Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Quero você no meu time!

Arte: Trilogy - Suzanne Duranceau

Quero você no meu time.
Sabe, meu time é o que vence no final, sem precisar derrotar ninguém.
Aliás, meu time é aquele que ajuda os outros times. É um time que torce para que os outros times andem sozinhos. E para que eles vençam também. E apesar da incerteza para os outros times, eu sei que o meu time vai vencer. Não é prepotência não. Nem egoísmo. É só saber conduzir direitinho e equilibradamente.

Tenho confiança no meu time, sei que ele vai perder algumas partidas, e que também vai ganhar outras. E ambos os resultados serão positivos para todo o time.
Meu time não está focado na vitória de pontos ou na derrota de adversários, meu time não tem adversários e sim companheiros de disputa. Meu time pode ter apenas um jogador, ou milhares, todos são iguais e tem igual importância. E por isso quero que você jogue no meu time, para que independente do resultado, você também seja um vencedor, ajudando os outros a conseguir também a mesma vitória.

Seja bem vindo!
Seja abençoado! `^^´

sábado, 28 de junho de 2014

A Falsa Unidade...

Arte: Nick Lepard, Somewhere
Nenhum eu, nem mesmo o mais ingênuo, é uma unidade, antes sim um mundo extremamente multifacetado, um pequeno céu estrelado, um caos de formas, estádios e condições, heranças e possibilidades. O facto de cada um por si aspirar a considerar este caos uma unidade, e falar do seu eu como se se tratasse de uma manifestação simples, fixa e solidamente modelada, claramente delimitada - esse engano, que é inerente a qualquer ser humano (mesmo superior), parece ser uma necessidade, uma exigência da vida, como a respiração ou a alimentação.
O erro assenta numa simples transferência. De corpo, todo o homem é uno; de alma, nunca.

~ Hermann Hesse, em "O Lobo das Estepes"

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Arte e Poesia: Duet...

Duet - Glen Keane
Nascemos separados, eu aventureiro, você artista.
Não havia nada, no mundo inteiro, que você não sabia,
eu por outro lado, cada dia mais me descobria.
E nos passos que mudávamos, um pra cada lado ia.

Eu estava certo de que o mundo era de descobertas,
você sabia na alma que o que precisava era aproveitá-lo.
Quanto mais eu crescia, mas acordava de um sonho,
e você sabia bem o que queria, dedicando-se ao dia a dia.

Sem saber o que nos esperava, um dia acordamos juntos.
Sabendo desde o começo, que era assim a nossa história.
Um final encantador, bastava somente acreditar.

Quando o tempo passou, de mãos dadas entendemos,
não era necessário uma vida inteira conjunta, apenas um dueto,
um espetáculo onde só com você existe sentimento...

quarta-feira, 25 de junho de 2014

O que te faz calar?

Arte: The Field - Nick Lepard
Qual é a motivação por trás de uma ação?
O que te faz fazer o que você faz, ou ter feito o que você já fez?
Especialmente, o que te faz agir por impulso? O que você sentiu, ou decidiu, quando agiu sem pensar?
Essas são perguntas difíceis de responder. Primeiro porque envolvem coragem! Coragem de admitir que agiu no calor do momento, de forma abrupta e desnecessária, sem pensar sobre o que fez, e claro que isso leva ao arrependimento, que nos faz querer esconder a razão pela qual fizemos algo tão grotesco. E se deu errado, você nunca vai admitir pra si mesmo que errou, então imagine para os outros?

Exige também a reflexão do que você fez, além da consciência sobre as consequências de seus atos. Uma palavra que saiu sem querer e machucou alguém muito querido, ou uma flecha que atingiu o coração de alguém, ferindo-o mortalmente, são a mesma coisa, você fez um único movimento e feriu uma pessoa, um amigo ou um amante. E isso dói, tem consequências terríveis para a pessoa e para você mesmo. Consequentemente, você sofre, mas compreenda, você nunca vai sofrer tanto quanto a pessoa que foi seu alvo, então não se faça de inocente!

Depois disso, um dos sentimentos mais terríveis: a culpa! "Eu que fui o culpado pelo mal estar e pela consequência de meus atos! Não pode ser, não queria que fosse assim. Alguém me ajude a segurar esse fardo!" Mas quando se faz algo de supetão, faz-se sozinho, então é sozinho que vai ter que arcar e refletir sobre sua culpa. SUA culpa, entenda bem, já que culpa é um dos sentimentos mais mesquinhos que alguém pode ter, e ninguém pode lhe colocar a culpa, mas você mesmo a carrega sozinho, cria sua é você quem cuida.

