Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

sexta-feira, 8 de julho de 2011

A Base é o mais importante!


Em toda construção, seja de um prédio, de uma idéia, de uma vida, deve ter uma base sólida, ou não dura por muito tempo, não se sustenta e por isso ninguém confia.
Por toda nossa vida, em todos os momentos, estamos formando idéias, criando novidades e planejando uma grande mudança, para depois disso partir para a realização, a parte do agir e do fazer. E para que tudo isso dê realmente certo temos que ter uma base, teórica ou prática, de como realizar e como modelar esse projeto.

Na magia e na espiritualidade não é diferente!
Temos que conhecer o básico de cada ato, gesto, oração, e o que cada símbolo ou sinal nos mostra, para então sentir-mo-nos seguros e em total liberdade com a Arte.

Muitos estudantes das artes ocultas não entendem por quê devem ler bastante, meditar, entrar em comunhão com a natureza, eles querem começar fazendo feitiços, soltando raios como nos filmes e fazer o grandalhão da escola virar sapo!
Digo isso porque existe muita fantasia em todo lugar e uma das principais faculdades de um ocultista é saber reconhecer o que é real e o que é fantástico (mais pra frente, descobrem que nada é impossível!).

Eu penso que a melhor base que um estudante é formada por 4 princípios:
- Serenidade: respirar fundo e ter calma, tudo que se faz com serenidade e paciência, faz-se uma só vez;
- Amor: saber que é este caminho que quer seguir e dedicar-se com bondade e amor, no coração e na mente;
- Mente aberta: em todo momento somos contestados, mas não devemos duvidar, aceite o que lhe é oferecido;
- Imaginação: liberte a criança que existe em você e "veja", "ouça", "toque" tudo que quiser! Uma vez livre, você vai aprender a controlar o que é real, o que é mágico e o que é ilusão.

Formando uma base sólida, de 4 pontos firmes, que vai segurar toda sua jornada de crescimento e todos seus conhecimentos, estará preparado para qualquer coisa!
Essas bases não são só para o ocultismo, são também para a vida, o cotidiano, o trabalho, os relacionamentos, e por aí vai...

Esta é a base preparatória, então entrando nos estudos, vamos conhecendo as bases literárias e bases do conhecimento. Primeiro conhecemos o passado, os nomes, os formatos, como se fossemos crianças, aprendendo a andar, a falar e a distinguir os objetos pelos seus nomes e suas características.
Mas isso fica para um próximo post, que vou trazer mais informação e menos filosofia! `^^´

Qual é a base ideal para você? Deixe sua opinião!

Um comentário :

  1. Olha, adorei o tapa na cara!Eu precisava de um desses. Eu vejo que ter mente aberta e aceitar e crêer nas coisas já é o bastante, mas serenidade imaginação são grandes complementos. Amor não é necessário, mas faz o negócio fluir bastante num nível bem alto, lembrando que o amor não é só ficar agarrado e grudado naquilo, significa fazer com prazer e boa vontade.
    Tendo esse amor você sempre estará disposto não é mesmo?

    ResponderExcluir

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!