Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Ame ao próximo...

Amar ao próximo como a ti mesmo.
Bem... se hoje a sociedade ama batendo e discriminando, devemos retribuir?
Religiosos e heterossexuais, imaginem um milhão de gays, lésbicas, travestis e transsexuais começando a matar seus filhos, comendo suas esposas e maridos na porrada, e gritando pra Deus e o mundo ouvir: Aqui não toleramos FANATISMO!
Bem, nesse caso, os homossexuais seriam criminosos, nesse caso estariam errados, reacionários. Afinal de contas "Sempre tem um jeito melhor de resolver um problema". Pena que não existe o incentivo para as pessoas que querem resolver tudo na mão, porque os que poderiam dar o exemplo, não o fazem, pois também são homofóbicos e discriminam as minorias. Na verdade, eles comemoram com cada morte de um gay, de negros, não é pastores retrógrados e narcisistas?

POIS BEM! Temos muita sorte, já que as PESSOAS LGBT são cultas, educadas e inteligentes, ao contrário da maioria dos fiéis fanáticos e heterossexuais bombados, que tem pouca instrução para seguir suas regras distorcidas de sociedade e espiritualidade.

Hoje, a homofobia e a discriminação são um problema muito grande e que ainda não tem direcionamento e destaque efetivos para sua contenção, em todas as camadas sociais. E estamos enfrentando esse dilema também na política, já que o casamento igualitário e a discussão sobre a criminalização da homofobia são destaques e geram embates ferrenhos. De um lado quem luta pelas libertação desse estigma colocado sobre pessoas como nós, mas que amam pessoas do mesmo sexo, que tem a cor da pele diferente, ainda lutando pelo fim da violência contra as mulheres, e tantas outras práticas que vão contra o "Ame ao próximo como a ti mesmo". E do outro lado das discussões estão pastores e fanáticos, que usam palavras venenosas amparadas por distorções dos textos bíblicos para conseguir destaque e tirar o foco e a força de uma luta pacífica que tem o objetivo de salvar vidas e garantir direitos que toda pessoa normal já tem quando nasce, mas que tem que ficar relembrando ao mundo todo, que antes de qualquer comportamento e estereótipo, ela continua sendo uma pessoa como todas as outras.

Ame ao próximo, não como a ti mesmo, pois existem muitas pessoas que são incapazes de amar a si próprios. Ame, no real significado da palavra, e independente de cor ou orientação, comportamento ou profissão. Ame somente. Ame e viva...

domingo, 14 de setembro de 2014

E onde está a chegada?

Eu estava preocupado por nunca conseguir alcançar a linha de chegada, pois por mais que eu me aproximasse parecia que ela corria junto comigo. E ainda mais rápido na maioria das vezes.
A pouco entendi que é natural. E que é também o melhor que pode me acontecer, afinal de contas, que faria ao chegar? Sou o único competidor e chegarei em primeiro lugar mesmo que chegue tarde. Não é por isso que vou parar, nem é por isso que vou me matar para chegar lá rápido demais e acabar com a diversão!

Por diversas vezes eu passo pelos mesmos lugares de novo e de novo, mas sempre em situações diferentes, 'acontecimentos' tão pouco aleatórios que me pego pensando o que estou fazendo de errado. Errado? A linha de chegada está começando a correr mais rápido de novo, não tem absolutamente nada de errado em passar pelos mesmos lugares mais de uma vez! Só não podemos parar ou demorar neles. Passamos por eles e já conhecemos o caminho. Portanto compreendemos o que mudou, ou não, do lugar e seguimos em frente.

Uma nova lição, uma nova opção, mais uma experiência, e com certeza uma coletânea de informações que complementam o passado, construindo para o futuro uma base estável. Não tenho do que reclamar com todas essas possibilidades positivas.

É engraçado, pois a reação da maioria das pessoas é contrária, e com isso eu me divirto muito! Sou louco e louco sabe bem que nem tudo que é considerado "normal" é bom pra gente. E rimos com o acaso de cada situação que temos que passar e reviver, sem tirar os mortos do chão, mas sim lhes desenhando um túmulo bonito, que visitamos sem pesar.

