Não quero mais chorar...


Chega! Eu não quero mais chorar, chorar por tudo!
Digo que chega porque me basta o tanto que sofremos!
E que acabe aqui, que seja o fim, que não volte mais!
Eu não sei o que fazer, então eu grito, eu peço, eu rezo.
Deuses, que o fim seja definitivo, mas que a vida continue.

Você que também não aguenta mais o sofrer, esse vai e vem,
esses problemas que não são nossos, dessa gente que não sabe
nada do que é ser gente, que sabe tanto, mas que não usa isso
para suas próprias vidas, como existir se não para ser vivo?
Me choca! Sério! Me dói e me alarma tanta escrotidão!

O tempo da tecnologia é o fim da humanidade.
Já que nada mais funciona se não estiver ligado à força,
e à força é que tudo funciona na verdade, sem sentido,
nenhuma energia humana é capaz de fazer uma máquina
funcionar e parar, pois agora nada mais para também.

Não basta, não acaba, não escorre ou descansa.
Nem a gente, nem as máquinas, nem as lágrimas e
quem não consegue mais ficar em pé, é trocado, é
só uma coisa para quem pode ter várias coisas,
vários humanos, números, frágeis e mutáveis na tela
do computador que  nunca erra, o erro é do humano.

E o humano é quem paga o pato, todos os humanos
mas os humanos da tecnologia não conseguem ver nada
se os números estiverem favoráveis, então está tudo bem.
Eu queria só entender, qual é a lógica que faz a máquina
humana funcionar? Qual a energia que nos faz girar?
É aquela que morre a cada dia por não ser importante.

A natureza que é a única capaz de realmente dar
sem receber nada em troca e sem exigir demais.
Morremos quando morrer a natureza. E não sabemos.
Simplesmente ignoramos, como se nada fosse finito.
Infinita nossa ignorância e petulância. Infinitos sejamos
e que os computadores estejam inteligentes até então,
pois eles não choram, e mortos também não, não é?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O misterioso Escorpião!

Arte: Fine Art de Vladimir Kush...

Não morrer jamais...