Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Amar, não tem tempo...


Me permita dizer que o amor não acaba...
Ele se guarda, no fundo de tudo que há de bom na gente!
E quando a gente ama ele explode!
Dói amar, pois ele te abre uma ferida e deixa vulnerável...

Dói mais ainda quando acaba...
Porque ele tem que se guardar de novo, costurando feridas, apagando incêndios e reconstruindo as estruturas...
Te deixa cansado, sem forças...
Mas te faz mais forte!

E quando explode de novo,
tem mais cuidado, mais zelo!
É difícil no começo...
Mas tudo é tempo...
E tempo de amar, não tem tempo...

terça-feira, 30 de julho de 2013

Sorria! `^^´

Essa foto tem uma história legal.
Estava numa feira de anime, na praça de alimentação, quando vi um rapaz no andar de cima, meio triste, pensativo...
Pedi a placa do meu amigo emprestada, escrevi sem me preocupar com a caligrafia: "Sorria! `^^´" e fui até lá embaixo, estendi pra ele.

Ele sorriu, e até tirou foto!
Voltei com meus amigos, missão cumprida!

No final do evento, encontrei ele de novo, que me pediu e-mail porque ele iria me mandar a foto, e tai!

Faça alguém sorrir! Sempre!

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Aliens...

Nós somos Aliens! Feitos de gelatina e cheios de condutores de eletricidade.
Isso é uma coisa fácil de dizer, mas é só nossa formação física e é na verdade, igual para todo mundo.
Que tal falar do que somos realmente feitos?

Bem, somos feitos de energia.
Todo bom cientista pode comprovar isso.
Todos somos aliens porque todos somos feitos da mesma energia.
Por quê explicar isso é importante? Bem...
Preciso explicar isso, porque é simples assim:

- Todo o universo, portanto, tudo que o habita, então, todos nós, somos formados por energia.
A mesma energia e da mesma fonte.
- Essa energia é modelada, modificada ou transmutada, dependendo da sua intensão e do local em que ela está para agir e reagir ao meio e aos seres que o habitarão.
- Portanto, toda formação física, mental, espiritual, etérea, é basicamente energia.

Podemos provar isso também. A ciência já provou que a matéria nada mais é que energia muito condensada, formadas à partir dos átomos até as supercordas vibratórias de energia que são representadas como música e cor pois são muito sutis e não possuem outra representação. Ao contrário do que imaginamos o Universo não é só vácuo, pois o vácuo é também formado por essa energia em estado puro, portanto alguns cientistas encontraram que o vácuo é a grande fonte de energia geradora de tudo, em estado puro, também chamado de "vácuo prenhe" que ainda não é compreendido, pois é anterior a tudo que conhecemos e não se encaixa na consciência quântica de espaço-tempo.

Sim, nosso mundo é complexo, pois tem muita diversidade, e portanto é rico! Mas a base é sempre a mesma: energia. E energia tem diferentes intensidades, energia tem diferentes maneiras de ser empregada, energia não é mutável, mas adapta-se e pode ser transmutada, condensada e moldada.

Mudamos, crescemos, nos desenvolvemos, tanto nós como os outros seres que dividem nosso planeta. Até mesmo os materiais que não acreditamos ter vida, estão vivos e sofrem mudanças, tanto internas como externas. Um ótimo exemplo é a terra que abriga as plantas, ou a água que se adequa ao ambiente em que está, ou mesmo as rochas que também sofrem mutação, seja com o tempo, ou ação de outras formas de energia, como calor, frio, humanos.

O que nos diferencia de uma rocha? A intensidade, frequência e quantidade de energia.
O que nos torna na verdade iguais a ela, porém com diferentes níveis de energia.

Energia é a nossa matéria prima.O que a controla, é nossa capacidade de ser alien. Nossa vida é alienígena e inexplicável.
Cada um tem sua explicação, sua devoção e sua teoria.
Mas não muda o fato de que tudo isso também é energia.
Legal né? ;)

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Um dia contigo...

Me acorde!
Me faz acordar de manhã cedinho...
Me chame de mansinho e me faz um cafuné, com café na cama.
Permita que eu te abrace e te prenda na cama, mesmo que isso te atrase pro trabalho.

Me beije!
Me beija bem devagar...
Me envolve em seus braços e me segura perto de ti.
Desperta em mim aquele alguém que você conheceu antes de eu me perder.

Me ligue!
Me liga durante o almoço...
Me faz ficar com saudade de falar contigo de novo quando desligar.
Deixa eu sonhar com você durante a tarde e te esperar bem ansioso pela noite quando você chegar.

