Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Coração...

Luzes que vem do coração...

Senti que não daria mais para aguentar, depois de já ter passado alguns limites, sentei-me e respirei bem fundo. Não sabia o que fazer, meu coração batia tão forte que parecia que ia pular do peito, o sangue fluía em alta velocidade e quando cruzava com as equações da minha mente, tudo ficava ainda mais confuso. Tudo na velocidade da luz, e minha reação explosiva e impulsiva seria ainda mais rápida. Se pudesse, cortaria uma garganta, só para ver outro sangue além do meu escorrer.

Não estaria satisfeito, nem mesmo iria resolver alguma coisa, mas quem nunca fez algo paliativo e inútil, que deu bem errado no final das contas? Alguém sabe me dizer qual seria a graça de não fazer nada errado pra variar? Ai, eu sei que faço muitas perguntas aqui, mas veja bem, perguntas são as chaves que abrem as portas para o pensamento agir. Se não houvessem perguntas, nosso mundo ainda seria feito de pedra, homens de neandertal e mulheres sendo puxadas pelos cabelos. Só não haveria dinossauros porque eles foram extintos antes do ser humano.

O nosso coração humano precisa sempre do desconhecido, e irritado como estou, não preciso de nada que conheço, pois exatamente os erros dos quais precisamos cometer, são os erros que muito estão me irritando nesse momento. Estaria mais tranquilo se pudesse simplesmente encontrar alguma coisa certa entre nós, mas pouca coisa certa tem acontecido comigo, só mesmo as grandes perguntas que deixa todo mundo sem jeito, porque além de sinceras, tocam nas feridas abertas, dos erros que cometemos de forma pensada, para que se apazigue o problema ao invés de resolvê-lo.

Ah o coração onde acreditamos guardar todos os sentimentos, que é o onde o peito dói, ou sentimos plenitude quando estamos bem. É bem no meu coração, acelerado como ele está agora, que estou com essa plena raiva, preenchendo tudo com um mal estar de que algo está sendo arrancado de mim, sem eu saber bem o que é. E o tempo no relógio está lutando contra minha recuperação. Talvez seja somente a vontade de continuar sendo eu mesmo, mesmo não podendo ser, completamente, nesse momento.

O que está passando pelo seu coração agora? Sim, vou fazer mais e mais perguntas, porque sim, eu me interesso em saber! E quem sabe, se for algo interessante, eu me distraia e tire do meu coração essa sensação de querer matar alguém por prazer? Quem sabe seja isso que eu precise fazer, para enfim encontrar prazer... Prazer! Essa é a resposta para sair desse estado frio de irritação perene que tem me pegado de jeito esses dias. Prazer... é esse o foco do coração... a felicidade de sentir prazer, para preencher os espaços vazios e então, a plenitude do coração ser para sempre, completa.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!