Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

domingo, 27 de março de 2011

100º post do Umikizu!

Post de número 100 do blog, um marco importante para mim e para o Umikizu!
Estava em dúvida sobre o que escrever, então vou fazer um post misto, porque assim faço algo leve, divertido e informativo!

Durante esses sete meses que o Umikizu! está no ar, recebemos muitas visitas, postamos informação e emoção, com o objetivo de mudar a vida dos leitores de forma positiva, mas aos poucos e sutilmente.
Apresentamos matérias sobre espiritualidade, tecnologia, sentimentos, notícias, acontecimentos pelo mundo, emoções e suas formas de expressão, sobre o ser humano, o EU, sobre o corpo e o cérebro.
Filmes, músicas e vídeos, como distração, mas sempre passando uma mensagem de "acorde pra vida!".

Hoje passamos para o próximo nível e conto um pouco mais sobre a realidade.
Depois de tsunamis, terremotos, tornados, nevascas e chuvas devastadoras, espero que ninguém mais tenha dúvidas sobre as mudanças que o planeta está passando e sofrendo. Nenhuma dessas catástrofes é por acaso, ou destino e vontade divina; são fases de mudanças que todo ser vivo enfrenta.
Quando nascemos, bebês, passamos por mudanças incríveis por toda a vida até quando morremos velhinhos e enrugados. O planeta é também um ser vivo e durante seu desenvolvimento, sofre mudanças em seu corpo, estamos no meio de uma dessas mudanças. Como fazemos parte deste gigante corpo celeste, passaremos pelas mudanças e evoluções com o nosso lar.

2012, profecias, escrituras, destino, planos, pode-se dar o nome que quiser, inventar as teorias que quiser, dar crédito a deuses e espíritos ou para os feitos do homem, não vai mudar o fato de que está acontecendo e não vai parar até que seja concluído. O que é exatamente que está acontecendo: é evolução. Se alguém quiser ser arrogante e dizer algo detalhado, explicar o por quê, e afirmar que é provado, aprovado e aceito, cabe a cada um acreditar ou não.
Mas ninguém sabe como será a evolução até que ela aconteça! `^^´ Sinto muito...

Qual a influência de deuses, espíritos e do próprio ser humano no processo?
Assim como existem os agentes que estão trabalhando para que a evolução aconteça, existem os que não concordam com ela e tentam impedí-la. Eles estão "batalhando" e trabalhando desde o início do universo, e esta batalha nunca terá fim, pois sempre haverá idéias divergentes, entre todo tipo de ser, basta que esteja vivo. Cada um faz o seu papel e cumpre sua missão. Com seu próprio julgamento, com sua própria vontade e crença. Por isso digo, seja lá o que for que você acredite, não importa, contanto que acredite em algo. Essa é a razão de se viver: buscar, lutar e conseguir o que se acredita!
Simples assim! ;-)

Para entrar em contato com esse momento e entender um pouco mais essa evolução, a energia que está funcionando para que a evolução aconteça, basta que você fique em silêncio por uns instantes, observando como mesmo que nós estejamos parados, tudo continua a acontecer e funcionar à nossa volta. Preste atenção que nada para em momento algum. E então encaixe-se no fluxo que não para à sua volta. Vai perceber que nem tudo acontece na mesma velocidade, mas é movido pelo mesmo ciclo, somente em frequências ou vibrações diferentes. Entendemos assim, que nem tudo que está acontecendo pode ser visto ou percebido, mas que está alí, como o ar que respiramos e sentimos mas não podemos ver...

É a hora para mudar qualquer coisa que você estava pensando e não tinha coragem para fazer, ou desconfiáva que não funcionaria, porque agora, o universo conspira!

Para não perder o costume, indico um filme para acompanhar esse momento: O Fabuloso Destino de Amélie Poulain.



Magnífico, conta a história de Amélie Poulain, uma garota sonhadora e utópica, que acredita no amor, na bondade e nessa quest para encontrar e realizar seus sonhos, ajuda várias pessoas a encontrar suas vidas que estavam esquecidas ou guardadas em algum lugar empoeirando...