Vamos tomar banho juntos!
Com beijos, sabão, cheios de desejo...
Me enxuga de levinho, sentindo cada parte do meu corpo, dos nossos corpos juntos.

Me leva pra cama!
Vamos nos enrolar um no outro e no cobertor...
Me deixa perdido no meio de tanto carinho e depois disso, vamos juntos sonhar...


quarta-feira, 24 de julho de 2013

Triade espiritual~humana~mágica...

 A vida humana é uma tríade entre espiritualidade, magia e religião.
Religião é o caminho para a espiritualidade (entendimento ou Verdade) que torna a magia real.
À partir do momento em que a magia se torna realidade, é que começa a nossa vida. Por isso dizemos que as pessoas são alienadas e vivem num mundo de ilusões.

Religião tem ligação direta com magia, sempre teve e sempre terá, e a religião é simplesmente humana.
Magia é a arte de manipular o entendimento sobre qualquer coisa, qualquer coisa!
Enquanto a religião é apenas um dos caminhos para o entendimento e para a magia.

Para muitos, magia nada mais é que tecnologia, e não deixa de ser assim também.
Magia foi o nome dado para o incrível desconhecido, depois que entendemos como funciona, torna-se corriqueiro e cotidiano, como as magias da vovó pra curar gripe e os chás que curam dor de barriga.
E não tem nada de conto de fadas, nem raios saindo pelas mãos, mas sim com conhecimento.

E tudo isso é contido no ciclo da vida humana.
Muitos fazem magia todos os dias e nem sabem.
Cozinhar, por exemplo, é a magia de transformar alimentos crus e simples em pratos mais completos, complexos e vivos, dando sabor, nutrientes e cores para nosso corpo, cuidando da nossa saúde e bem estar. Tanto físico, mental e espiritual.

Quando te perguntarem sobre magia, diga: Conheço e pratico. Todos os dias.
E sem esquecer-se de que Amor é a fonte de onde toda magia acontece. Pois é a única força energética da qual existimos. O Universo é energia, essa energia é o Amor (não o verbo amar, mas a força Amor) e com essa energia que manipulamos em tudo que fazemos e pensamos é que existe a magia.

Hoje em dia, entendemos muito sobre a tecnologia e estamos nos afastando da fonte da magia, por essa razão, estamos ficando pobres espiritualmente. Mas o Universo sempre trabalha em equilíbrio e quando não mais houver a matéria-prima, vamos nos lembrar dela e voltar a entender que sem espiritualidade não há magia, e sem magia, não há tecnologia, sem magia não há vida.

Viva, aprenda, busque, pergunte, discuta, questione e pense.
É a receita para que a magia não se perca.
A humanidade se afasta da magia, mas a magia não se afasta da humanidade.
E se estamos vivos, é porque ela ainda está aqui...


sexta-feira, 19 de julho de 2013

Guia para cuidar de alguém estressado...

1º Passo: Coisas que você não deve fazer/dizer:

- Fique calmo..
Não, a pessoa não vai ficar calma, ninguém fica estressado porque quer, é fora do controle! Ela vai se acalmar com tempo.

- Você tem que parar de pensar nisso.. naquilo..
É o que a pessoa está tentando fazer, mas sempre estão lembrando a pessoa disso.

- Tenha paciência, você não pode se deixar levar..
Releia o "Fique calmo" só que faça um pouco de força pra entender.

- Não dê conselhos demais..
Não é a hora. Vai ou irritar a pessoa, ou fazer as coisas ficarem ainda piores. Primeiro ela deve se acalmar sozinha.

- Definitivamente, não é a hora de dizer o que a pessoa faz de errado na vida..

- Muito menos dizer que ela precisa fazer alguma coisa que ainda não fez, qualquer coisa!
Ela não vai ouvir, e pode irritar mais ainda.

2º Passo: Ofereça ajuda da forma correta.

- Se a pessoa está mal, mas te deixa chegar perto ou pede ajuda, ouça o que ela tem a dizer..
Só dê sua opinião se ela pedir e se te pedir por conselhos.
Na maioria das vezes, ela vai pedir para você ajudá-la, porque ela não sabe direito o que está sentindo, ou o que fazer.

- Leve-a ao médico ou farmácia e afira pressão caso ela esteja nervosa demais (ou tenha problemas de pessão), temperatura e ofereça água para acalmar um pouco.

- O melhor é deixar a pessoa tranquila e relaxar.

3º Passo: Se a pessoa estiver nervosa demais!

SAIA DE PERTO E FIQUE QUIETO!
Nesse estágio, você querer ajudar, falar qualquer coisa vai simplesmente fazê-la ficar pior!
Espere que ela venha te pedir desculpas e ajuda.

