Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

sábado, 31 de dezembro de 2011

FELIZ ANO DA MUDANÇA!


Bem vindos, seres humanos, ao maior espetáculo da Terra!

2012 vem aí, com o espetacular fim do mundo que você conhece!!!
Aproveite estes últimos momentos de tristeza, para dar lugar à uma força de vontade criadora que move montanhas Literalmente!

Estamos para presenciar o início de um novo ano, mas também de um novo mundo, onde cada coisa volta ao seu sentido original, a justiça e a injustiça se separam, a corrupção é vista como ruim e não como normal e os problemas serão tidos como coisas a serem solucionadas!
E também, a felicidade é motivo para comemoração, o amor é para amar e nada mais, sem enganos e sem preconceitos!

Adeus ano velho...

Feliz Ano Novo...

Que tudo se realize...
No Ano que vai nascer...
Muito dinheiro no bolso...
Saúde pra dar e vender!!!!



Viva o Novo Mundo!
Viva 2012!!!

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Fim de Ano mágico!

Neste Natal, faça algo diferente... Relembre e reencontre os bons momentos da infância e Renasça!

Estamos chegando no dia em que todos comemoramos alguma coisa diferente, trocamos presentes em festas no trabalho, festas da família, e da turma da escola, enfeitamos nossas casas, ficamos mais felizes e mais gentis sem nenhuma razão... o Natal é Mágico!

É isso e só isso que importa!
Essa magia toda, de Natal e Ano Novo, tão boa, tão revigorante e que reúne nossos amados, vamos aproveitar a ajuda do mago de vermelho, aquele barbudo e que ninguém acredita, mas que mora em todas as casas nestes dias, para reviver nossa alegria e a magia de viver cada dia unicamente pelo prazer de viver!

VIVAS AO NATAL!!!
VIVAS AO NOVO ANO!!!
VIVAS PARA TODOS NÓS!!!

BOAS FESTAS!!! `^^´

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

BASTA DE HIPOCRISIA!


Hoje no trabalho, tive a desagradável surpresa de um treinamento mandatório, SUPER IMPORTANTE, que o não cumprimento pode causar o cancelamento dos meus acessos, impossibilitando de suportar o cliente.
Até aí, tudo certo... o problema é que as sessões do tal treinamento foram programadas para começar no dia que recebi o convite, em horário dos EUA e em 4 dias que não poderei atender...

Minha rebeldia contra a hipocrisia e o poder ilegítimo gritaram! Me fizeram viajar pelas várias situações parecidas, e muito piores, que somos obrigados a engolir todos os dias!

O primeiro ponto é que somos humanos, todos iguais, mas temos que marcar com 1 mês de antecedência uma consulta ao médico, para chegar mais cedo e ser atendido com muito atraso.
Temos que pegar filas enormes em bancos, esperar de pé, perdendo horário de almoço e tempo de nosso descanso para pagar uma conta em 2 minutos.
Temos que esperar por um ano inteiro para receber um aumento ridículo de salário enquanto poderosos e políticos tem aumentos exorbitantes 2 vezes ao ano (fora os bônus fora da lei)
Temos que pagar um plano de saúde por 3 meses pela carência para poder usufruir dos benefícios.

....

Analisando tudo isso, vejo que nós não nos empenhamos em exigir nossos direitos.
Não só isso, não nos indignamos com essa porcaria que existe na cultura do Brasileiro, de baixar a cabeça e dizer: "Mas é assim, não tem jeito".

Não cobramos mais, exigimos mais, porque nossa cultura é de não atrapalhar ninguém, temos medo de perder o pouco que já temos e não queremos que nos tirem isso também. Medo de perder o emprego se não suportarmos algumas injustiças, medo de não ser bem atendido se insistirmos que há um engano no processo do prestador de serviços.
E também preguiça... vou ligar lá pra reclamar, além de não dar em nada, vou ficar 2 horas no telefone... deixa assim que ta bom...

Eu me revolto, estou indignado e vou fazer minha parte.
Chega de ter que esperar para receber nossos direitos, esperar para ser ouvido e atendido sobre nossas necessidades e principalmente, CHEGA DE ME DESDOBRAR PARA SATISFAZER A VONTADE DE QUEM NÃO TA NEM AÍ PRA MINHA!!!!! :P

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Se prende...



Uma serpente, numa corrente...
De repente, sempre em frente...
Te maltrata, te destrata...
Te ata, depois desata...

Não espere entender...
Ela vai e vem, segue em frente...
Você escolhe se segue a corrente...
Você escolhe se encolhe e mente...

Você escolhe...

domingo, 4 de dezembro de 2011

Separado é Tudo Junto por uma razão...


