Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

sábado, 12 de outubro de 2013

Gentileza sua...

Nasceu! Finalmente renasceu!
Era ele que não estava mais no mundo, entregado às tarefas de quem não tem medo de perder tempo com o tempo que não tem pra dar. E naquele momento, mesmo que atemporal na memória de um pequeno, estava marcado o horário, hora e minuto, de que precisava para fazer seu mapa astral no futuro que buscaria sem saber pra onde olhar.

Na idade que não quer mais ter, a criança sonha em ser adulta, em ser livre pra fazer o que quer.
Que toda criança consiga levar consigo a liberdade de ser ainda uma criança quando crescer.
Antes do tempo passar ela está na imaginação, e quando está na realidade, acaba que quer voltar, sem saber que voltar atrás nunca é uma opção, mas uma necessidade.

Porém, conhece a arte como ninguém, especialmente a arte de sorrir mesmo quando o mundo diz não.
Quando lê uma historinha, pela primeira vez que lê, não entende como é, mas se encanta com o fato de que ela própria é capaz de fazê-lo. Finalmente! parte da minha liberdade!
E quando cresce, entende que "a vida é aquele singelo livro sobre a mesa que fica de frente à janela aberta, que venta, e faz de própria espontaneidade a página daquele singelo livro, virar, de acordo com tal fé e força do vento, venta o vento, vivo a vida."

Depois de alguns anos, poucos e irrefreáveis, a criança renova seus votos, reage ao tempo como se nada fosse acabar e não pudesse esperar mais um segundo para ser o que deseja!
E espera o tempo que for necessário para que consiga ser feliz.

E de repente, entende, e espera, aquele singelo momento de dizer:
- Hora essa, que gentil meu menino, que tal levar-me contigo?

E a vida da criança está de novo, de volta, envolta naquele laço bonito do primeiro presente que recebeu. E o amor de quem não mais veria. As estrelas se abrem e o abraço encontrado no final do caminho é mais que bem vindo.

Bem vindo!

FELIZ DIA DAS CRIANÇAS!



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!