Nessa levada desgraçada...


Aquela nossa parte, aparte do que acontece, diariamente no mundo todo, que grita incessantemente que precisa de algo a mais, está sempre disposta a pedir, exigente e quase feroz, nos faz dar outro passo!
Passo, e outro.
Move-se, senão por um empurrão então de susto. Negativa da vontade de inercia.
Prometida que está sua alma ao diabo, pede emprestado um dinheiro do cunhado, que nunca vai pagar.
Faz do jogo da vida uma aposta, perigosa e melindrada na impureza de ser mais um enfiado no azar.
Quem me dera ser daqueles que consegue confiar, entregar-se na certeza de que pode dar errado, e mesmo assim deixar. Frenético!

Refreado pelo berro do 38 apontado pra cara da criança, cuja mãe já desmaiada, não sabia se era vítima de um terrível engano ou maldição. Maldita, dá a grana, ou a gana não te salva, já que condenado eu já estou!
Percebe que se nada me segura, sua ambição figura mais uma tragédia, na versão brasileira de outra novela mexicana. Ficção da rua, disfarçada de comédia pra classe média se fartar.
Quem dera fosse ela mãe dos meus filhos, pra não ter engano na hora de me matar.

Dona, tem trocado? To cansado e não consigo mais falar, de tanto que a boca seca com o pouco que me resta pra poder pedir. Se quiser eu imploro, mas se não tem água me da cloro, que é pra logo isso acabar.
Acaba nada, nunca e de forma alguma, a gente que sofre é resistente e não sabe das vantagens de poder fazer corpo mole, dona.
Se me ajuda, eu limpo sua janela, quem sabe assim, enxerga melhor pela realidade, fora da tela do computador. 
Quem me dera ser mais um daqueles que reclama por ter o que ninguém precisa, e se declara impotente na frente de uma adversidade qualquer.

Quem me dera faltar...
Mas nem a falta está presente, como os dentes que me deixaram antes de crescer.
Agora bebe a pinga e vai embora, porque minha fachada já ta em hora é da gente fechar.
Fecha a conta e passa a régua!
Régis, fecha a caixa registradora, o saldo é negativo mas a gente é gente boa!

Vamo embora!
Vamo agora.
Vamo nessa...

Comentários

  1. Fantástico!
    Métrico, coerente e acima de tudo: real.
    Que orgulho do meu Elfo Favorito!
    Parabéns..... =)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!

Postagens mais visitadas deste blog

O misterioso Escorpião!

Arte: Fine Art de Vladimir Kush...

Não morrer jamais...