Quando inserimos Espiritualidade em qualquer discussão, além de na maioria das vezes ser confundida com uma religião, querem separá-la de tudo! Quando o contrário é o mais coerente, já que ela é tão curiosa que se encaixa em todos os assuntos e acontecimentos.

Outro dia, conversando sobre a consciência Crística com uma pessoa de religião cristã, me falaram que se for entrar na questão da espiritualidade temos que separá-la da religião, pois são coisas diferentes!
Concordo plenamente que são coisas diferentes! MAS são complementares, já que a religião é um dos caminhos para a Espiritualidade, porém religião sozinha nunca vai levar ninguém até lá.

Quando falamos em Espiritualidade, estamos falando em um conjunto de ciência, filosofia e fé, que tem o objetivo de ensinar através do questionamento. Não existe um caminho certo, uma maneira correta, uma única visão, não existe Verdade, senão o caminho que você percorreu para encontrá-la.
Também não existe errado, falso, mentiroso, para a Espiritualidade estas são todas formas de aprender o que não deve ser feito/refeito. São nossas experiências que nos guiam e nos ensinam.
Aprendemos muito com nossos erros, nossos defeitos, mas preferimos focar nos erros e defeitos dos outros, para justificar os nossos. A humanidade está usando isso não mais como justificativa para seus erros, mas como forma de aproveitar-se deles para ganhos fúteis e para desestruturar nossa já abalada fé.

Ao contrário da religião (que hoje em dia é tida com regras para a fé, quando na realidade deveria ser uma guia para o bom convívio, união com o divino e entendimento entre povos e culturas independente da fé) a espiritualidade está em todos os momentos, relacionamentos, ações e pensamentos do nosso dia-a-dia. Ela é cada momento, seguindo o fluxo, realizando o destino, seguindo seus instintos, aguçando cada pensamento, reagindo às nossas ações, respondendo e formulando questões, oferecendo desafios, vitórias e desastres, etc.

A maioria das pessoas não aceitam o termo Espiritualidade, mas seu comportamento se encaixa com suas principais características, e isso é muito interessante.
Não importa como você chame, não importa se você se dedica à uma religião, à ciência, à filosofia ou à fé, isoladamente ou em uma combinação de qualquer delas.
Questionando, buscando aprender e entender suas ações, emoções e sua crença é ser espiritualizado e portanto buscar continuamente pela SUA Verdade, desenvolvendo-se e evoluindo, sem preconceitos ou perdendo tempo inutilmente tentando provar o que é certo ou errado.

Separar as coisas é uma das formas que a espiritualidade ensina para que entendamos o Todo.
Sendo assim, brincamos com o dito popular: Separado é Tudo Junto e Tudo Junto é Separado!
Um grande ciclo, infinito.

Separamos tudo para entender o Todo e o Todo é formado por cada item, cada pessoa, cada átomo juntos. Só é sábio separarmos as coisas quando estamos tentando entender mais sobre elas. Dizer que algo deve ser separado por ser diferente é uma tremenda tolice!
É montar um quebra-cabeças sem ter todas as peças...

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Um momento de oração...


Hoje fiz uma oração, muito especial, enquanto me libertava de tudo que me aconteceu nos últimos dias, nessas férias que me foram de grande dor e depois de grande alegria.
Quem me conhece sabe, que não sou o mais fervoroso em termos de oração, mas assim como peço respeito do próximo para as divindades e das divindades para comigo, como os respeito, quando estou Zen, Feliz, Tranquilo, me deito nas fraquezas, me entrego ao corpo, mente e espírito e transponho barreiras... E é tão bom, tão humano... libertador!
Foi mais ou menos assim......

"Deuses, sei que fico por muito tempo sem falar com vocês, mas existem dias que estamos inspirados e que isso é problema meu, entendo que vocês não tem nada a ver com os problemas que enfrento, todas as punições que recebo são relacionadas às minhas ações, na verdade à falta de ação, reações do meu Ka e karma. Entendo, nos momentos mais "humanos", quando me lembro de tudo isso e me recordo de que é minha  a falha!

Sobre minhas promessas, jogadas ao vento, lhes peço perdão, tomando ciência de minha falta para com meus amigos, familiares, amores e queridos, que tantas vezes me guardo só para mim e minha insensata solidão. Não mais ficarei parado, não posso mais, pois tenho muito que orar, fazer, aprender, melhorar e trabalhar, por eles, para eles e por mim, para mim.