Aproveitem com bastante pipocas e beijinhos! Assistir Amélie acompanhado é a melhor pedida! `^^´

Vejo vocês no próximo post!
Longos dias e belas noites!

domingo, 20 de março de 2011

Portal Zen - Coletânea de provérbios e contos

Eu reuni alguns provérbios e contos orientais com o objetivo de relembrar as coisas simples, apresentar alguns conceitos diferentes de pontos de vista diferentes e dar oportunidade para que você pare um minuto do seu tempo e pense...

Pense sobre eles e como eles refletem no seu dia-a-dia, nas suas escolhas, nos seus objetivos e principalmente em como tem dedicado sua energia e sua força de vontade para chegar onde quer chegar.

Permita-se esse tempo......



--\\--//--\\--//--\\--//--\\--//--\\--//--\\--//--


A atuação do Invisível no visível

Trinta raios convergentes no centro
Tem uma roda,
Mas somente os vácuos entre os raios
É que facultam seu movimento.

O oleiro faz um vaso, manipulando a argila,
Mas é o oco do vaso que lhe dá utilidade.

Paredes são massas com portas e janelas,
Mas somente o vácuo entre as massas
Lhes dá utilidade

Assim são as coisas físicas,
Que parecem ser o principal,
Mas o seu valor está no metafísico.

Retirado do livro “Tao Te King” de Lao-Tse.


--\\--//--\\--//--\\--//--\\--//--\\--//--\\--//--


O Mestre e o aprendiz


Um discípulo chegou para seu mestre e perguntou:
Porque devemos ler, estudar, considerar e refletir sobre a sabedoria se nós não conseguimos memorizar tudo e, com o tempo, acabamos esquecendo?
Somos obrigados, constantemente, a retomar o que já não está mais em nossas memórias.
O mestre não respondeu imediatamente ao discípulo.
Ele fitou o horizonte por alguns instantes e depois ordenou ao discípulo:
Pegue aquele cesto de junco, desça até o riacho, encha o cesto de água e o traga até aqui.
O discípulo olhou para o cesto sujo e achou muito estranha a ordem do mestre, mas mesmo assim obedeceu.
Pegou o cesto, desceu os cem degraus da escadaria do mosteiro até o riacho, encheu o cesto de água e começou a subir de volta.
Como o cesto era todo cheio de furos, a água foi escorrendo e quando chegou até o mestre já não restava mais nada.
O mestre perguntou-lhe:
Então, meu filho, o que você aprendeu?
O discípulo olhou para o cesto vazio e disse jocosamente:
Aprendi que cesto de junco não segura água.
O mestre ordenou-lhe que repetisse o processo de novo.
Quando o discípulo retornou com o cesto vazio outra vez, o mestre perguntou-lhe:
Então, meu filho, o que você aprendeu?
O discípulo respondeu, mas com um certo sarcasmo:
Que cesto furado não segura água!
O mestre, então, continuou ordenando que o discípulo repetisse a tarefa.
Depois da décima vez, o discípulo estava desesperadamente exausto de tanto descer e subir as escadarias.
Porém, quando o mestre lhe perguntou de novo:
Então, meu filho, e agora, o que você aprendeu?
O discípulo, olhando para dentro do cesto, percebeu admirado:
O cesto está limpo!
Apesar de não segurar a água, a repetição constante de encher o cesto acabou por lavá-lo e deixá-lo limpo.
O mestre, por fim, concluiu:
Não importa que você não consiga memorizar todos os ensinamentos adquiridos ao longo de sua vida. No processo de se conectar diversas vezes à sabedoria a sua mente e o seu coração vão se depurando.
Inúmeros preconceitos se abrandam; a intolerância cede lugar à lucidez; a destrutividade, à criatividade; a oposição e competição gratuitas e infundadas, à cooperação...
Neste processo, o homem, trabalhando no tempo e sendo continuadamente tocado pela sabedoria, vai “limpando-se” dos seus aspectos grotescos e sombrios e torna-se verdadeiramente humano!