Básico, mas as vezes, pode evita que você, que quer mesmo ajudar de bom coração, se machuque com uma grosseria.
Quem está estressado simplesmente sai do corpo de tanto nervoso.
São muitas formas diferentes, tem gente que chora, tem quem fique violento, mas geralmente a pessoa não pensa no que faz quando está em crise.

Então proteja-se para poder ajudá-la.

E paz! `^^´

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Um hotel no fim do mundo...

Casa Batlló - Gaudí / Barcelona
Perceba!
O mundo todo tem um lugar onde acaba.
E recomeça.
Mas não acaba.
Só é o fim...

Todo fim tem essa inconstância de ser incompleto. Incompleto e me incomoda, por ser tão simples.
Finito, mas infinito. E começa de novo, recomeçando toda aquela sua jornada.
Mas lá no fim tem um lugar onde você vai ficar por um tempo. É bem tranquilo, tem toda a estrutura para que você descanse, reencontre velhos amigos, se cure de seus problemas e que jogue fora toda suas neuras e experiências ruins. Ei ei! Vai com calma! Lá ninguém faz milagre...

Bem vindo!
Tem gente que chama de Hospital.
Alguns acreditam que é diferente.
Mas é um hotel.
E de lá recomeça...

Renasce. Reinicia sua jornada, chorando e gritando. Tudo novo, tudo assustadoramente grande! Não me lembro de nada do que passou; quem sou? Ei, quem é você? Caraca, que fome! E que tal apagar essa luz? Ta doendo nos meus olhos!

Cresça!
Depois de recomeçar cada vez mais.
Vai saber onde deve ir.
Para onde, senhor?
Pra Pasárgada...

sábado, 13 de julho de 2013

Lembre-se de largar o copo!

Uma psicóloga falando sobre gerenciamento do estresse em uma palestra levantou um copo d'água. Todos pensaram que ela perguntaria "Meio cheio ou meio vazio?". Mas com um sorriso no rosto ela perguntou "Quanto pesa este copo de água?"


As respostas variaram entre 100 e 350g.

Ela respondeu "O peso absoluto não importa. Depende de quanto tempo você o segura. Se eu segurar por um minuto, não tem problema. Se eu o segurar durante uma hora, ficarei com dor no braço. Se eu segurar por um dia meu braço ficará amortecido e paralisado. Em todos os casos o peso do copo não mudou, mas quanto mais tempo eu o segurava, mais pesado ele ficava". Ela continuou: "O estresse e as preocupações da vida são como aquele copo d'água. Eu penso sobre eles por um tempo e nada acontece. Eu penso sobre eles um pouco mais de tempo e eles começam a machucar. E se eu penso sobre eles durante o dia todo me sinto paralisada, incapaz de fazer qualquer coisa".

É importante lembrar de deixar seu estresse de lado. No começo da noite você pode largar todos os seus fardos. Não os carregue durante toda noite até ir para a cama. Lembre-se de largar o copo!


quinta-feira, 11 de julho de 2013

Eu, minha caneta e uma caneca de café.

Nós podemos criar um mundo.
Depois melhorá-lo.
E depois deixar descansar...
Amassar, dividi-lo em mil pedaços e colar tudo direitinho, sem você perceber.

No final, você pede BIS!
E eu e minha caneta ficamos tranquilos, enquanto a caneca se esvazia e se enche freneticamente.

E depois de mais duas páginas prontas, eu rasgo é tudo!
Solto os cachorros e as bruxas. Ninguém fica parado!

E os corações que se partiram nas primeiras páginas se encontram.
Há razão pra tudo, mesmo sem motivo algum.
Há porque pra tudo, mas não me pergunte o porque disso...

Deixa ela correr, disse a mãe para o pai controlando a filha de bicicleta.
E o fim dessa história nem precisa ser contado.
Que tal deixar o tempo dizer o que se faz?

Que tal deixar o mestre sem papel, pra ver se o mundo se desfaz?
Sem mesmo ter escrito, tudo isso já existe.
Não se controla o mundo.
Não se destrói um conto.
Nem o de faz de conta...

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Consorte da Noite...

E a Noite mais uma vez me chama, tirando-me da cama, fazendo de mim seu consorte e deixa-me acordado num frenesi sem sentido. O que ela realmente quer comigo? Me deixa ansioso, desperta a curiosidade e fica em silêncio absoluto.
O momento é mágico, repleto de sentimentos, e completando o rito todos os espíritos fazem um círculo de proteção, invocando boas energias e banindo qualquer um que nos atrapalhe.

