Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Desculpas pra quê?

Não conheço povo mais cheio de desculpas que o da nossa geração.
Além de dar nossos jeitinhos pra tudo, somos uma geração que procrastina demais. Levando à risca a máxima:
"Pra quê fazer hoje, o que eu posso fazer amanhã?" (é... tem algo bem errado aqui sim)

Muitas vezes me pego pensando se faço ou não minhas tarefas, mesmo tendo tempo, e até mesmo disposição, fico só no pensamento e acabo não fazendo absolutamente nada.
E depois eu dou uma desculpa qualquer para enganar a minha mente. Mas pior que isso, quando envolve outras pessoas, a desculpa é nada mais que uma mentira, onde o mais correto seria dizer: "Não fiz."
Não precisamos de explicação, não precisamos de desculpas.
Basta sermos verdadeiros, primeiro conosco, depois em respeito com a pessoa também.
Sem gastar nossa massa cinzenta com as desculpas e explicações, ou seja, com mentiras, teremos mais disposição para fazer e pensar nas nossas tarefas e criar mais, ser mais eficientes e mais práticos também.

Seja sincero contigo, diga o real motivo pelo qual não fez, não agiu, não terminou, não começou o que tinha que fazer. É também um exercício para entender a necessidade daquela ação.
Se não existe nenhuma consequência por não ter feito no tempo, talvez fosse melhor assim.
E quando existir uma consequência, vai ser um grande aprendizado, para que não deixe pra depois de novo!

E reflita:
Vale mesmo a pena deixar pra lá, ou é melhor fazer logo de uma vez e estar livre para fazer realmente o que gosta e quer fazer?
Nem sempre é tão difícil como parece, ou tão demorado quanto nossa preguiça quer nos fazer acreditar.
Esforce-se um pouco e vai entender que recompensas são dadas para quem AGE.

Exige Isamu 勇 - Coragem!

E claro, vale a pena lembrar:

"Para quê se desculpar? Seus inimigos não vão acreditar e seus amigos não precisam".

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!