eu sorri e fui pro posto de saúde.
Fui à pé, o sol ainda não havia nascido e estava muito frio.
E daí? Eu sorri e caminhei confiante.
Cheguei lá e não havia nenhum médico de plantão, só chegariam às 7:30.
E daí, eu chorei um pouco de dor na espera... mais de uma hora. Mas depois eu sorri, pois assim que ele chegasse estaria livre desse problema.
7:40 e nada de médico. A recepcionista me avisa que pode ser que não venha ninguém, e se vier que vai atender devagar pois não recebiam desde abril.
Daí eu não pude mais sorrir. Havia muitas pessoas lá precisando de um médico. Havia crianças doentes. E os médicos precisando de seus salários. Daí eu chorei.
Chorei de dor, chorei de desgosto, chorei pela minha cidade e pelas outras pessoas que também precisam de tratamento, mas chorei especialmente porque não havia nada que pudéssemos fazer.

A população não tem como fazer greve, e deixar numa faixa: só voltaremos a ser povo quando nossas necessidades forem atendidas!! Não existe nada abaixo da população na pirâmide da existência. E mesmo que houvesse algo abaixo, também estaria de greve.
É triste, mas a greve da população é contra a própria população, e não torna ninguém patrão. Ou a gente se ferra trabalhando, ou fica na mão quando o outro não trabalha, e por mais que eu entenda a situação, medicina não é só profissão, mas quem não sabe disso não são os médicos, são os donos da nação.

Ai ai!
Boa semana. E boa sorte!

terça-feira, 9 de junho de 2015

Unidos pra você...

Uni, duni, tê.
O escolhido foi você!
E se você não quiser,
Fique sabendo, vai perder!

Parecia brincadeira, tinha até entonação de uma criança inocente aproveitando uma cantiga para fazer sorrir, mas aquele sorriso dizia: estou tão nervoso, porque é tudo muito sério, viu?
Uniu-se tudo em uma aliança para cada um. Apesar de parecerem duplicados, agora eram um. E esse um, fazia tudo dobrado, inclusive amor; e amavam mais que antes. Todos os dias.

Era uma união estável, e o suficiente para que não tivessem mais problemas, pois agora eram um casal e não havia nada que qualquer um pudesse falar contra. Eram um pro outro, e o outro pro um. Os dois em plena atividade. Os meninos que se casaram à tarde, no laranja do pôr-do-Sol e fizeram da festa um luau na praia de Santos. Os dois de tanga branca, os convidados vestidos de multicores.
Foi lindo.

Todos se divertiram, até os velhinhos que ficavam indignados, foram flagrados ao deixar a cabeça cair de lado, com os olhos brilhando diante daquela bela união, era o Amor, que operava mais um milagre, a redenção. 

Saindo o Sol da manhã seguinte, saia também o avião no qual o casal voou para lua de mel. Que feliz estavam, que bom era finalmente estar juntos, corpo e alma, que sempre quiseram-se encontrar e nunca vão se separar. Levantaram voo e nunca mais desceram. Estão no céu, um colado no outro e só luz existe entre os dois.

Luzes de carinho, de calor e de amor. Amor que abençoa todo casal especialmente verdadeiro, mesmo que comece numa brincadeirinha, mas que sejam únicos um pro outro, unidos por um sentimento que não se explica e com as bênçãos de todos os anjos. O casal encantado que hoje são um, em dobro, são uni, duni e tê, escolhidos pra você!

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Porque você 'gosta' de mim...

Olá! Como vai você?
Te exclui do facelivro e da minha vida, mas parece que de alguma forma isso foi errado, impensado, incoerente, pois você continua aqui, no 'gosto' ou nas outras áreas da rede. E eu gosto de você.

O que acontece é que não tinha gosto nas nossas conversas, eram incompletas, você indeciso, cheio de imprecisas interrupções, e numa falta de atenção, minha mente sempre presente se sentiu passado.

O amor que tenho por ti, e todo sentimento que te guardo é tão genuíno quanto o primeiro "Oi, tudo bem?" sem graça que mandei ao te adicionar. E queria poder estar contigo sempre, mesmo que o amor não passasse de um sentimento só meu. É amor e você me deixou ficar com ele sem ao menos saber do seu formato. Sem saber que não te queria como objeto, nem como bibelô. Era mais um amor pelo intelecto.

Uma discussão sem sentido e o louco sou eu, mesmo. Sem direitos e sem argumentos você foi jogado de lado. Para sempre.