Essa é minha reação, sem compromissos, sem promessas, assim não me prendo ao momento, nem desperdiço nenhuma energia desnecessária, focando na mudança e não no planejamento dela.
Tive um final de semana maravilhoso, onde me dou conta do que realmente é válido, reconheço o valor dos amigos, da felicidade espontânea e da simplicidade de cada segundo.

Especiais são os momentos em que nos estregamos ao curso do mundo, sem perder a liberdade, mas seguindo o ritmo natural das coisas.
O que eu não tenho feito faz algum tempo!
E talvez essa seja minha maior punição, o que tem me tirado os alicerces para me mostrar que não tenho feito o necessário para manter-me de pé!

Estou agora procurando ajuda, farei terapia, reconheci minha dor, ela é persistente e me faz ver que preciso mesmo de muita ajuda e não há porque fugir dela.

Preciso de força, pois a minha fraqueja...
Preciso da paz que eu me afastei...
Recuperar a vontade que joguei fora...
Encontrar novamente a alegria afogada na depressão...
Gerar sorrisos, reacender esperanças e sonhos...
Realizar e ajudar aos outros como antes fazia, de forma tão espontânea, tão sadia!

Pais e Mães celestes... lhes peço pelos que Amo! Eles foram a única coisa que me manteve vivo e por sacrifício de muitos deles eu hoje entendi o que a tempos não via... Toque a todos eles, todos os meus amores com sua Luz e leve felicidade, e mais Amor aos seus corações!

Ergo minhas mãos e lhes dedico minha energia, meu corpo, minha alma e meu espírito por Amor!
Por meus Amores!!!
Que assim seja e assim se faça!

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Uma batalha sem problemas...


"Uma menina era mantida em cativeiro pelo seu namorado, um rapaz que tinha muitos ciúmes e que tem muitos problemas com ele mesmo... Como a menina é pura, e lhe tirava sempre de seus problemas, ele tinha muito medo de perder seu porto seguro, não por amá-la, mas porque ela o salvava, mesmo que isso significasse que ela ficaria mal...
Para conseguir isso, ele usou de má fé e colocou para ela um vigia que a afastaria de tudo que pudesse levá-la dos seus domínios.
Este vigia era bastante obediente ao seu senhor, e fazia quem quer que tentasse abrir os olhos da menina, tão pura e inocente, que se afastasse e para isso usava de artifícios muito poderosos: lábia afiadíssima, pressão psicológica, usando a própria menina como seu instrumento... Quando mesmo assim ele não conseguia afastar a pessoa, era bastante violento e trevoso!

Quando a menina conheceu o pequeno Príncipe, ele logo percebeu que ela estava presa em uma gaiola, que era usada e que sua força era arrancada. Tentou avisá-la de que isso estava acontecendo e neste momento o vigia apareceu e usou de seus artifícios para detê-lo.
Este vigia fez com que o pequeno Príncipe ficasse muito confuso e perdido por um tempo...

Triste por estar confuso e sabendo sobre os intentos do vigia, o pequeno Príncipe lutou bravamente contra sua influência e conseguiu sair do seu controle, preparado para não cair novamente. Estava convicto de que isso não poderia ficar assim, pois o que o vigia fez com ele é errado.
E então ele esperou, esperou o melhor momento para que acertasse as contas com o vigia. Queria somente mostrar-lhe o que havia aprendido em sua vida, que tudo se consegue de maneira limpa e verdadeira, nunca se aproveitando da fraqueza de alguém.

Em uma noite quieta e bonita, de um céu nublado, o que lhe dá força, ele foi ao encontro da menina e no caminho encontrou novamente seu vigia. O pequeno Príncipe, realmente pequeno e ingênuo, uma criança, em frente à uma sombra, enorme e intimidadora, mas ao encontrá-lo disse:
- Olá senhor, tudo bem?
O vigia olhou para o menino com admiração, olhou-o por um longo tempo sem dizer nada e então confuso com o olhar do pequenino, respondeu:
- Que veio fazer aqui, moleque?
E o pequeno disse com calma e com um grande sorriso:
- Vim aqui para vê-lo! `^^´
- Ver-me? Eu não estou aqui para ser visto, queira retirar-se moleque!
O pequeno Príncipe não se intimidou, olhou o vigia com um olhar generoso e com um sorriso ainda mais aberto retrucou:
- Não, meu senhor... VOCÊ quem deve se retirar!
O vigia ficou muito nervoso e quando ele vinha para matar o pequenino, ele não era mais um pequenino e indefeso Príncipezinho, agora, ele era um Grande Príncipe mais alto que o vigia, imponente e brilhante como o amanhecer! E disse com vigor:
- Eu não vim aqui para ver-te, vim para libertar uma prisioneira! Vim para mostrar-lhe a luz e diminuir a treva. Vim como um humilde e generoso recomeço, venho com o coração livre e a mente aberta!
Enquanto o Grande Príncipe falava, o vigia ia diminuindo, cada palavra fazia com que ele ficasse menor e que seu poder diminuísse, cada vez mais fraco e assustado que ficava...
- Eu venho para libertar essa menina pura, mas também venho libertá-lo de sua carga, vigia, venho dar-lhe uma segunda chance! Vá agora e renasça como o sol que nasce da escuridão da noite!
Ao final de suas palavras, o vigia que cada vez mais empequenavasse, desapareceu!