Os acontecimentos que envolvem cada um de nós são bem maiores e mais significativos que os fatos que podemos determinar, mas que ao serem contados ou transcritos não passam de palavras, que só farão sentido pra gente que o vivenciou. Por isso não peso, só me permito!

Permito-me perder, fazer uma parada para respirar e, as vezes, reencontrar o que esqueci pra trás...

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Paixões íntimas...

Tudo que você precisa sou Eu...
Eu estou apaixonado. Não sei se você sabe ou não, mas caso não saiba, melhor assim. Me apaixonei por você, como as pessoas gostam automaticamente de um filhote de cachorro, e talvez seja assim que acontecem as paixões à primeira vista.

Eu estou simplesmente apaixonado por você, e isso independe de permissão. E, se eu não contasse aqui, talvez essa paixão não existiria fora do mundo secreto que existe em mim. Essa dimensão só nossa onde os sonhos são possíveis e a gente experimenta coisas tolas.

Me apaixonei por você e acredito que a gente se apaixona sem saber o que vai acontecer, mas pelas pessoas certas, mesmo que na maioria das vezes não seja exatamente assim. Cada um tem uma forma de se apaixonar e ninguém controla ou escolhe como nem quando vai acontecer.

Eu me apaixonei por você simplesmente pelo silêncio cúmplice que dividimos por alguns momentos, mas que me falava tanto de tudo que eu tinha pra desabafar. E depois confirmei o que senti quando eu continuava em silêncio ao observar você falar. Sobre qualquer coisa.

Me apaixonei e me perdi dentro do meu mundo particular. Percebi que minha paixão realmente era só minha, nossas vidas não se cruzariam nessa vida, pois nossa equação resultaria num gráfico de retas paralelas. Pode ser que eu tenha errado na conta, apesar de não acreditar, pois quando vivemos juntos no meu mundo, mais uma vez era minha imaginação ajudando a dar certo. A vida real é imprevisível e um pouco menos lúdica.

Mas eu me apaixonei por você, e mesmo sabendo lidar com essa situação, não saberia lidar com você... O que quer que eu faça, minha relação contigo é muito minha, só minha, e você não faz parte desse romance. É uma relação íntima comigo mesmo, e você foi usado para ser meu outro eu, que me deixa de lado por outros você. Agora que tudo está entendido, muito obrigado. Obrigado por me mostrar que eu gosto de você, mas que meu amor sou eu!

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Nadar contra a maré...

Existem muitos padrões no mundo e um dos mais CULT de hoje em dia é "Nadar contra a maré". 
Pra mim, nadar contra a maré é não aceitar o meio de vida que te empurram ou não aceitar as coisas como elas são, por isso, quem 'nada contra a maré' pra mim, tem que fazer as suas coisas e tomar atitudes diferentes das pessoas que não estão nem aí pro resto do mundo.

Porém, muito do que eu vejo em ambos os casos é só um oportunismo diferente. Um nada com a maré, se aproveitando de pessoas inocentes. O outro nada contra a maré, mas se aproveitando das pessoas que acham o modo de vida ousado, criativo e os inspira, no final das contas, eles nadam com a maré, só que de ré!

Eu nado contra a maré, indo contra tudo que a sociedade acha normal, indo contra os pensamentos conformistas e acreditando que essa atitude não precisa ser violenta ou caótica (apesar de acreditar noa máxima: o caos gera mudança), acreditando que os exemplos e as boas práticas podem ser muito mais eficazes. Por isso, fico muito puto quando vejo pessoas que usam um modo de vida mais hippie mas com auxilio de fãs para angariar fundos e fazer dos seus sonhos uma realidade.

Fico mais puto ainda quando vejo nos discursos dessas pessoas uma atitude imperativa e despudorada de política e marketing. Simplesmente trocando as qualidades de um produto que você compra com cartão de crédito por um ideal que você paga com dinheiro vivo, e recebe uma lembrancinha ou um brinde feito à mão. Uma bela forma mascarada de vender sem o verbo "vender".