É triste ser duro contigo para que eu aprenda uma lição, acredite. É ruim da minha parte, ter que aprender para que isso não se repita com outras pessoas, e você ser meu mártir, meu messias. Mas ainda há esperança, ainda há salvação, ainda há você por aqui. E se eu aprendi a lição, eu espero que você, um dia, me dê o seu perdão.

domingo, 7 de junho de 2015

Ode às mãos...

Num cantinho, todo escuro, estávamos de mãos dadas, os dois sem nunca termos visto nada do outro antes. Sem saber quem era quem no breu, mesmo tendo um passado, madrugadas inteiras, coberto de reflexões. Maldita hora da bendita tecnologia.

Nasce dum lugar que não se definia uma luz vermelha, e uma luz branca dava o halo de paz que não deixa o calor rubro subir o sangue. No ar uma música batuca, dando ritmo e completando as cores. Ahh o branco toma conta, rodeado de vermelho, que da vida as mãos.

Tum...               Tutum...              Tucutum...
Mão com mão, há uma pequena ação, leve menção de correr, movimentos trêmulos que guardam energia para o certo momento. Era involuntário. Uma mão puxa a outra. E começa a dança. O branco rodeado no vermelho ganhando força, tocam-se revelando os dedos espalmados, duma à outra mão do mesmo corpo, e a mão estranha se deixa dominar pela batida, pela luz, pelo ar. Rola pelo espaço, pelas mãos, pelo tronco.

Tututum... Branco!
Tucutucutum... Vermelho!
BARUMMM!!!

O ritmo aumentando aos poucos, a mão não era mais estranha ao corpo, que se sentia à vontade com as intermináveis voltas, apertos, passadas vagarosas e firmes daquela mão insensata. A forma mudava, alternando os dedos, a palma contorcia-se e esticava para fazer jus às curvas, e para se encaixar entre as mãos e o volume que crescia entre elas. As costas retas, os dedos fortes daquele ser invasor, tão frenético e delirante, saltavam das mãos para o corpo e do corpo saltava para o mais sensível dos pontos da cabeça, que enlouquecem a mente de qualquer um.

A luz agora plenamente vermelha sobrepujava o branco cada vez mais leve. Frenéticos movimentos chegando ao ápice da cena e os corpos moviam-se precisamente sem fazer qualquer barulho.

Paralisou-se o tempo e se houvesse como, fariam um registro completo daquele momento, com os sons do coração em uníssono. Tutucutum... Tum... Tutum... Tum... Tum... E a música abaixou a luz, nas costas de uma das mãos a outra repousava saciada, mesmo que ainda desejosa, mas plena, enrolada num braço apoiado na cadeira. Não houve aplausos para os corpos que sentiam a energia do espetáculo inteiro, e a força que expeliram era infinita. Não ouve aplausos pois os corações se abraçavam enquanto a luz vermelha sumia, deixando um halo branco pairando com o som satisfeito e pleno dos dois ao respirar...

sexta-feira, 5 de junho de 2015

Obrigado, meu Amor...

Se existem sonhos esquisitos, mas cheios de significados, são os sonhos dos cochilos tranquilos e rápidos. Foi assim que hoje eu conheci uma história incrível, e não gostaria de levá-la comigo, por isso divido contigo. Agradeço. Aprendo e sou grato.

Quando acordei no sonho, estava na cozinha da minha casa, lavando louça e dançando, como sempre faço, mas havia alguém dançando atrás de mim, e mesmo sem música eu sabia que era uma balada. Ela batia nas minhas costas, nos meus braços e me atrapalhava de lavar os pratos, reclamando que eu ocupava muito espaço. Meu amigo sentado na cadeira ao nosso lado, mexendo no telefone me contou que ela estava com a razão. Minha cozinha não é enorme, mas não é tão pequena que na frente da pia não haja espaço suficiente para que dois dançarinos façam seus passos sossegados.
Enquanto lavava uma jarra gorducha, minha amiga chegou do meu lado e com a voz muito mais calma me contou sobre o amor. "Meu rapaz, você já alcançou grandes conquistas, mas ainda falta um pouco, aqui e aqui, ali é que estão os detalhes que você ainda não sabe, que ainda não conhece." E fechando os olhos, me pediu um minuto para se conectar com a mãe Terra. Ao passo que fechei também os olhos, foi como se o Sol nascesse e uma nova luz estava a nos guiar.

