Cai a noite...

...Sozinho na Lua...

Sentado na beira de uma das crateras pequenas onde costumo lanchar, relaxando e olhando pra Terra. Ela é maior que a Lua, mas é menor que eu nesse momento. É uma visão esplendorosa de como podemos ser pequenos, ou grandes, depende só da perspectiva. E Einstein já sabia disso muito bem, com certeza ele também vinha muito pra Lua pra pensar, ou até mesmo ia pra outros planetas.

É estranho saber que, assim como eu, outras pessoas conhecem os outros planetas, conhecem outras formas de vida e ficamos calados, sentados observando a humanidade que vive tranquila, olhando pra tevê e se sentindo o máximo por ser assim tão desenvolvido e bem de vida. Eu não consigo entender qual é a dificuldade em sair do seu estado de inercia mental para buscar um pouco mais a cada dia.

- Prova-me que preciso.
- Eu não posso provar nada, você tem que viver e ver por si só.
- Então meu jovem, estou vivendo mais que você.

E assim ficamos os dois vivendo cada um no seu mundo, porém ele divide o dele comigo, enquanto eu gostaria muito de apresentá-lo ao meu. Nem todo mundo quer conhecer o que o outro tem a mostrar. Quase ninguém quer entender. E eu não posso impor nada.
Não gosto de ser obrigado, não sou obrigado, por isso respeito muito mais.

A vida é uma espera.
Uma curta espera. Às vezes precisamos dar um empurrãozinho, plantar uma semente que também devemos esperar se desenvolver, crescer e fortalecer para colher os frutos.
A Natureza nos ensina bem todos os dias.
Nada acontece da noite pro dia, e quando amadurecer, vamos voltar ao trabalho.

...Bom dia, Terra...


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ensaios Umikizu - um sonho em forma de livro no Catarse!

O misterioso Escorpião!

Arte: Fine Art de Vladimir Kush...