Existencial...


Chegava na Lapa e era coroado
Sentava no trono e já era multado
Uma dívida ali, que nem o guri,
Escapava da surra se fosse mentir

Vivia do troco de mais uma piada
Uma valsa, uma bossa e o mundo a aplaudir
Ficava e buscava uma loira gelada
E na hora de ir embora ia por aí

Chegava em casa e fazia o reinado
Ser mais livre que a vida de um pobre coitado
Dizia qualquer coisa e sobia o chiado
Era a nega do lado pedindo um trocado

Meu rei, minha rainha
Que tal uma noite pra gente pular
Dançando e cantando até o sol raiar
E de nada adiantava ficar parado
Descalço e de salto era tudo pro alto
A dança, a música, e bora pro palco

Sobe a ladeira neguinha, deixa subir
Sobe mais minha linda que eu vou aplaudir
Sobe a ladeira que a gente aqui embaixo
Vai ficar é maluco com o clima no alto

Sobe a escada desse pedestal
E deixa o morro sambar no quintal
Faz desse sussurro nosso recital
Não deixa acabar esse samba legal

Pra que a gente saiba.
Tudo é natural!
Existencial!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ensaios Umikizu - um sonho em forma de livro no Catarse!

O misterioso Escorpião!

Arte: Fine Art de Vladimir Kush...