Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Mude a Cultura!


O que tem acontecido com o nosso Brasil?

Todos estamos tão acostumados com as coisas erradas que não nos importamos mais.
Os políticos nos roubam e nós gritamos por todos os lugares que isso acontece, mas na hora de fazer alguma coisa, "que podemos fazer?" é só o que sabemos dizer.
Somos tratados como lixo.
Tudo aqui é mais caro, até mesmo o que nós mesmos produzimos, simplesmente por causa dos impostos abusivos que enriquecem os bancos e empresas afiliadas e empobrecem a população!
Tudo para o governo, não vemos retorno nenhum.

Educação é uma lástima, estradas são cheias de buracos e perigosamente sem iluminação, saúde é uma facção frágil de como converter vidas humanas em dinheiro fácil e muita falta de espírito, não temos nenhuma segurança senão a que as grades podem nos prover!

Eles ainda venderam tudo que o Brasil tinha de valor!
Nossa Natureza tão rica está sendo amaldiçoada e destruída dia após dia, sem escrúpulos!
Quando vão entender que nós não podemos viver num planeta poluído!

As profissões essenciais são mal remuneradas, enquanto as ridículas como políticos, cargos públicos (eu diria mais ganchos públicos) e seus filhotes ficam com 70% de tudo que produzimos!
Piorando a situação dos políticos, eles estão sempre envolvidos em escândalos e toda sorte de problemas que qualquer imagem pública pode se meter! Mas quem veste a roupa de palhaço somos nós, porque eles ainda saem como heróis depois de enganar todo mundo numa justiça que enxerga tudo menos a retidão!
Pobre, tornaram-na bêbada e gagá!

Sabe que eles tiram o foco de tudo que fazem com futilidades que a maioria da sociedade engole como se fosse chocolate suíço!
Futebol, Rede Globo, Carnaval e muitos dos programas "sociais" criados pelo governo para satisfazer a preguiça dos brasileiros "menos favorecidos"!
Facilitando o trabalho dos ladrões e assassinos, tratando-os à 5 estrelas nas prisões, com o aval dos Direitos Humanos para inumanos! O que engasga todo mundo, mas "não temos o que fazer".

E não me fale de religião, pois é outra coisa que junto à política, te engana mais que te ajuda!
Hoje vivemos num país preguiçoso e corrompido!
Minha esperança é que as crianças continuem a questionar, fazendo sempre suas curiosas investigações, que hoje são muito atuais, e fazer com que o futuro seja diferente!
Mas depende de cada um de nós!
Depende de NÓS!

Proponho hoje que façamos uma Mudança Cultural!


Ao invés de dizer "não tem o que fazer", "é assim mesmo", "não sei o que fazer para mudar"...
Comece a dizer:

- "É difícil, mas com União tem jeito!"
- "Podemos mudar!"
- "Mudaremos o Brasil quando mudarem os políticos!"

Isso faz com que as pessoas que ainda não tem opinião formada pense de forma mais ativa, tornando o impossível uma visão de possibilidade.
Não se dê por vencido, faça o mínimo que é apoiar a mudança, mesmo que pareça pouco vai fazer muito mais assim que se entregando à mercê dos corruptos!

MUDE!
REVOLUCIONE!
MELHORE!!!
LUTE!!!
COMPARTILHE E DERRUBE ESTE IMPÉRIO QUE VIVEMOS HOJE!


Por quê sobrevivemos?
Porque nós Brasileiros somos um povo trabalhador, guerreiro e forte!!!

E vamos vencer!!! `^^´


terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Sagrada refeição japonesa.

Muito se fala sobre como os japoneses tem hábitos alimentares saudáveis e uma culinária rica. A cultura oriental influencia e é exigente até mesmo na hora das refeições.
Conheça um pouco sobre os costumes da alimentação japonesa e os benefícios que trazem a saúde. 

Antes de mais nada, o japonês respeita muito a hora de comer e, sabiamente, considera a refeição sagrada. Portanto agradece pela refeição antes e depois de comer. Antes de começar a se alimentar ele diz "Itadakimasu" (いただきます) que significa 'eu humildemente recebo [a refeição]'. E quando termina agradece dizendo "Gotisousama-deshita" (ごちそうさまでした) 'Obrigado pela boa refeição'.