A responsabilidade sobre seus atos, por outro lado, é uma das coisas que você vai ter que encarar de frente, querendo ou não, você é responsável por ele. Seja maior de 18 anos vacinado ou apenas um bebê, quem agiu, quem puxou o gatilho foi você e essa responsabilidade será sempre sua. Então não importa sua idade, entenda que a responsabilidade deve estar sempre em seus pensamentos.
Porém não se preocupe, ela chega com o tempo. Se não chegar à tempo, basta procurar depois... Mas vai ser sempre pior, quanto mais tempo demorar.

Talvez eu goste de cavar e procurar a raiz dos problemas, para assim resolvê-los de uma vez por todas, acabando com mal entendidos. E por mais que eu compreenda que nem todos são como eu que gosto de entender e desmistificar os acontecimentos, não entendo como ainda há tanta superficialidade e futilidade quando o assunto envolve um ser vivo. Pode-se falar mal de alguém, de verdade ou de brincadeirinha, seja o que for, mas não se pode falar mal de uma ideologia que, mesmo equivocada, é a escolha da maioria. (Sim estou falando sobre alguns dogmas e  religiões que podem ser os seus). Pode-se falar mal de uma celebridade, pode-se inventar histórias sobre um conhecido, mas não se pode falar mal de uma marca, de um time de futebol, nem de uma ideologia divinizada. Quando uma pessoa morre, vítima de um crime, vítima de um mal entendido, vítima de uma loucura do momento, uma ação precipitada, tudo bem. 

Então gostaria de saber, o que te leva a agir assim? 
O que te faz agir? 
O que te faz calar depois?

sábado, 21 de junho de 2014

Crônicas do Guardião #4: As aulas do cosmos...

Arte: Alberto Pancorbo
Certo dia, me sentei no topo de uma montanha e observei o mundo.
Tanto Caos, tanto Amor, não sei dizer qual deles mais me agrada... Pensando bem, não tenho que escolher entre um e outro, assim fica melhor. Ninguém deveria se sentir obrigado a escolher, mesmo sendo uma prerrogativa rebelde, mas é daí que tiramos as melhores iniciativas, a força de vontade é caótica e fleumática! Tudo isso me encanta. Abrindo portas para quando descansar, ter a paixão dos novos tempos. Enfim, a Ordem.

As novidades são o casamento desses deuses únicos. Os quais eu poetizo demais como o Amor faz, mas que são objetivos e determinados em suas ações e reações, conjuntas ou não. E claro, as novidades são apenas alguns de seus filhos, já que tudo vem deles. O mundo Todo!

É louco, mas tai as raízes do que nós não entendemos. O louco mesmo é que ninguém acredita que é tão simples. E de tão simples é ao mesmo tempo bem complicado, mas é exatamente assim que a matemática universal funciona. Pensando em termos tecnológicos, uma louca combinação de "0" e "1" formam tudo que tem dentro dos nossos computadores, inclusive vídeos em ultra HD, fotos, músicas, seus arquivos, tudo isso.
Caos "0", Amor "1"!

Pode-se dizer assim para simplificar, mas o que é simples demais não encanta, não faz a discussão ir longe, e aí eu me canso quando vem um monte de gente gritando e cantando de sábio para todo o mundo. Gira, canta, declama poesia, pinta e borda e no final, nenhuma informação que valesse a pena ter prestado tanta atenção num mico de circo. E olha lá, seu tempo indo embora com o dinheiro que ele te "roubou" prestando um bom serviço!

Orgulhe-se! É isso que dá ser humano, e mais importante que isso, ser humano é divertido pra caramba. As consequências você trabalha depois. Nem tudo é tão pesado quanto te pregam nas histórias por aí, nem a cruz e nem a espada, basta que preste contas dos seus impostos, do resto, tudo é aprendizado... E quando a gente não aprende na escola, a gente repete de ano e aprende uma hora ou outra. Pode ser que no sistema de ensino de hoje te passem por qualquer motivo, mas a Vida é uma professora exigente, caótica, mas é também amável e ordeira. Agora, por favor, preste atenção na aula e curta a viagem. Mesmo que você a repita algumas vezes, é isso que vai fazer a diferença mais lá na frente, quando o Caos e a Ordem e o Amor não te deixarem mais tão confuso...

terça-feira, 17 de junho de 2014

Querer é PODER...


Poder, uma das forças humanas mais obscuras e misteriosas, pois o temos, mas não podemos segurar nas mãos, porque além de ser muito relativo, é também inevitável.