O Grande Príncipe conseguiu libertar os dois prisioneiros e foi logo ver como estava a menina: Ela dormia tranquila e profundamente, e já voltava a brilhar..."

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Arte: Sumie (墨絵) Pintura japonesa monocromática


Choju Giga de Toba-sojo
Sumie (墨絵), também chamado “suiboku-ga”, refere-se à pintura japonesa de tinta monocromática, uma técnica que começou na China durante a Dinastia Sung (960-1274) e foi assimilada pelos japoneses no século XIV com a ajuda de monges Zen-Budistas. O sumie tem suas raízes na caligrafia chinesa; as pinceladas aprendidas na caligrafia são as mesmas utilizadas na pintura.

O mais importante é que o sumie representa não somente uma bela e singular forma de arte, mas também uma filosofia. Enquanto a maioria da pintura ocidental clássica teve como meta a descrição realista do mundo e seus objetos, o sumie sempre foi expressão de percepção do artista. Pintores tentando capturar a essência de um objeto, pessoa, ou paisagem: mais importância para a sugestão que para o realismo. A pintura ocidental usa a cor para criar sombras, tons e um sentido de espaço. O sumie tradicional, por outro lado, usa unicamente tinta preta. Na pintura oriental, a tinta preta é a mais alta simplificação de cor.


"Great perfection must appear insufficient
in order to become infinite in its impact.

Great abundance must appear empty
in order to become inexhaustible."

Tao-Te-King


O Sumie, conforme sua origem, possui como principal característica a rapidez em que é realizado, a inspiração artística é transmitida no prazo mais curto possível, onde não existe tempo para reflexão ou pensamento daquilo que está sendo realizado, o artista deve seguir sua inspiração espontânea. Não existe a possibilidade de nenhuma correção ou repetição, um traço deve ser encarado como único, se existir algum erro ele está “morto” e portando toda obra perdida.

Esse foi o espírito que levou muitos Samurais a praticarem o Zen e o Sumie. Um golpe de espada deve ser realizado espontaneamente sem chance para correções ou reflexões, caso contrário já se estaria morto devido à velocidade que ocorriam os confrontos.

Veja alguns exemplos dessa arte magnífica e simplesmente linda:






Fonte: Sociedade Brasileira de Bugei

sábado, 15 de outubro de 2011

Feliz dia dos Professores!

Aquele que se dedica e decide-se tornar um Professor é um ser iluminado.
Não é respeitado, não é bem remunerado, não recebe o reconhecimento por fazer com que milhares de pessoas formem-se cidadãos!

Todos temos que agradecer aos nossos professores, os vários anos que passamos aprendendo e desenvolvendo nossas habilidades em tantos campos de conhecimento e cultura diferentes.
Por eles dedicarem suas vidas para nos explicar sobre matemática, línguas, ciências, cultura, história, etc, etc, abrindo caminhos para nosso desenvolvimento e crescimento.

Temos que agradecer os conselhos que eles nos deram, os puxões de orelha, as cobranças, que fizeram que conseguíssemos terminar o ano com notas boas e curtir as férias sem preocupações.

Aos nossos guias do conhecimento, iluminados e sábios:
FELIZ DIA DOS PROFESSORES!

E uma pequena homenagem à um famoso professores da minha infância: Professor Tibúrcio! Aqui representando os professores.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Reflita: prefere acreditar ou aprender?

Antes de assistir ao vídeo e ler meus comentários, eu não sou religioso, não sou ateísta, não sou cientista ou cético. Sou um Estudante Espiritualista, e como todos os estudantes devem fazer, confronto as idéias, discuto sobre as várias verdades que me são apresentadas todos os dias e humildemente nego todas elas.




Espiritualidade é, resumidamente, a busca de conhecimento com o objetivo de atingir níveis superiores de consciência sobre nós mesmos, sobre o universo em que vivemos e desvendar seus "mistérios".