Autor desconhecido


--\\--//--\\--//--\\--//--\\--//--\\--//--\\--//--


Não se deixe transbordar de orgulho


Um jovem lutador Chinês, depois de vencer todos os combates que havia feito até aquele momento, ouviu dizer que existia um grande mestre Zen, que habitava nas longínquas montanhas do norte da China.
Tal mestre havia desenvolvido uma técnica de mãos que nenhum lutador daqueles tempos a possuía.
Então o jovem lutador resolveu visitá-lo para aprender as técnicas tão cobiçadas por todos da região.
Caminhou por vários meses à procura do mestre, até que encontrou um antigo mosteiro localizado no alto das frias montanhas, de uma região pouco conhecida.
Perguntou pelo tal mestre.
E os monges que ali habitavam, mostraram o local tanto desejado pelo jovem.
Lá chegando se apresentou ao mestre, como um exímio lutador que já havia aprendido técnicas de todas as formas, com todos os grandes mestres de todas as regiões da China, e que só faltava conhecer as técnicas do velho mestre para se tornar o maior da região”.
O mestre com muita paciência ouviu tudo que o jovem tinha para dizer.
E convidou-o para entrar no mosteiro e tomar um chá.
Primeiro serviu sua própria xícara e depois lentamente começou a servir a outra xícara até que o chá começou a transbordar derramando-se na mesa.
O jovem sem saber o que falar ficou observando o mestre derramar o chá.
Até que não aquentou mais e falou.
- Mestre o chá está se derramando na mesa.
E o mestre continuava a derramar o Chá.
Mais uma vez o jovem falou:
- Mestre, o chá já passou do limite da xícara e o senhor continua entornando-o.
O mestre com muita serenidade, parou de servir o chá e falou:
- Meu jovem, você pode tomar o chá e ir embora, não tenho nada para ensiná-lo.
O jovem abismado respondeu:
- Mas eu percorri montanhas, atravessei rios e caminhei vários meses, para chegar aqui para aprender suas famosas técnicas, e o senhor me diz que não tem nada para me ensinar e que posso ir embora?
- Sim meu jovem, respondeu o mestre.
- Você chegou aqui exatamente igual essa xícara “transbordando”, dizendo conhecer variadas técnicas de lutas passadas por outros grandes mestres de regiões diversas.
- Se você tudo sabe, eu não tenho nada para ensiná-lo.
- Você já chegou aqui com sua xícara cheia , não cabendo mais nada em seu interior, pois tudo que eu possa acrescentar, só irá fazê-la transbordar.

O jovem deu meia volta e tomou o caminho de casa.
Aprendeu que antes de se dirigir a alguém que tenha algo para ensiná-lo há que esvaziar totalmente sua mente, para conseguir captar o que os mais experientes tem a lhe ensinar.

quarta-feira, 16 de março de 2011

O Samurai e o Mestre

Um dia um samurai perguntou ao mestre o que é o céu e o que é o inferno.
O mestre observou-o cautelosamente e respondeu que não poderia revelar-lhe tal profundo segredo, porque ele provavelmente não o entenderia.
O samurai indignou-se com a resposta e ergueu sua espada em direção ao mestre. Este então disse: “isto é o inferno”.
Com estas palavras o samurai percebeu sua ousadia e abaixou sua espada arrependido, para o qual o mestre disse: “e isto é o céu”.


Tenha um lindo dia! `^^´

terça-feira, 15 de março de 2011

O segredo de uma vida longa...

No picadeiro o Palhaço ganha vida, mas na vida será que o Palhaço tem seu picadeiro?

Essa semana fui ao circo com meu pai... Achei muito legal, na verdade jazia muito tempo que não ria tanto e não ter que me preocupar com a pessoa ao lado. Eu ri... Ri até doerem os pulmões. Ri até tirar do meu peito o peso de ficar serio, comportado.
Assobiei em alto e em bom som... Bati palmas até as sentirem formigar...
Extravasei...
Confesso que depois de duas horas de show eu sai leve, feliz. A sensação foi que eu tinha retrocedido anos e anos... e voltado a ser criança, onde o tempo não faz diferença e tudo é pura diversão. Sai leve... Leve como uma pluma ao dançar com a brisa... (E olha que sou fisicamente bem pesadinho).
Durmi muito bem naquela noite... Senti todo o meu corpo me agradecendo por da-lo um momento de experiências novas...
Saí da rotina....

