Quem é forte...

Ter que ser forte sem ser.
Sentir saudade e sufocá-la de qualquer forma dentro do peito, já mutilado, é uma tarefa que não deveria existir.
Quem sente saudade sabe, que quando podemos nos desfazer dela, queremos que seja de vez, para sempre. Para sempre de contos de fadas!
Mas não é, não é?

Nessas horas a gente arranca forças de qualquer lugar, para poder ficar em paz, deixar o tempo passar e trazer o que é nosso e que ninguém nos tire isso.
Saber esperar não deveria acontecer, é uma tarefa ingrata com qualquer ser vivo. Mas necessária, não é?
Por isso, a gente estranha o que passa, não se contenta com o que possui quando o que a gente quer possuir na verdade nunca é nosso.

Não há um só lugar, não há pessoas, não há posses, não há nada, se não há aquilo que desejamos.
Não é que as outras coisas não existam, mas sim que não importam.
É difícil explicar, não é?
A saudade faz isso acontecer. Somos poucos que entendem a saudade, somos poucos que falamos sobre ela. E quando ela aperta, é pior que um filme de terror.
É real!


Sabe, nesses momentos a gente não tem muita escapatória.
Eu acho que a gente nunca tem escapatória pra saudade.
Ela é o ponto fraco do mundo. Mas exatamente por isso também é o ponto forte, afinal de contas, os extremos nada mais são que a mesma coisa em diferentes intensidades ou polaridades.

Eu entendo que quando a saudade me faz fraquinho, ela me dá uma força extrema para que eu possa aguentar e principalmente lutar contra ela.
Sendo assim, sua própria inimiga! Ela se mata sozinha, pois de tanto fazer a gente sentir saudades, corremos para matar essa saudade e reviver e fazer renascer todo o alívio que é rever, reencontrar, abraçar, beijar, conversar, aliviar... não é?

Pois é...
A saudade aperta? Então vai lá e aperte aquele sentimento no meio do seu abraço de reencontro, e fortaleça seu coração, suture as feridas e largue de vez esse escudo que você carrega para não se machucar.
Toda barreira faz com que nos protejamos de ataques externos, mas que também fiquem presos os ataques internos e energias.
Abra isso tudo, deixe arejar e respire um ar livre! Purifique-se.
É bom assim, não é?

Comentários

Postar um comentário

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!

Postagens mais visitadas deste blog

Ensaios Umikizu - um sonho em forma de livro no Catarse!

O misterioso Escorpião!

Arte: Fine Art de Vladimir Kush...