Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Se você não sabe aproveitar...


Faltava um minuto para o relógio gritar que era meia-noite e eu dei o primeiro gole numa caneca com vinho. Sim, uma caneca holandesa, com vinho até a metade, com muita vontade de beber, sem nenhuma penitência. Um minuto para meia-noite e eu já estava pronto para encarar o outro dia que viria tão rápido. Ele veio e eu fui junto.
Novas 24 horas, todas minhas, para que eu faça tudo que preciso, e se sobrar tempo, tudo que quero. E eu quero fazer tudo isso em pouco tempo, já que o dia passa tão rápido, mas esse um minuto de um só gole demora mais que eu imaginava.

Obstante, no fim o dia passou, não mais que um outro gole de vinho depois do primeiro, agora tenho a responsabilidade de um novo dia nas mãos, com a mesma caneca com ainda algum vinho dentro e mais alguns goles antes de me entregar ao sono que vai me privar de ver o nascer do Sol deste novo dia. Acordarei com ele a pino, gritando pela janela e aquecendo minha cara: - Acorda! Já é tarde demais para o que quer fazer desse dia, então faça ao menos o que precisa ser feito!
Não teria forças para levantar da cama, não fosse a necessidade de checar minha vida e a vida dos investimentos que fiz no dia anterior. Resultados que teimam em não chegar. Onde está o retorno que espero pelo trabalho que fiz tão arduamente ontem? Onde estão as pessoas que deveriam me pagar e me libertar dessa sina que é fazer arte pelo bem da arte, sem receber trocado algum, sem nenhum consolo? Não estavam longe, mas não os alcanço, não consigo chegar perto dos "intocáveis" que tem para dar e vender o que eu apenas tento ganhar.

Será essa a chave? Tenho que parar de tentar. É isso mesmo.

Não basta beber um só gole na caneca, esperar o dia passar, fazer o que precisamos e só deixar mais um dia passando, então que tal tomar a caneca toda até o meio desse pequeno minuto que te separa de um novo dia, ficar satisfeito e então ir direto ao ponto: Você não precisa fazer nada, nem fazer tudo o que quer, mas você tem que fazer mais alguma coisa, realmente precisa deixar de lado o que precisa e o que quer fazer para fazer a diferença na sua vida! Mude e faça diferente do que você tem feito. Tome aquele vinho como se não tivesse mais nenhum vinho no mundo todo e depois encha a sua caneca com algo que nunca bebeu antes. Essa pequena aventura faz você beber algo diferente todos os dias, até que você encontre o que realmente quer beber. E então você vai começar a comer algo diferente, dormir em horários diferentes, em lugares diferentes, visitar lugares diferentes, conhecer pessoas diferentes! Muitos diferentes juntos, é eu sei que isso não cai bem num texto, mas é importante fazer isso de vez em quando. Não é errado, só não é casual. E eu não vejo nada errado com o fora dos moldes, aquilo que não cabe em qualquer lugar, pode despertar a curiosidade e quando estamos curiosos podemos descobrir muitas formas de ser excepcionais!

Bastou-me... Tomei a caneca toda de vinho, no dia seguinte mesmo, meia-noite e dez. Sim, fiquei por 10 minutos saboreando o vinho, o pensamento e a reflexão que não me neguei, não desviei, aproveitei e saboreei com o vinho que eu gosto e isso fez toda a diferença para mim. Dez minutos deliciados. Agora vou buscar a minha novidade, não dentro da caneca, mas dentro da cabeça! É uma maravilha o que se sentir fora de si mesmo pode fazer. E não culpe o vinho, ele não foi nem a porta de entrada, e muito menos uma desculpa! Ninguém precisa disso... basta secar a sua caneca como as xícaras das mensagens do Zen e terminar de enchê-la de novo, com alguma outra coisa. Simples assim. E chega de beber. Vai dormir pra aproveitar o dia. Aproveite você!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!