sábado, 12 de março de 2011

Por que nossa humanidade não se revolta? - Quiroga

Por que nossa humanidade não se revolta diante dos abusos? A corrupção epidêmica deixou evidente todos trabalharmos para pagar hábitos de duvidosa reputação de políticos e empresários, porém, continuamos nossas vidas como se isso fosse outro mundo. Guerras terríveis foram empreendidas sobre mentiras evidentes, porém, a revolta não aconteceu. Nossa humanidade dá sinais de gostar da escravidão, o número de indolentes entregues à sorte é avassalador. Porém, há também a tribo dos que se revoltaram e disciplinaram para recuperar a liberdade e apesar de ser numericamente inferiores são qualitativamente superiores, provocaram o iminente desmoronamento do mundo civilizado. Usar a palavra civilizado para descrevê-lo é piada de mau gosto.

Quiroga - Diario de Bordo
Data estelar: Mercúrio e Plutão em quadratura; Lua é quarto crescente em Gêmeos.

terça-feira, 8 de março de 2011

Umikizu Música - I Think Ur a Contra - Vampire Weekend



I Think Ur a Contra
Vampire Weekend

I had a feeling once
That you and I
Could tell each other everything
For two months
But even without hope
With truth on our side
When you turn away from me
It's not right

I think you're a Contra
I think you're a Contra
And dear Contra
I think you're a Contra

My revolution thoughts
Live in lies of desire
I wanna trace them to the source
And the wire
But it's not useful now
Since we both made up our minds
You gotta watch out for yourself
So will I

I think you're Contra
I think that you lie
Don't call me Contra
Till you've tried

You wanted good schools
And friends with pools
You're not a Contra
You wanted Rock' n' Roll,
Complete control
Well, I don't know

Never pick sides
Never choose between two
But I just wanted you
Never pick sides
Never choose between two
But I just wanted you

I think you're Contra
I think that you lie
Don't call me Contra
Till you've tried

--\\--//--\\--//--\\--//--\\--//--\\--//--\\--//--

Eu Acho Que Você é do Contra
Vampire Weekend

Eu tive um sentimento uma vez
Que você e eu
Poderiamos contar tudo um para o outro
Por dois meses
Mas mesmo sem esperança
Com a verdade ao nosso lado
Quando você foi embora
Não está certo

Eu acho que você é do Contra
Eu acho que você é do Contra
E querido Contra
Eu acho que você é do Contra

Meus revolucionários pensamentos
Vivem em mentiras de desejos
Eu quero levá-los à fonte
E a rede de arame
Mas não é útil agora
Desde que nós dois mudamos nossas idéias
Você tem que se cuidar
E eu também vou

Eu acho que é Contra
Eu acho que você mentiu
Não me chame de Contra
Até eu ter tentado

Você queria escolas boas
E amigos com piscinas
Você não é Contra
Você queria Rock 'n' Roll
Completo controle
Bem, eu não sei

Nunca escolha lados
Nunca escolha entre dois
Mas eu só queria você
Nunca escolha lados
Nunca escolha entre dois
Mas eu só queria você

Eu acho que é Contra
Eu acho que você mentiu
Não me chame de Contra
Até eu ter tentado

Umikizu Música - There Is A Light That Never Goes Out - The Smiths



There Is A Light That Never Goes Out
The Smiths

Take me out tonight
Where there's music and there's people
Who are young and alive
Driving in your car
I never never want to go home
Because I haven't got one
Anymore

Take me out tonight
Because I want to see people
And I want to see lights
Driving in your car
Oh please don't drop me home
Because it's not my home
It's their home
And I'm welcome no more

And if a double-decker bus
Crashes into us
To die by your side
Such a heavenly way to die
And if a ten-ton truck
Kills the both of us
To die by your side
Well, the pleasure and the privilege is mine

Take me out tonight
Oh take me anywhere
I don't care, I don't care, I don't care
And in the darkened underpass
I thought "Oh God, my chance has come at last"
But then a strange fear gripped me
And I just couldn't ask

Take me out tonight
Take me anywhere
I don't care, I don't care, I don't care
Just driving in your car
I never never want to go home
Because I haven't got one
Oh, I haven't got one

There is a light that never goes out
There is a light that never goes out
There is a light that never goes out
There is a light that never goes out...