Ora, meu filho, como diz o ditado: "Querer é Poder".
Podem me chamar de lerdo, mas só essa semana me caiu a ficha sobre o que essas três palavras querem dizer. Se você quer realmente algo, além da condição de poder ter, você tem o Poder para fazer acontecer.

Daí eu te digo: o problema meu jovem, está em saber usar seu Poder, e como já disse, Poder é uma força misteriosa, que não sabemos de onde vem ou como utiliza-lo com certeza, mas existe e isso já nos dá vantagens... O nosso poder vem de dentro, isso é um fato, porém por ele ser facilmente influenciado por acontecimentos exteriores, temos que exercitá-lo sempre para que esteja em equilíbrio (uma qualidade que deveria ser constante em cada ser humano) e essa é nossa dificuldade maior.

Você já deve ter se deparado com pessoas "Poderosas" e com pessoas "sem Poder" em cada momento da sua vida. E não falo de poder econômico ou social, falo daquele poder que você olha para a pessoa e a sente diferente. Pois existem diferentes usos desse nosso Poder e também diferentes níveis, de pessoa para pessoa, e de dia para dia.

Lembra de quando você acorda acreditando que pode dobrar o mundo? Ou quando você acorda parecendo um zero à esquerda? São as oscilações do nosso poder em ação. Quando você entra num ambiente pesado ou quando encontra aquela pessoa de quem gosta bastante, seu Poder muda. Sinto informar, se isso acontece você está fazendo alguma coisa errada. Você sempre deve se fortalecer e impedir que qualquer coisa influencie seu nível de Poder, ou vai ter uma vida bastante atribulada.

Confie no seu poder, na sua capacidade e nas suas habilidades, que são variáveis do seu Poder Pessoal, observe-se e coloque mais intenções de poder nas suas ações e atividades. Esse é o primeiro passo e, à partir disso, você vai entender como usar seu verdadeiro Poder, o que conquista e faz acontecer.

The Fall - Michelangelo - 1512

domingo, 15 de junho de 2014

Preso...

Estou preso entre um nó na garganta e o frio na barriga.
É o meu destino, mas eu sempre pulo de cabeça.
Será que dessa vez preciso me segurar?
Eu não sei dizer o que me aperta tanto, mas pega bem na jugular...

Qual desafio é esse de dizer não ao que não me diz sim?
Que distância é essa que eu peço que fique tão perto de mim?
E se nada disso me é certo, nem o desafio me faz desistir
De uma sina que começa quebrada e vai caindo até o fim.

Eu sei que não há motivos para se estressar tanto
Mas na hora que chega a saudade é que fica ruim
Pois o medo me afasta de tudo que deveria me fazer bem

E quando eu chego bem perto, é como se estivesse distante
Uma mão invisível me afasta dizendo que já está bom assim
Fico de pés descalços, perto e longe, perdido em mim...

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Eu não dependo de você...

Sou Uno, nesse pequeno grande mundo....
Existe uma grande diferença entre muitas pessoas acreditarem em algo e isso ser verdade.

"Se 5 bilhões de pessoas acreditam em uma coisa estúpida, essa coisa continua sendo estúpida."
 ~ Anatole France

Saibam, ninguém PRECISA de ninguém. Somos necessários uns aos outros, pois o mundo é feito de tudo e todos, mas para que sua vida mude, a única pessoa de quem você precisa é VOCÊ! E não depende de mais ninguém. Especialmente, sua vida não depende de ninguém! Nem sua felicidade, nem seu amor, nem seu futuro.

Entenda também, eu não dependo de você.
Compreenda, eu não ligo se você ou mais gente não acreditam em mim. Felizmente não concordamos com muitas coisas, e isso gera conhecimento, debate, crescimento. Mas a existência de um não anula a existência do outro, portanto é criada a diversidade e com isso, mais conhecimento.

"Aprendi a não tentar convencer ninguém. O trabalho de convencer é uma falta de respeito, é uma tentativa de colonização do outro."
 ~ José Saramago

Debate de ideias e troca de informações é saudável e uma das melhores formas para se adquirir e desenvolver o conhecimento, porém devem ser recíprocos e suaves como o Amor. Não adianta querer convencer alguém sobre suas verdades, o máximo que pode fazer é apresentá-las e não se sentir ofendido caso elas sejam rejeitadas, seja educadamente ou não, pelo outro.
Quem crê em sua verdade é humilde o suficiente para confrontá-las e deixá-las em aberto, para que sejam contestadas por quem quer que seja ou qualquer que seja sua teoria, e elas persistiram se forem realmente verdades. Caso não sejam, que se atualize, que se mostre inclinado a aprender e entender como realmente as coisas funcionam.
Um sábio não tem medo de dizer que estava errado, se estiver errado vai aprender como é e então continuar sua vida. Um tolo sempre estará certo, mesmo que esteja errado, e também vai continuar sua vida.
Qual deles está correto? Algum deles é melhor que o outro? Qual deles vai ser mais feliz?
Respondam vocês mesmos... Porém os dois continuaram vivos, com suas dificuldades e suas belezas ao decorrer da vida.

