Experimente, não se contente com pouco!

"Nada em nossa breve existência se compara a cada vívida experiência."

Esta é uma afirmação atrevida, mas verdadeira!
Nada que possamos ler, ver, assistir ou ouvir, valerá mais que a experimentação de cada momento. Quanto ao aprendizado e a conscientização, nada vai nos preparar melhor e nos abrir mais os olhos que a vivência de cada situação, fora isso, nada pode te dar total compreensão do que se passa ou passou.
E isso estende-se especialmente aos campos do ocultismo e espiritual.

Cada um de nós tem uma forma diferente de percepção, uma bagagem emocional e de experiências únicas, que usamos para basear o que vemos e passamos e então fazemos o registro dos fatos.
Quando ouvimos uma estória, ouvimos o relato de uma experiência, nosso inconsciente automaticamente compara cada situação, objeto e cena às informações que recolhemos durante nossa vida até aquele momento, fazendo um grande mosaico somente com os detalhes que batem com nosso material. Daí então, a mente projeta aquela colagem de estórias e recordações de acordo com o que nos foi dito e passamos a "ver" o que está sendo contato.

Mas essa colagem é feita somente com os pontos em comum entre a história contada e o que já vivemos, nos privando do entendimento profundo que aquela pessoa teve quando esteve lá, experimentando cada momento do que agora nos relatava.

Por esse motivo, os mestres orientais utilizam exemplos práticos, onde o discípulo ou aluno vai ter de aprender por si só, vivendo e experimentando os exercícios que lhe são passados e refletindo sobre cada passo tomado, cada detalhe e todos os momentos de suas práticas tornam-se uma lição.
O Discípulo está ali sozinho, ele e sua mente, passando por cada um dos desafios que seu mestre, lhe indicar.  O Mestre é nada mais que um guia, alguém que já passou por aqueles desafios anteriormente e está ali com o intuito de verificar se o aluno está seguindo pelo caminho do conhecimento e para testar sua fé e sua vontade para que ele encontre o que busca sem desvirtuar-se.

Então viva cada instante, busque desenvolver cada experiência por si próprio e experimente tudo que puder, mas principalmente o que mais tiver vontade. Nada vai ser mais esclarecedor e verdadeiro, que sua própria vivência dos acontecimentos!

Vá em frente e faça experiências, testes, desafios e viva! Não se contente com pouco....

Comentários

  1. É pra já! \o/
    Um ótimo texto e um tapa na cara.

    ResponderExcluir
  2. Acredito que é essa a razão pela que estamos neste mundo, para aprender por meio das nossas experiencias, por tanto nada é nem bom nem mau, simplesmente é.

    ResponderExcluir
  3. O mais engraçado é que quando arriscamos, quando não temos medo de experimentar e vamos "ver o que tem ali", acabamos aprendendo mais sobre nós mesmos, e a cada experiência, direcionamos melhor qual a próxima novidade que vamos testar.

    Ótimo post!
    Gostei!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!

Postagens mais visitadas deste blog

Ensaios Umikizu - um sonho em forma de livro no Catarse!

O misterioso Escorpião!

Arte: Fine Art de Vladimir Kush...