--\\--//--\\--//--\\--//--\\--//--\\--//--\\--//--

Há Uma Luz Que Nunca Se Apaga
The Smiths

Me leve para sair esta noite
Onde exista música e pessoas
Que sejam jovens e vivas
Dirigindo no seu carro
Eu nunca mais quero ir para casa
Porque eu não tenho mais
uma casa

Me leve para sair esta noite
Porque quero ver gente
E eu quero ver luzes
Dirigindo no seu carro
Oh por favor não me largue em casa
Porque esta não é minha casa
Esta é a casa deles
E eu não sou mais bem-vindo

E se um ônibus de dois andares
Batesse em nós
Morrer ao seu lado
Que jeito divino de morrer
E se um caminhão de dez toneladas
Matasse a nós dois
Morrer ao seu lado
Bem, o prazer e o privilégio seriam meus

Me leve para sair esta noite
Oh me leve para qualquer lugar
Eu não me importo, não me importo
E numa passagem subterrânea escurecida
Eu pensei "Oh Deus, minha chance finalmente chegou"
Mas então um medo estranho me tomou
E eu simplesmente não pude pedir

Me leve para sair esta noite
Me leve para qualquer lugar
Eu não ligo, eu não ligo, eu não ligo
Simplesmente dirigindo no seu carro
Eu nunca mais quero ir para casa
Porque não tenho mais uma casa
Oh, eu não tenho mais

Há uma luz que nunca se apaga
Há uma luz que nunca se apaga
Há uma luz que nunca se apaga
Há uma luz que nunca se apaga...

domingo, 6 de março de 2011

Sem vontade de criar...

Estou mais uma vez sem vontade, sem minha vontade, sem vontade de nada...
Esperava que isso passasse com o início do novo ano, esperava que isso passasse com o início de minha nova caminhada... mas não, nada...

Nada mudou até agora?
Não isso não posso dizer... Mudei e mudei bastante, melhorei, estou diferente e para meu bem... mas então o que?

Que acontece comigo? É cansaço? Sim, é também... porque não me cuido exatamente como deveria me cuidar!
Sei disso e na verdade, não tento mudar porque até agora não me causou problemas... É falta de responsabilidade da minha parte.
Mas nunca soube de verdade o que é ter responsabilidade sobre mim.
Culpa minha... culpa sim, pois não briguei o suficiente por ela!
Não obriguei meus pais a me deixar quebrar a cara, pois eles nunca foram fortes o suficiente para me deixar quebrar a cara! Mesmo já tendo passado por problemas que fariam muitas pessoas pirar, eu passei dificuldades e me virei... Mas eu resisti muito bem... não foram o suficiente para me tirar do eixo, me tirar do centro, me fazer crescer, me deixar destruido de forma que tivesse que me reestruturar e reconstruir do zero...

Eu sou um bom bocado de mim mesmo, remontado e amontoado... Não sou nada de novo, desde que me entendo por gente...
Acho que estou cansado de mim mesmo... ou sou eu mesmo demais, que me conheço e não quero aprender mais sobre mim mesmo!

Tenho que me destruir, me desestruturar, recomeçar então do zero e me reinventar, mudar, transformar! Esse é o momento e não posso mais esperar!!!

It's time to become a new me, in no time, in no Earth, in no Universe to hold!

sábado, 5 de março de 2011

Insurgir-se contra a Tirania

Insurgir-se contra a tirania é o espírito de nossa época, fazê-lo sem violência é a necessidade eterna. Meditem sobre o desequilíbrio e consertem as distorções. Por que, por exemplo, qualquer um de nós deveria demitir com justa causa um empregado que não cumpre as funções para as quais pagamos o salário se ao mesmo tempo toleramos servidores públicos desviando o dinheiro dos nossos impostos para outros fins? A tirania nossa de cada dia é o inimigo contra o qual devemos aplicar toda a disciplina até removê-lo do lugar que nossa condescendente indolência os colocou. A insurgência há de ser firme, porém não violenta, para que o medo que sustenta os tiranos não se volte contra nós e contamine o início do mundo maior e melhor com que sempre sonhamos e que, agora, poderemos legar a nossos descendentes.

Quiroga
Data estelar: Lua é Nova no signo de Peixes.