Um hotel no fim do mundo...

Casa Batlló - Gaudí / Barcelona
Perceba!
O mundo todo tem um lugar onde acaba.
E recomeça.
Mas não acaba.
Só é o fim...

Todo fim tem essa inconstância de ser incompleto. Incompleto e me incomoda, por ser tão simples.
Finito, mas infinito. E começa de novo, recomeçando toda aquela sua jornada.
Mas lá no fim tem um lugar onde você vai ficar por um tempo. É bem tranquilo, tem toda a estrutura para que você descanse, reencontre velhos amigos, se cure de seus problemas e que jogue fora toda suas neuras e experiências ruins. Ei ei! Vai com calma! Lá ninguém faz milagre...

Bem vindo!
Tem gente que chama de Hospital.
Alguns acreditam que é diferente.
Mas é um hotel.
E de lá recomeça...

Renasce. Reinicia sua jornada, chorando e gritando. Tudo novo, tudo assustadoramente grande! Não me lembro de nada do que passou; quem sou? Ei, quem é você? Caraca, que fome! E que tal apagar essa luz? Ta doendo nos meus olhos!

Cresça!
Depois de recomeçar cada vez mais.
Vai saber onde deve ir.
Para onde, senhor?
Pra Pasárgada...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O misterioso Escorpião!

Arte: Fine Art de Vladimir Kush...

Não morrer jamais...