Fé, Ciência e História são 3 fontes de conhecimento para os estudioso em qualquer área de pesquisa. Porém são confiáveis proporcionalmente ao quanto você acredita nelas. Cada uma conta sua teoria ou versão da verdade: religiosos acreditam mais na Fé que na Ciência e cientistas acreditam mais em Ciência que em Fé e por aí vai...

Você sabe qual é a verdadeira?
Você realmente se importa com isso?

Depois de assistir este vídeo, você descobre quão enorme o mundo é e quão pequeno você é, acredita que a Ciência é uma menina muito sabida e com a língua afiada.
Então, depois de uns dias, alguém compartilha uma mensagem maravilhosa dizendo que deus criou tudo e você acredita que em alguns passes de mágica, 7 dias depois o mundo estava pronto e nós somos os únicos seres inteligentes desse ilimitado universo, assim a Fé mostra como é fácil manipular alguns fatos e inventar algumas histórias que te fazem dormir tranquilo ou morrer de medo pelo resto da sua vida.

Nem vou mencionar a História, porque você sabe que ela foi escrita por quem ganhou a guerra, eles gostam de contar a história como lhes convém, e você vai acreditar, porque são "fatos".

E então você se pega num mar de teorias, histórias e fatos contados de maneira levemente diferente, mas que contam a mesma coisa: a Verdade.
Depende só de você experimentar cada uma delas e montar sua versão, esta será a Sua Verdade. Que vai ser diferente da verdade dos outros.
E continuamos todos na mesma, na maioria das vezes brigando sobre quem contou a história com mais detalhes, ou quem contou a versão mais bonitinha e, óbvio, quem contou a mais aceitável...

Esse vídeo foi um pouco diferente da maioria dos que vemos por aí, ao meu ver, pois mesmo que ele tenha uma forte mensagem ateísta, o diferencial é que defendeu a visão da ciência de forma verdadeira e sensível à humanidade, pois poucos conhecem a imensidão do universo, e é muito bom que conheçamos o que está lá fora, em volta no nosso pálido planetinha azul que chamamos de lar...

Indico que vocês assistam A Árvore da Vida, pois o filme é praticamente o contraponto do vídeo acima, mostrando a parte mais da Fé. Mas o filme é genial! (Se as pessoas te falaram mal, ou não entenderam, é a opinião delas. Assista e decida por si mesmo se gosta ou não!)


sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Eu gosto do Diferente!

Desde tempos imemoriais, o Diferente, ou tudo aquilo que foge aos padrões definidos pela fabulosa e insana sociedade em que vivemos, é tido como errado, sujo, ruim ou infame, na maioria das vezes, tudo isso junto. Mas o que há de tão medonho no Diferente que faz com que desperte essa reação tão repulsiva?

É bem verdade que hoje a sociedade está sendo obrigada a aceitar a diversidade, (sim obrigada, senão não aceitaria) pouco a pouco, tabus estão sendo quebrados, direitos conquistados e o PRÉ-conceito está sendo substituido por indiferença vigiada (quando você finge que não está ouvindo a conversa dos outros... só finge).

Diferente vem do latim DIFFERRE, “colocar de lado”, de DIS, “fora, afastado de”, mais FERRE, “levar, portar, carregar”, ou seja, o que é diferente nós simplesmente colocamos de lado, nem sempre não aceitamos, mas ignoramos para focar em algo que nos interesse.

Mas o que realmente nos preocupa no Diferente é sair do cotidiano, do corriqueiro, do que já conhecemos e sabemos o que esperar. O que é Diferente vem e nos desafia, ficamos inseguros e preocupados que isso nos tire da "zona de conforto".
Existem várias razões diferentes em quais o Diferente nos afeta em todos os sentidos e planos mental, físico, espiritual, etc.

Particularmente, o Diferente me excita!
É uma possibilidade de aprender, descobrir novos conhecimentos, novos lugares, novos meios de executar uma ação, entender uma nova face de fatos que nos passavam desapercebidos, e claro, um desafio.
O Diferente é a oportunidade perfeita para evolução, a chave que guarda uma nova experiência que pode ser boa ou não, mas que com certeza expande nossa visão, nossa capacidade e adiciona experiências ensinando-nos a lidar com o Novo.

Creditos da imagem: http://theumbrella.deviantart.com/
E sempre digo, é melhor enfrentar o novo e aprender com ele, antes que fique velho e tenhamos que aguentar... `^^´

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Uma história no passado...

Quero te contar a história de quando eu era jovem e como era o mundo até então.