Qualquer coisa é fora dos limites desse feitiço.
Qualquer um é uma ameaça à essa amante implacável!

Um gato no telhado provoca os cachorros da vizinhança, é um coro composto pelos cães, seguido pela represalha de seus donos, cortado apenas pela buzina do guarda noturno e então ninguém mais dorme, só os que "dormem como pedra".
Pedras de proteção e plumas de imaginação levam os pequenos pelos sonhos e os mais velhos são perseguidos por pesadelos.
Não exclusivamente, nem definitivamente, tudo pode ser trocado no instante em que os sons sessam e a turma toda se confunde com as tramas de tantos fios de prata em um artesanato de deuses e demônios.

É única a Lua no céu e mesmo assim o ser humano consegue se perder.
São muitas as estrelas e então elas são a desculpa para não se encontrarem.
São tantas as desculpas, tantas as razões sem nenhuma certeza, que no final tudo está perdoado.

Pelos meus dedos deixo um pouco de água fluir, escapar,
Perder-se por um buraco negro que não consigo entender.
Pelos meus olhos eu vejo tudo isso dissolvendo-se no espaço, influenciado pela minha leve imaginação perturbada pelo desejo de voar, pelo desejo de dormir e ao mesmo tempo pelo desejo de fazer outras milhares de tarefas incompletas no dia que ainda não acabou.
Porque não acaba.
Nunca acaba....

E a Noite fala-me então:
- Hora de entregar-se, meu filho.
Sem pensar, sem negar, sem olhar. Pule!

Pulei pro lado, pra frente ou proutro ponto sem nenhuma luz. Fora do foco, do eixo, fora do Todo. E se o Todo é tudo, como posso então estar fora?
Ora essa, Nada pode estar fora do Todo e é disso que muita gente se aproveita, principalmente à noite.

E a Noite pede pelo bem de todos nós. Para que então o Sol nasça e para que quase ninguém acorde com ele.
Dias vem e vão.
Tudo no seu lugar. Fora do curso.
Dentro do respiro e da margem de erro.
Perdidos no azul, claro ou escuro, do Dia ou da Noite.

Noite amando.
Dia rumando.
Tarde acabando.
Você vai ficando, assim...
Sonado.
Xonado.
Enciumado.
Dourado.
Azul...

terça-feira, 9 de julho de 2013

O cego que escutava...

O menino Fawy era cego de nascença. Quando ainda tinha 3 anos, seus pais levaram ele em todos os médicos que podiam, todos os que ouviam dizer que poderia lhe devolver a visão (que nunca teve) e nada.
Quando fez 6 anos, eles deram uma mega festa de aniversário para Fawy, seu pai Duran fez uma brincadeira pela casa com placas em braile e que ele teria que seguir para encontrar os seus presentes.
Ficaram abismados quando o menino descobriu os presentes já logo na primeira pista, que só o levava até a próxima das 13 pistas! Era então declarado um menino prodígio.

Na escolinha, ele se destacava quanto aos demais alunos, mesmo sem poder ler as lições que o professor colocava na lousa, ele sabia todas as matérias de cor. E mesmo que os amiguinhos lhe tirassem muito sarro, ele não se deixava abater. Com 8 anos porém, ele fez com que os meninos parassem de pegar no seu pé, quando se defendeu sozinho de um dos valentões da sala. Sem poder ver, o menino desviou de uma bola de papel que lhe fora jogada por Heric, que acertou a coleguinha de Fawy, Deborinha, por quem ele sustentava um grande carinho, já que era ela quem o ajudava mais na escola. Fawy guardou a bola de papel e no intervalo, atirou direto na cabeça de Heric, sem ele saber de onde ela tinha vindo! Virou uma lenda no colégio.

Pediu aos pais quando fez 14 anos por algumas tábuas, pregos e um martelo.
Construiu para si algumas guias na casa e com elas não precisou mais da ajuda da mãe Marci para levantar, encontrar suas roupas preferidas e sair de casa. Os pais ficaram impressionados e disseram ao filho que ele poderia seguir a carreira de engenheiro se lhe fosse de gosto. Fawy por outro lado queria era outra coisa.
Era o único cego que conhecia e se sentia especial por isso. E então decidiu que queria ser marceneiro!
Foi taxado de louco.

Quando fez 21 anos, conseguiu com seu próprio dinheiro abrir um pequeno escritório para ser sua oficina.
Totalmente construído por ele, também de madeira e muito peculiar, já que ele nunca havia tido aulas de como trabalhar com madeira, nem havia qualquer referência de nenhum outro artista.
Com ajuda dos amigos que lhe pediram móveis para zombar de sua empreitada, Fawy fez os móveis mais incríveis que pudessem imaginar seus amigos e familiares! Fawy agora era famoso e renomado.