"Ei, vocês dois, acordem! Entrem no carro rápido!" E acordei sem saber direito o que estava acontecendo, mas levantei da grama com minha amiga ao meu lado, porém ela estava diferente, mais redonda e queimada de Sol, era outra amiga, e era outro lugar, com outra história e aquela eu não conhecerei mais.
Entramos no carro e um amigo que não vejo a muito tempo entrou e pegou o lugar onde ia me sentar. Minha mãe no banco da frente gritou para que sentássemos e para colocar logo o cinto, porque havia policiais em todo lugar. Me sentei num banco que estava no porta malas, E antes que eu apertasse o cinto, o carro saiu e eu me desequilibrei. Estávamos sendo acompanhados por dois carros de polícia com lanternas, que vasculhavam dentro do carro, procurando algo errado e eu ainda sem o maldito cinto. Eu não sentia, e devagar corri as mãos até a fivela, desci o tecido de segurança escuro, e encaixei no lugar certo, segundos antes da lanterna chegar em mim.
A luz estava agora na minha cara, e o som do rádio da viatura estava muito alto nos meus ouvidos. Aos poucos a luz se apagava e ainda com os comandos do rádio na mente, acordei na cama do meu quarto, dessa vez neste plano e com os símbolos me dizendo que era hora mesmo de abrir os olhos para uma mensagem verdadeira. Era hora de acordar noutro plano e neste ao mesmo tempo. E você apareceu para me dar este toque. E agora eu agradeço mais uma vez.

Obrigado, meu Amor.

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Único, as luzes em você...

Desde pequeno meu sonho era fazer a diferença no mundo. Eu dizia que seria o presidente do país para tornar as coisas mais simples e para melhorar a vida das pessoas. E ia muito além, queria a definição de um presidente do mundo, para quem todos os presidentes de todos os países teriam de reportar os problemas e para quem pediriam auxilio e conselhos quando fosse preciso. Para deixar mais claro: sim, é só uma única pessoa como presidente do mundo, ele não tomaria conta de país algum, seria o mediador de problemas internacionais e não o pai para quem o presidente corre pro colo quando quebra o dedo do pé da economia. Para mim, temos muitos políticos, muitos cargos e muita gente sem fazer realmente nada, e sabia disso desde criança, e erradicaria pelo menos 80% deles todos.

Nessa utopia, eu pautei toda a minha vida em simplificar as coisas, diminuir os estímulos e qualquer interferência que viesse a atrapalhar meus objetivos. Uma tarefa difícil, mas que torna tudo mais fácil, pena que o mundo e a burocracia não enxerga isso. Pena que os seres "adultos" acham que as crianças não sabem de nada. Daí hoje em dia tudo tira nossa atenção! Fora as luzes piscantes e os outdoors que sempre povoavam nossas vistas, hoje existe a internet e o brilho cegante dos celulares smart que nos deixam mais dumbs e presos naquele raio de luz violento! Pobres de nós. E quando alguém levanta a cabeça e encontra seu olhar fica tímido e foge logo pra tela das relações distantes.

Por um tempo também fui vítima dessa luz tão cativante, onde tudo está ali, pronto e próximo ao toque de um dedo só. Vários toques de uma só vez e tudo está resolvido, as contas pagas e as pessoas mais distantes em contato constante! Olha que maravilha! Pena que os corações continuam longe e a mente cada vez mais medrosa. Enquanto presos dentro da segurança do lar, conseguimos conhecer o mundo todo, mas não sentimos mais nada. Tudo está dentro daquela luz do computador ou do celular e até a luz da Tv, que sempre fez mal à vista, agora está apagada, se não é pelo computador que a sobrepujou, é por causa dos protestos que nos pedem para desligar, "desliga a Tv", não veja mais esses problemas que não tem interatividade. E o computador num é tela igual? Só que dá pra interagir, xingar, sair do armário e mostrar suas qualidades de hater. Na Tv, só o "Boa noite" depois do jornal.

E a única coisa que eu sempre quis e continuo querendo é que cada um aqui seja único, e depois de pensar sobre isso, não seja tão susceptível às opiniões alheias, tenha sua própria, tenha sua forma de ser, de expressar seus saberes e não deixe ninguém mexer com você de graça, nem te desafiar sem razão. Sem você ter necessidade, não entre em briga ou desavença, nem mexa com energias que não são da sua frequência! Se não souber sua frequência, nem conhecer sobre a energia que te vem de todo canto, para um pouco e escuta as batidas do seu coração. Ele dita o ritmo, e o som é a frequência que você vibra naquele momento, e em todos os momentos, cuida dele, que ele cuida de você. Quando baterem um papo num minuto mais calmo do seu dia, vai começar a entender a sua verdade, e conhecer quão único pode ser, encontrando luzes, mais atraentes, em você.