  Para começar, todos adoravam dizer que faziam o que não gostavam, que queriam mudar de vida e mudar o sistema, mas não mudavam de atitude, não faziam diferente e não faziam a diferença, principalmente.
  A indiferença, a ganância e o desrespeito eram as religiões mais cultuadas na época, e justificavam suas ações como sendo baseadas na proteção da moral da sociedade e para trazer paz ao mundo.
  A política era um vírus que usavam para governar cidades, estados e países, que elegia numa grande festa um vírus para cada forma possível de controlar a liberdade, eles criaram barreiras e empecilhos para o progresso e o desenvolvimento de educação de qualidade, programas que garantiam as necessidades básicas de sobrevivência da população, de incentivo a cultura, literatura e preservação do meio ambiente.
  Os deuses foram completamente esquecidos e substituídos pelo dinheiro, moeda de troca da época. Seu domínio foi total e houve guerras, roubos e mortes por sua posse.
  O trabalho foi trocado pelo emprego, que fazia escravos por onde passava, todos o odiavam, mas tinham medo de ir contra ele, pois sem o emprego, não teriam como se encontrarem com o "deus" dinheiro no final do mês (única vez em que deus realmente estava com seus fiéis).

  A educação era tratada com desdém e, foi exatamente nas escolas que a política atacou com mais força para destruir as defesas da sociedade, pois era na educação que se formavam os anticorpos contra seus vírus. Sem educação, eles poderiam agir livremente.
A morte da educação se deu em 2 atos:
  - os alunos não precisavam estudar para avançar as séries, pois eliminaram a reprovação;
  - cortaram os investimentos na qualidade de ensino.
  E para enganar a vanguarda educacional, que eram os anticorpos criados antes dos planos da política tomarem ação, eles criaram formas de desmoralizá-los em praça pública:
  - criaram programas que distribuem dinheiro público para população "carente";
  - controlam a mídia calando a voz da população e mostrando livremente suas ações mais hediondas sem nenhuma consequência;
  - patrocinaram festas e atrações, maravilhas grandiosas de conteúdo fútil e sem qualquer utilidade.
Dessa forma a população, já desprovida das defesas da educação, foram enganadas e hipnotizadas pelos vírus políticos, colocando-os contra a vanguarda educacional para que suas festas e sua verba extra não lhe fossem tiradas.
  Com o apoio da população, os vírus estavam livres espalharam suas doenças por todo o planeta, então:
  - criaram brechas que tornaram legais crimes contra animais, meio ambiente e que dificultam a punição de criminosos;
  - anularam com força bruta passeatas e protestos;
  - exploraram outros países com guerras para obter maior controle do "deus" dinheiro sobre a Terra;


Destruíram tudo...

  A população voltou suas preces para a política e seus vírus, que possuíam agora o poder do "deus" dinheiro, mas eles não puderam fazer nada. Água era escassa, os animais quase já não existiam já que as cidades haviam subjugado as florestas e campos, e assim diminuiu a produção de alimentos.
  Os vírus ficaram mudos, e o "deus" dinheiro morreu junto com o planeta. Ao passo que isso foi acontecendo, a população se deu conta que a vida que eles tinham não poderia se sustentar, pessoas morriam de fome, sede e eram vítimas de doenças pois não havia mais recursos medicinais ou curativos.

  Começaram do zero.
Cultivaram a terra e fizeram o possível para limpar a água, preservaram as poucas árvores e plantas que ainda viviam, mantiveram os animais juntos para que voltassem a reproduzir. Derrubaram os muros e desfizeram as estradas, retiraram todas as barreiras para o ciclo natural e pouco a pouco, depois de anos de trabalho e solidariedade, conseguiram reverter grande parte dos danos que causaram ao ecossistema.

  Espero que vocês não tenham problemas iguais aos que eu enfrentei e espero que sua juventude dê valor à educação e ao meio ambiente, pois o gosto da destruição é amargo, passar fome é pior que não ter a tecnologia de ponta que não serve de nada para sua sobrevivência e ver seu planeta sem vida é pior que morrer...

Boa sorte...

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Dia da Árvore - Sakura


Hoje é o Dia da Árvore e para homenagear este dia, escolhi a Cerejeira ou Sakura (桜), que é também uma referência na cultura japonesa.


A Sakura é uma árvore muito cultivada no Japão e, pelo curto período em que floresce, é muito apreciada.
As flores da sakura simbolizam nuvens por florescerem rapidamente em abundancia, e fazem parte da metáfora para a natureza efêmera da vida, o breve momento do florescimento, a beleza extrema e morte rápida, tem sido muitas vezes associado com a mortalidade, por esta razão, as sakuras são símbolos ricamente explorados na arte japonesa, em animes, mangás, filmes e na música.