Eu entendo que desde o princípio quando nascemos até o momento de nossa morte somos aprendizes, negar um aprendizado é negar a si próprio, sua criação, sua existência, sua vida e tudo que está ao seu redor. Por essa razão, eu abdico de minha absolutez e torno-me sempre um aprendiz. Nem melhor, nem menor que qualquer outra pessoa no mundo. Somos todos exatamente iguais. Somos todos seres vivos e que vamos morrer um dia. Porque matar parte de nós hoje, com uma negação, se podemos continuar a viver mais e mais, todos os dias, com todas as possibilidades que temos pela frente?

Eu sou apenas um. Não sou o dono da verdade, nem pretendo ser. Não aceito tudo que me dizem, não sem entender, e muito menos por uma autoridade que não vale nada fora da sociedade que tanto distorce nosso valor como ser humano.
Eu sou Um. Comigo mesmo e sem precisar me esconder por pensar e acreditar em cores, formas e jeitos diferentes. Minha verdade está à mostra, inocente, frágil e pronta para ser contestada, mas baseada em fatos reais! 
Coisas da vida, entende? Nada mais....

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Herói ou Vilão, tanto faz...

O Leão e o Cordeiro
Qual é o herói? Aquele que bate no mal e expulsa os injustos ou quem não faz mal algum a ninguém, seja quem quer que seja?
Quem é o vilão? Aquele que quer o mal de alguém, seguindo um desejo de seu coração e ultrapassando qualquer barreira possível para atingi-lo, ou quem prejudica pessoas sem ao menos tomar conta de tê-lo feito? Essas mesmas pessoas que fazem mais mal do que bem, sem saber, sem perceber, culpadas pela ignorância do ser...

Nenhum deles tem coragem alguma de ser extraordinário, nem mesmo tem essa vontade. A maioria deles nem mesmo desejam algo mais que um bom trabalho, um bom casamento, uma boa casa, um bom carro, enfim, desejam uma boa vida. Algo bom. É o que todos eles tem em comum, o desejo pelo bom, não necessariamente pelo bem, já que se eles estiverem bem, nada mais importa no mundo. Mas se eles estiverem mal, o mundo está mal, o mundo vai mal, tudo vai mal, tudo está errado.

Não existe nada nesse mundo que seja bom, nem que seja mau.
Porém existem momentos em que uma pessoa pode valorizar um ou outro, a ponto de estar tão enganado, tão iludido pelos seus poderes de bem e mal, que são tão humanos como são as escrituras sagradas, que são tão fúteis como a mente dos que acreditam em todas as possibilidades serem reais ao mesmo tempo sem a existência de uma outra realidade ou dimensão, tudo tão fugaz!
O que acontece está feito, escrito na pedra e não pode ser apagado ou mudado. O que se quer é escrito no vento, e voa pra tornar-se realidade, mas com a mesma facilidade, perde-se e some, desvanece, desaparece como os sonhos dos que não tem ambição. Ou a ambição dos que não tem sonhos.

Havia neles alguma compaixão? Não! E pela falta dela sofrem da mesma falta, pois o que não se pede não se ganha e o que não se oferece não lhe será ofertado. Quando a lei é clara assim, quem as ignora é o que? Burro? Não, de forma alguma, os Burros bem a conhecem, animais inteligentes que empacam na estrada se sabem não poder mais continuar. Quem as ignora é ignorante! Simplesmente. Felizmente é fácil de se curar. Mas da ignorância também existe a falta de vontade, e esta que é a mãe da tristeza não sabe perder. E ela ganha quando os outros perdem, então a perda é para ela o final feliz, enquanto o outro está perdido em prantos.

Qual é o sinal que alguém torna-se herói? É herói quem vence no final, e o vilão foi derrotado, e o povo segue feliz e contente na comemoração de quem venceu o terrível mal! E na verdade ninguém mesmo liga, não é? Afinal de contas, o herói mesmo é aquele cara que o povão escolhe pra ser o mártir, um ídolo que tem uma estátua na praça da igreja. Ou como vemos hoje, o craque da seleção. Que vai morrer rico, mas não faz nada de extraordinário, como qualquer outro funcionário do planeta Terra, o ser...

