Aquele menino...

Um menino simples, tímido e totalmente despreocupado.
Roía as unhas freneticamente do meu lado,
que será que se passava numa mente endiabrada de menino levado?

Num único olhar, de olhos fundos e que marejavam muito fácil
ele conquistou seu espaço no tremendo mar de gente.
Quem será esse menino que não sai da minha mente?

Esse desencontro que não me deixa descansar,
será que é certo sentir que no mesmo teto posso estar?
E se nunca mais souber ficar quieto e sossegado?

Será que tudo isso é mais uma ilusão?
Mais uma lição...
Uma mais e tudo além de uma catástrofe sem nenhuma finalização.

Eu sigo, eu rumo, eu continuo no caminho.
Sem mim, sem ele, sem menino nenhum...
Sem palavras, sem unhas, sem pintura...
Sem chão...

Comentários

  1. Ah, não segue sem menino nenhum, sem unha, sem pintura ou sem chão. Ele estava roendo as unhas, o que significa que talves ele estivesse esperando que voce fizesse algo por ele.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!

Postagens mais visitadas deste blog

O misterioso Escorpião!

Arte: Fine Art de Vladimir Kush...

Não morrer jamais...