Você sabia que existem mais de 200 espécies de Sakura só no Japão?
As principais características de cada espécie pode ser observada pela quantidade de pétalas das flores que variam de 5 para 100 pétalas, suas cores: rosa, branco ou amarelas, a coloração das folhas, qual estação e o tempo que levam para florescer, as formas das árvores e se produzem ou não frutos.
A espécie mais cultivada é a Somei Yoshino, que floresce no final de março ou começo de abril, flores rosa clarinho quase brancas de 5 pétalas.

Para maiores informações sobre as espécies e suas características clique na imagem (em inglês)

A Festa Hanami (花見) é a tradição secular de observar o florecer das Sakuras no Japão.
Comemorado por muitas pessoas, é muito difícil conseguir um lugar nos príncipais pontos de observação, perto de castelos, templos, santuários xinto e em parques, onde os grupos se reúnem para observar as flores e realizam um piquenique embaixo das belas árvores.

No Brasil também comemoramos o Hanami, chamado aqui de Festival das Cerejeiras em Flor, em colônias japonesas e templos.
Já participei do festival de Campos do Jordão, interior de São Paulo, é uma festa belíssima e o jardim das cerejeiras é vasto e maravilhoso!

Confiram mais fotos das lindas Sakuras:










domingo, 18 de setembro de 2011

O Pequeno Príncipe e o Príncipe Azul

O Pequeno Príncipe é um dos livros mais vendidos no mundo, faz sucesso especialmente com adultos e é uma das leituras mais gostosas de todos os tempos! Além de encantador, o Pequenino no ensina que mesmo na vida adulta, não precisamos perder a imaginação, a fantasia e a magia de cada dia, de cada sonho e cada relacionamento.

Pessoalmente, o Pequeno Príncipe transcende espiritualidade, na sua forma mais pura: a infância.

Durante a infância, não existe absolutamente nada que seja impossível! E é assim que Saint-Exupéry construiu toda sua história, onde um menino é capaz de viajar para outros planetas, falar com animais, criar uma rosa e amar a todos. E isso não acontece só na sua imaginação, pois tudo que é mente é real! (Lei do Mentalismo)

Outro motivo pelo qual O Pequeno Príncipe é muito famoso é pela riqueza, beleza e do impacto de suas frases, que ficam na memória sem que tenhamos que ler uma segunda vez.

- Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos.
- Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.
- Amar não é olhar um para o outro, é olhar juntos na mesma direção.
- As estralas são todas iluminadas. Será que elas brilham para que cada um possa encontrar a sua?
- É preciso que eu suporte duas ou três lagartas se eu quiser conhecer as borboletas.

"O Pequeno Príncipe foi um das inspirações para mim como Pandumiel, além de uma amiga muito especial me apelidar de "Pequeno Príncipe" por sermos bem parecidos, realmente muitas das características e da personalidade do pequenino eu tenho em mim.
Para não usar o nome dele, ajustei as coisas e como amo a cor Azul e como Pandumiel é mesmo um príncipe... me auto apelidei: O Príncipe Azul!"

Voltando...
Além do livro, existem filmes, brinquedos, UD e animações deste incrível personagem, inclusive uma nova série animada de excelente qualidade!
Confira a música da nova série: Yannick Noah - Le Petit Prince




Enquanto procurava material para o post, encontrei o Museu do Pequeno Príncipe em Hakone no Japão!
Confiram o site em inglês:
Passagem obrigatória para os turistas e moradores do Japão!

Confira mais imagens do Principezinho (clique e amplie):









terça-feira, 13 de setembro de 2011

Conto - Um rapaz encontra outro rapaz...

Andava pela rua como se fosse uma passarela
Desprezando os olhares de metralhadora
Devolvendo vida aos olhares admirados
Descia assim para o trabalho todos os dias....

Não ia para o trabalho desta vez
Sem nenhuma jóia ou adereço
Vestindo peças simples, azul claro
Sem luxo, mas de muita qualidade 


Passava pelos conhecidos com um sorriso
E para todos por quem passava "Bom dia!"
Não era simpatia, é empatia
Gosta mesmo de todo mundo

Gostava dos que não gostam dele
Ama tanto assim porque sabe que dói
Mas não ri, essa dor é para doer calada
Fazer a mente trabalhar, ou o coração

Para um pouco, arruma o cadarço
Espera no ponto, o ponto certo
Aí Ele vem, formoso e galante
Abre a porta só pra ele entrar...

E o coração palpitava com aquilo 
Dizer "Eu Te Amo" é cedo demais?
Me sento ao seu lado sem expectativas
Senão aquelas que eu posso controlar

Partimos pra não mais voltar
O Amor-da-minha-vida e eu
Ele tão charmoso e suave
Eu reencarnando minha paz...