Com 55 anos, ele era avô de 3 pequenos meninos, trigêmeos, um deles também nasceu cego. Seu único filho Tessy queria que o filho cego ficasse o maior tempo possível com Fawy, para que este lhe ensinasse a ter o sucesso que o avô tivera.
Tessy e sua noiva Keira, eram muito orgulhosos dos filhos e de Fawy.
Mas Fawy não gostava de que ficassem sempre colocando o pequeno Deric com o avô, separando-o dos irmãos que corriam atrás de uma bola velha e suja de barro, enquanto ele brincava com seu carrinho preferido.

Fawy então pegou o pequeninho Deric e disse bem perto de seu ouvido:
- Meu menino se alguém te disser que é diferente, não acredite. Se disserem que você não pode ver diga-lhes somente que não é tolo. Toda minha vida eu pude ver muito mais do que todos os nossos amigos cujos olhos funcionam. Eles achavam que porque eu não podia ver, não podia fazer mais nada, mas eu os enxergava por quem eram, e podia ouvir tudo o que tramavam. Pois por acharem que eu não via, também não podia ouvir. Quando for assim meu pequeno, fique quietinho. E escute tudo.

Colocou o pequeno no chão, ele foi em linha reta para a bola que os irmãos jogavam e a chutou sem erro no gol improvisado com os chinelos velhos do pai, um deles mordido até a metade pelo Fred, o dog alemão.
Os pais e os irmãos ficaram boquiabertos. Fawy deu uma gargalhada bem alta, sentado em sua poltrona gorda e confortável na sala! Todos riram com ele.
Deric cresceu e se tornou corredor de Fórmula 1...


quarta-feira, 3 de julho de 2013

A luz de um dia duro de trabalho...

Mendes era um homem maduro, sabia o que queria da vida!
É daqueles homens que se dedicam, que dão o sangue, que vão em frente! Não importa se a tarefa era difícil, se fosse algo que valesse a pena, ele fazia sem medos.
Até que descobriu, deu o sangue e ficou anêmico. Duplicou sua força de vontade e ficou sem vontade de continuar. Dedicou-se plenamente e ficou plenamente solitário.
Entregou-se ao que não lhe entregava nada.
Uma profissão, mais que uma vida, uma escolha errada.

Descabelou-se.
Desencontrado na estrada da amargura!
E como era mal temperada aquela diaba.
Até que no meio daquele caos gostoso, encontrou um caminho de tijolos amarelos.
Ouviu no fundo uma banda tocar e, já que não tinha mais nada a tentar, nada a dizer...

Gritou: Supercalifragilisticexpialidocious!
E tudo mudou!

Alugou um apartamento que dividia com um amigo músico, nem tinham grana pra conta de água e luz, imagina pro aluguel?
Na esquina, vivia uma loiraça, que cantava e encantava, toda musa, mudou de nome e virou a maior estrela!
No andar de baixo, um louco que tratava de vários gatos, que se achando muito talentosos, cantavam madrugada afora! Memorias...
Uma pequena rechonchuda dançava que era uma beleza na TV, o cabelo cheio de laquê e uma mãe da pesada!

No teatro da cidade havia um grande boato! A menina que cantava era mesmo ensinada por um fantasma?
E a cidade ali do lado que sempre saía nos jornais, mais um assassinato! Mulheres cometendo crimes e sendo condenadas ao estrelato nas cadeias de Chicago.
E aqueles pobres coitados que vivam no passado, cantando orgulhosos pelas lutas que libertaram a França? Um fracasso, mas nascia ali também um grande sonho... Ta ouvindo eles cantarem?
Na igreja do bairro, um coro bem animado, todo mundo vai lá seguindo "Ele"!

Na verdade era bastante engraçado, porque se chovia, lá vinha aquele moço feliz, cantando na chuva e doando seu guarda-chuva para quem estivesse do lado.
Numa parte afastada, vivia numa mansão bem maluca uma turma de birutas, eram os Addams pra todo lado.

E diziam que a Bruxa do Oeste os visitava de vez em quando, quando desafiava a gravidade em sua vassoura.

E pra terminar aquela saga, estavam sempre brigando duas gangues lá nos becos. Coitado do oficial Krupke que corria atrás deles, e da Maria, que sofria toda noite na América.

Mendes sabia exatamente o que queria, e depois de tanta agonia, descobriu essa turma cheia de encantos no seu mundo ideal.
Continuou a trabalhar duro, mas dessa vez pela magia do Musical!
Mendes era agora um outro louco.
Um louco sem igual!