Infinito e o Nada...



Infinito, essência,
Completude do vão.
Lira de Orpheu,
Acordes de solidão.
Limites do Eu,
Existência, transição.

Vida traçada, 
Geografia do então.
Matéria amarga,
Fluidez de sensação.
Incertezas da vida
Entre o sim e não!

Sonhos, fragmentos,
Ciclos inteiros.
Abissais momentos,
Eterno derradeiro,
Perguntas, mistérios,
Começo, meio, inteiro.

O ciclo da vida preza,
Avança, pousa e vem,
Se a luz que o emana é falha, 
A escuridão é também.
Se o nada é algo concreto,
O futuro é flauta do além.

Comentários

  1. Obrigado Valéria pela linda poesia!
    Amei principalmente este trecho:

    "O ciclo da vida preza,
    Avança, pousa e vem,
    Se a luz que o emana é falha,
    A escuridão é também.
    Se o nada é algo concreto,
    O futuro é flauta do além."

    Tão verdade que faz a gente tremer!

    Beijos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!

Postagens mais visitadas deste blog

O misterioso Escorpião!

Arte: Fine Art de Vladimir Kush...

Não morrer jamais...