Podemos ver muitas das atitudes que achamos abusivas e o marketing agressivo adotando uma nova cara para agradar o público mais crítico e inteligente de hoje em dia, mas que na verdade é somente uma mudança de sentido, uma estratégia diferente para atingir o mesmo objetivo capitalista e comercial de sempre. Mas basta olhar com mais cuidado que vemos que nada mudou, só o garoto propaganda e as formas de pagamento. É a modernidade, não é?

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Coração...

Luzes que vem do coração...

Senti que não daria mais para aguentar, depois de já ter passado alguns limites, sentei-me e respirei bem fundo. Não sabia o que fazer, meu coração batia tão forte que parecia que ia pular do peito, o sangue fluía em alta velocidade e quando cruzava com as equações da minha mente, tudo ficava ainda mais confuso. Tudo na velocidade da luz, e minha reação explosiva e impulsiva seria ainda mais rápida. Se pudesse, cortaria uma garganta, só para ver outro sangue além do meu escorrer.

Não estaria satisfeito, nem mesmo iria resolver alguma coisa, mas quem nunca fez algo paliativo e inútil, que deu bem errado no final das contas? Alguém sabe me dizer qual seria a graça de não fazer nada errado pra variar? Ai, eu sei que faço muitas perguntas aqui, mas veja bem, perguntas são as chaves que abrem as portas para o pensamento agir. Se não houvessem perguntas, nosso mundo ainda seria feito de pedra, homens de neandertal e mulheres sendo puxadas pelos cabelos. Só não haveria dinossauros porque eles foram extintos antes do ser humano.

O nosso coração humano precisa sempre do desconhecido, e irritado como estou, não preciso de nada que conheço, pois exatamente os erros dos quais precisamos cometer, são os erros que muito estão me irritando nesse momento. Estaria mais tranquilo se pudesse simplesmente encontrar alguma coisa certa entre nós, mas pouca coisa certa tem acontecido comigo, só mesmo as grandes perguntas que deixa todo mundo sem jeito, porque além de sinceras, tocam nas feridas abertas, dos erros que cometemos de forma pensada, para que se apazigue o problema ao invés de resolvê-lo.

Ah o coração onde acreditamos guardar todos os sentimentos, que é o onde o peito dói, ou sentimos plenitude quando estamos bem. É bem no meu coração, acelerado como ele está agora, que estou com essa plena raiva, preenchendo tudo com um mal estar de que algo está sendo arrancado de mim, sem eu saber bem o que é. E o tempo no relógio está lutando contra minha recuperação. Talvez seja somente a vontade de continuar sendo eu mesmo, mesmo não podendo ser, completamente, nesse momento.

O que está passando pelo seu coração agora? Sim, vou fazer mais e mais perguntas, porque sim, eu me interesso em saber! E quem sabe, se for algo interessante, eu me distraia e tire do meu coração essa sensação de querer matar alguém por prazer? Quem sabe seja isso que eu precise fazer, para enfim encontrar prazer... Prazer! Essa é a resposta para sair desse estado frio de irritação perene que tem me pegado de jeito esses dias. Prazer... é esse o foco do coração... a felicidade de sentir prazer, para preencher os espaços vazios e então, a plenitude do coração ser para sempre, completa.

Objetivar...

Você precisa de um alvo para atirar uma flecha...
Você tem objetivos?
Você tem um objetivo se quer?
Não precisa me contar, só estou perguntando para te provocar, porque 'apesar de ser uma delícia abrir a geladeira para refletir sobre a vida', isso só te causa prejuízos: energia e geladeiras estão muito caras hoje em dia. A não ser que você tenha uma ideia tão inovadora que lhe renda milhões! Então pense bem antes de simplesmente "abrir sua geladeira".