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Há paixão, mas é Amor...

É que quando te vi pela primeira vez não imaginava que fosse diferente dos outros, enganei-me, e quis que fossem mentiras os carinhos que me fez. Carinho oferecido de coração, encantador e bonito como o seu, eu só via quando vinha de mim mesmo. Carinho com graça e que, quando retribuído, multiplicava-se. Inacreditável, como também era o beijo.
Beijos na verdade, que não eram rápidos nem demoravam tempo demais, cabiam nos lábios com encaixe preciso, ligando os seus nos meus como carícia macia e pura que nos juvenescia, tornava-nos bebês. Tão macios e saborosos como fruta madura, que de tão doce pedia uma mordida ou outra, complementando a magia que me fazia pedir mais e mais daquele sabor encantador, que me deixou com água na boca.

O desejo de ti manifestava-se em meu ser. Meu corpo todo marcado, não na pele, mas pela realidade que se partia e abria as portas para uma nova existência. O toque das mãos, os movimentos involuntários e os arrepios incendiavam minha mente atenta, que observava todo seu corpo, olhando-me, chamando-me, deixando-me louco! Prendi-te num abraço apertado, guardando somente para mim o tesouro que havia encontrado depois de tanto tempo peregrinando sem nenhuma sorte, só queria tê-lo perto de mim, bem perto do peito, onde aninhou-se com os olhos fechados.
Nossos corpos encaixaram-se e o tempo para mim parou. Num abraço forte minhas mãos seguravam-te firme dizendo: Quero-te! Nada vai tirá-lo daqui. Era um ninar sem movimento, que eu sabia não poder desperdiçar um só segundo daquele momento. A sensação de paz e de sentir sua respiração tão próxima ao meu coração, era êxtase!

Após nos despedirmos, eu sentia seu perfume em minhas roupas e podia também senti-lo em minha pele quando me despi. Sabia ser minha imaginação e o desejo de reencontrá-lo que faziam que o seu perfume e o seu beijo continuassem em mim mesmo depois de uma ducha quente e demorada, que fazia-me sentir só com a falta de seu abraço, seus beijos e o peso do seu corpo sobre o meu para que parasse de tremer de vontade...
Só queria estar com você. Agora.

domingo, 1 de junho de 2014

Crítica: Raça Humana...

Michelangelo - A Criação de Adão (Capela Sistina 1511)
Talvez a raça humana não seja a mais inteligente do mundo, mas com certeza é a mais capacitada para adaptação e raciocínio rápido, o que nos dá a vantagem de ser os grandes geradores de mudança em todo Universo.
As nossas ações não podem e não são explicadas pela ciência, pela religião, pela lógica ou pela razão estudada amplamente pela filosofia ou psicologia, desafiamos todas as regras, rompemos todas as verdades e ainda conseguimos conviver com essas múltiplas reações e realidades.
E ainda há quem diga que a raça humana é resistente à mudanças! Depois de tudo que já mudamos e reformulamos, como podem dizer asneira tão grandiosa?
As mudanças não acontecem da noite para o dia, mas exatamente pela teimosia e rebeldia tão instintivas no nosso DNA é que são possíveis, e incríveis!
Tecnologia não é nada comparada à capacidade humana de criar, reinventar, adaptar e fazer milagres com tão poucos recursos, pois são nos momentos de dificuldade, de baixa, de perda e de desespero, quando já não temos energias, forças ou recursos materiais e com a mente quase em colapso, que damos a volta por cima, criamos uma saída irreal e fazemos dar certo.

Essa capacidade é única da nossa espécie, e temos que agradecer, ao mesmo tempo que compadecer, pelos que não a possuem. Uma raça guerreira e rebelde, no melhor sentido, também pode agir pelo pior, portanto é interessante que esta habilidade esteja confinada à uma só raça e que essa raça não seja soberana em todos os aspectos. A probabilidade de bem e mal são de 50% e qualquer outra variável quebraria esse fino equilíbrio natural.
Se é uma qualidade ou um defeito, depende simplesmente da polaridade que for inspirada e da dedicação empregada pelo indivíduo na ação. Então que isso sirva de lição, na resistência de uma ação, tem de haver intensidade, polaridade e habilidade em equilíbrio e então tudo será possível. E este equilíbrio, entenda, é saber que tanto para o bem quanto para o mal essa inclinação vai acontecer e será necessária.
E para compreender estes movimentos pré-requisitados ao equilíbrio, emprestamos com o passar do tempo a sabedoria dos que já se foram e também um pouco do discernimento que herdamos de nossos antepassados.