É comprovado que os japoneses tem saúde de ferro e menos problemas com obesidade pela qualidade dos alimentos que ingerem, mas por fazer as refeições em tigelas ou "owan" (お椀) que são levadas à boca, auxiliando na postura na hora de comer e o fato de não curvarem o corpo durante a refeição, permite melhor deglutição e digestão já que a comida desce confortavelmente pelo esôfago e chega com naturalidade ao estômago que, quando a postura é correta, consegue funcionar melhor. O alimento é melhor aproveitado, ele satisfaz sem pesar no organismo e comemos em menor quantidade.

Outro costume é o de comer usando os hashis ou ohashis (お箸), os "pausinhos", que é diferente de comer com garfo ou colher. Os hashis exigem que se leve porções pequenas à boca, pode-se tomar mais tempo para comer, mas saboreia-se mais a comida e torna a digestão mais fácil, pois o estomago tem mais tempo para agir. Encher a boca de comida pode ser algo aprazível, mas é também indigesto na maioria dos casos. Com os hashis é praticamente impossível encher a boca de comida; corre-se menos risco de engasgar e a deglutição fica mais fácil. Como no caso anterior, com os hashis aproveita-se melhor o alimento e come-se menos.

Os japoneses costumam terminar suas refeições tomando chá, o mais comum sendo o "bancha" (番茶) conhecido como chá verde no Brasil, ao invés de sucos ou refrigerantes. Beber chá ao final de uma refeição — em vez de, por exemplo, beber refrigerante gelado durante — garante o calor necessário ao bom funcionamento do aparelho digestivo. Assim como um urso sob o frio hiberna, o aparelho digestivo reage de forma similar quando submetido às baixas temperaturas da maioria das bebidas que acompanham as refeições; o conflito térmico entre a comida e a bebida prejudica a apreciação de ambas. Além disso, baixas temperaturas solidificam as gorduras. O chá, por ser quente, garante que as gorduras permanecerão em estado líquido e desta forma o organismo dificilmente as reterá. O que torna o bancha “emagrecedor” é menos suas propriedades químicas do que as atitudes necessárias para consumi-lo — momento, temperatura e lentidão.

Nos três casos — fundamentais para entender a boa saúde e a porque não se encontra muitos japoneses com problemas de obesidade — o que importa não é somente o que se come, mas como se come. Isto sugere que você não é o que você come, como muitos gostam de pensar, mas o que você faz, os seus hábitos e sua postura (física e espiritual) ao realizar todas as ações do seu dia-a-dia.
Por causa do owan, dos hashis e do bancha os japoneses mantêm saúde e bem estar, aproveitando suas sagradas refeições plenamente.

Retirei este texto do blog Christian Rocha e adaptei para falar sobre a alimentação e cultura.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Noite de primavera...

Andando por ai, pra esfriar a cabeça e esquecer... qualquer coisa...
Me pego prestando atenção às fragrâncias da cidade ao luar.
A dama da noite me recebeu antes de virar a esquina,
Os pinheiros me deram a nostálgica sensação quando os visitei.

Depois de um tempo, uma fumaça chata me deixou sem ar,
Mas os eucaliptos magrelos me salvaram com seu cheiro gostoso.
Alguns passos e estava junto de um grupo triste fumando um baseado "pra relaxar"...
"De boa" uma roseira me levou direto para um mundo de paixão!
Ahhh as rosas vermelhas e seu doce aroma...

Em uma casa pequena e mal cuidada, senti o cheiro de bolo de chocolate,
Mais pra frente, era hora do jantar, um delicioso cheiro de tempero rescendeu na vizinhança, me levando direto pra comidinha da minha mãe!

No meio de um campo o rio corria e a grama exalava, sem perceber, o cheiro de estar podada.
Corro pra me esconder da chuva que levanta no ar, calor e cheiro de terra molhada!
Que chuva gelada!
Então volto pra casa onde você me esperava com uma xícara do café mais saboroso, que o cheiro só não era mais forte que o sabor.

Deliciosa noite de primavera....

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

O que você carrega?


Sabe, queria que todos se perguntassem pelo menos uma vez:
Você gosta de tudo que recebe na vida?

Não é uma pergunta reflexiva não, é pra ser sincero com você mesmo.
Se a resposta for sim, ou sua vida e as pessoas que estão nela são extremamente fodas, ou você que está se fazendo de bonzinho!

Nem tudo que recebemos é bom e, principalmente, nem tudo que oferecemos é bom também.
Por isso, antes de receber algo de alguém, receber é aceitar, pense bem!
E antes de oferecer alguma coisa reflita, agora sim, se você gostaria de receber aquilo...