Um ótimo exemplo disso é aquela piada sobre a diferença entre o homem e a mulher que vão ao shopping comprar uma calça. O homem entra no shopping, compra a calça e vai embora. Já a mulher entra no shopping, visita todas as lojas e depois de comprar várias outras coisas, compra a calça, vai comer e só depois vai embora. Os dois casos são extremos, mas mostram bem dois objetivos diferentes porém definidos. Todo mundo sabe que as mulheres, geralmente e não exclusivamente, vão ao shopping não com o objetivo de comprar uma calça e sim de passear, olhar todas as vitrines e se divertir com as amigas, e aproveita para comprar uma calça, mas ela abre exceções ao objetivo várias vezes, depois descobre que gastou demais, comprou um sapato que machuca e toma prejuízo com isso. O homem só vai ao shopping quando absolutamente necessário, cumpre seu objetivo de comprar a calça e pronto. Ter um objetivo e segui-lo é facilitar uma tarefa e, com disciplina, melhorar sua vida. Claro que não por comprar uma calça no shopping, mas por objetivar uma ação e seguir os passos exigidos para que o objetivo torne-se realidade.

Mulheres, não fiquem bravas com a analogia, os homens também sofrem por não objetivar suas ações, em especial com o futebol de domingo, que pode acabar numa ressaca e uma boa briga com namoradas e esposas por esticar numa cervejinha ou, hoje em dia, baladinha. Seja por falta de atenção ou cuidado, dessa vez ele fez o seu objetivo de relaxar acabar numa fria, talvez por seguir a cabeça dos amigos, ou por falta de cuidado mesmo. Veja que objetivar as ações nos ajuda a evitar problemas, alcançar eficiência e economia de tempo e recursos com sucesso.

Não devemos ser caxias a ponto de transformar tudo em objetivos bem definidos, tarefas diárias acabariam sendo programadas e tirariam todo o gosto que temos por viver, somos humanos e não robôs que seguem um protocolo e não tem espaço para improvisos. Objetivar é encontrar uma razão tanto para a realização de uma ação, como para tornar aquela ação racional. O exemplo da geladeira é importante, afinal de contas, pra quê você vai abrir uma geladeira se não quer nada de lá de dentro? Ou melhor, por quê você abriria a geladeira para pegar algo que não guarda lá dentro? Objetivar não é simplesmente fazer uma lista de ações e objetivos que quer atingir na vida, mas colocar significado no que você faz, tornar suas ações e também pensamentos trabalharem em seu favor, tornando-os significativos e para que lhe tragam benefícios. E isso depende de você, trazer objetividade para sua vida e então, realizar seus sonhos.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Sonhos de verdade...

Que os sonhos sejam realizados!
Eu sonho muito, e erroneamente chamo a mim mesmo de utópico.
Errado sim! Errado, porque sonhar não é errado.
E os meus sonhos eu realizo no interior, acredito neles e um dia, eu sei, eles vão se realizar.

Eu sonho no dia em que as pessoas serão justas umas com as outras;
Eu sonho com o dia em que haverá respeito independente de quem ou o que sejamos;
Eu sonho que as pessoas não tenham medo de ouvir verdades e sim mentiras;
Eu sonho com o dia em que a eficiência seja planejada para nos dar tempo livre e não nos tirar a paz;
Eu sonho com a educação de qualidade e igualitária;
Eu sonho com condições de trabalho justas para todos;
Eu sonho com o dia em que cada um vai cuidar da sua vida;
Eu sonho com o dia em que cada pessoa vai ajudar os que tem dificuldade, até que não haja mais ninguém com dificuldade;
Eu sonho com o dia em que a luxúria, a futilidade e o materialismo vão acabar;
Eu sonho com o dia em que não haverá mais pré-conceitos;
Eu sonho com o dia em que as discussões serão argumentadas e não brigadas;
Eu sonho com o dia em que só gritaremos para que pessoas que estão longe possam ouvir;
Eu sonho com bondade nos corações;
Eu sonho com amores e paixões decididos e felizes;
Eu sonho com pessoas tolerantes e inteligentes;
Eu sonho com o fim do dinheiro;
Eu sonho finalmente com pessoas, que sejam humanas e únicas, capazes de realizar seus próprios sonhos!
Eu sonho com um mundo melhor...