Simples assim! `^^´

Conto Zen - Presente indesejado

Perto de Tóquio vivia um grande samurai, já idoso, que adorava ensinar sua filosofia para os jovens. Apesar de sua idade, corria a lenda que ele ainda era capaz de derrotar qualquer adversário.

Certa tarde, um guerreiro conhecido por sua total falta de escrúpulos apareceu por ali. Era famoso por utilizar a técnica da provocação: esperava que seu adversário fizesse o primeiro movimento e, dotado de uma inteligência privilegiada para reparar os erros cometidos contra-atacava com velocidade fulminante. O jovem e impaciente guerreiro jamais havia perdido uma luta. E, conhecendo a reputação do velho samurai, estava ali para derrotá-lo, aumentando sua fama de vencedor.

Todos os estudantes manifestaram-se contra a idéia, mas o velho aceitou o desafio. Foram todos para a praça da cidade, e o jovem começou a insultar o velho mestre. Chutou algumas pedras em sua direção, cuspiu em seu rosto, gritou todos os insultos conhecidos - ofendeu inclusive seus ancestrais. Durante horas fez tudo para provocá-lo, mas o velho mestre permaneceu impassível. No final da tarde, sentindo- se já exausto e humilhado, o impetuoso guerreiro retirou- se.
Desapontados pelo fato do mestre ter aceito tantos insultos e provocações, os alunos perguntaram:

- Como o senhor pode suportar tanta indignidade? Por que não usou sua espada, mesmo sabendo que podia perder a luta, ao invés de mostrar-se covarde diante de todos nós?
- Se alguém chega até você com um presente, e você não o aceita, a quem pertence o presente? - perguntou o velho samurai
- A quem tentou entregá-lo - respondeu um dos discípulos.
- O mesmo vale para a inveja, a raiva, e os insultos - disse o mestre - quando não são aceitos, continuam pertencendo a quem os carrega consigo.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

A subjetividade nos fatos...

Foi a terceira chamada para a batalha, mas não fiz questão de me levantar da cama. Trinta minutos depois todos os meus companheiros voltaram ao dormitório, jogando nervosos armadura e armas, praguejando baixinho.
Eu já sabia.
Essa é uma guerra inevitável, mas que ninguém quer lutar.

Os líderes de ambas facções não se mostram já faz um bom tempo, nem mesmo mandam sinais de que ainda há alguma preparação em curso, nenhuma ocorrência já faz quase um ano. O que quer que esteja acontecendo, está acontecendo no plano mental, ou seja, a leve brisa deixa o ar fácil de respirar e os nervos ficam cada vez mais à flor da pele.

2012 virou a atração mais comentada no plano terrestre e foi mais uma ferramenta para a cobiça humana, alimentando ganância, avareza e, ao contrário do real objetivo, afastando cada vez mais as pessoas do caminho da evolução espiritual.
Falando sério, tudo virou mais uma grande piada.

Quando penso nisso, vejo os deuses em uma sala escura, sentados em poltronas confortáveis e com os olhos fechados, concentrados em manter o mínimo que ainda existe de esperança para o final deste ano terrestre.
No infinito universo mental de cada um deles, mesmo que convergindo em vários pontos, acontece uma história diferente e o final de nenhum deles é compatível.
Qual mente será mais poderosa, qual vontade será mais persistente e vencerá a verdade dos irmãos?


Meus devaneios são interrompidos pela general das nossas tropas.
- Você não saiu quando fomos chamados, você como líder deste batalhão deveria ser o primeiro a responder ao chamado! Explique-se!
- Fique tranquila, punirei o batalhão por não seguir seu capitão. Esta guerra não vai acontecer ainda, somos chamados quando deveríamos estar treinando e nos preparando para enfrentá-la!

Ninguém está realmente preparado para o que vem pela frente.
Não há o que esperar, portanto não há para o que se preparar.

Sou respeitado pelos generais por ser o único capaz de chegar próximo de qualquer informação antecipadamente.
Por isso me deito e descanso.
Enquanto meus homens estão sempre prontos para responder a qualquer chamado, e até que um chamado venha, treinam todos os dias para estar menos despreparados para o que quer que venha em nosso encontro.

Neste momento a batalha é mental e por isso na Terra ela se reflete nas batalhas virtuais manifestando-se por todos os lados.
Guerreiros escondidos da malha da realidade, trabalhando no escuro da subjetividade.
E não estamos em uma guerra assim já a muito tempo?
Mas agora, o subjetivo e o real estão estreitando seus laços...

Se você tem medo de bicho papão, de agora em diante é melhor olhar embaixo da sua cama de noite antes de dormir...