E ele me diz: "Eu Te Amo", primeiro
Foi delicioso e me fez relaxar de vez
E assim um rapaz encontra outro rapaz
Finalmente livres do "céu e inferno"


sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Desabafo e crítica ao mundo hoje!

Antes de mais nada, parabéns pelo trabalho Gustavo Horn com o vídeo Desabafo! Em 2 minutos, fez uma denúncia séria de como estamos vivendo hoje.
Por isso quero completar com alguns exemplos aqui no blog e espero iniciar uma discussão bem legal.





Pessoal, parem pra pensar...
Quando a gente era criança, não tinha outra coisa pra nos distrair, senão televisão e, para os que tinham condições, um vídeo-game. O restante do tempo, nossos pais passavam trabalhando, nós passávamos brincando ou estudando.

Lembram das brincadeiras?
Pulavamos corda, brincavamos de esconde-esconde, amarelinha, pega-pega, peão e bolinha de gude.
Em casa, faziamos os desenhos dos nossos super-heróis favoritos, inventávamos muitas engenhocas com sucata e desmontávamos (ou faziamos cirúrgia) em nossos brinquedos.

Pelo menos 1 vez por ano, íamos viajar para visitar os parentes distantes. Nossos pais nos levavam para o bosque de vez em quando, ver os animais e todo final de semana, visitávamos algum tio ou tia, ou a casa de nossos avós, onde passavamos um bom tempo com nossas famílias.

Hoje em dia, isso está muito mais difícil de acontecer...

O panorama de hoje em dia é todos da casa trabalharem, chegarem tarde do trabalho cansados e estressados, mal falar com sua família e passar o resto do dia no computador assistindo vídeos na internet e falando com nossos amigos.
E as crianças, passam o dia inteiro no computador, jogando e conversando sobre qualquer futilidade, sobre fofocas e sobre o que aconteceu em seus programas de tv e seriados favoritos.

Onde estão a cultura, a leitura, os estudos e as brincadeiras?
Nossas vidas estão resumidas em computador, balada, futilidades na internet e trabalho.

Assistam o vídeo e reflitam, discutam com seus amigos, e vamos mudar nossas atitudes no dia-a-dia!

O Diário de Bordo do Quiroga falou sobre isso a 2 dias atrás, e é perfeito para fechar este post:

DISCIPLINA ÀS AVESSAS - Diário de Bordo Quiroga

A indolência tem sua própria sistemática, não é mero abandono de obrigações e responsabilidades. Pelo contrário, as pessoas que se entregam à indolência e não levam à prática as boas intenções que diariamente enunciam mentalmente não se comportam assim por abandono, há toda uma sistemática envolvida nisso, uma disciplina às avessas que cria hábitos, esses hábitos se transformam no caráter e finalmente, pela repetição, isso se converte em destino. Para superar essa voragem é preciso aplicar uma reviravolta intencional e assumir o comando dessa disciplina às avessas, conduzindo-a a um objetivo mais nobre, verdadeiro e, por isso, libertador. Criar hábitos saudáveis e sustentá-los é algo que toda pessoa indolente seria capaz de administrar, mas só ela e somente ela pode realizar a façanha.



Um ótimo complemento para este post é o texto Companhia Elétrica no blog do Robson Rogers. Aproveitem!

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Remember, remember the fifth of November




Hoje é o dia em que comemoramos a Independência do Brasil!
Mas onde está a independência dos países? Onde esconderam?

Onde está a liberdade de cada país agir como se deve e como quiser, quando tudo que se faz tem que ser de acordo com a concessão de quem tem dinheiro, de conselhos e politicagens que não conhecem, e nunca vão conhecer, a realidade de cada nação e os estados, e as pessoas, que fazem deles verdadeiros?

Onde está a força de vontade dos líderes de cada país em melhorar, ampliar e equilibrar sua Terra e com isso elevar o nível de educação, o atendimento da saúde e a segurança para a população?

No Brasil, eu voto em uma reforma geral, limpar toda a corja que existe hoje no governo, lavar toda a administração e trocar tudo! E que os novos não tenham nem contato com os antigos!

A Política tornou-se politicagem, e pra isso mudar deve haver uma reforma geral!
Que essa reforma, essa mudança, seja resolvida nos limites dos acordos formais e de congressos.
Pois quando a população não aguentar mais ser usada e rejeitada, a Revolução vai varrer tudo e todos em seu caminho...

Remember, remember the fifth of November
Gunpowder, treason and plot
I see no reason why gunpowder treason
Should ever be forgot
Guy Fawkes, Guy Fawkes, 'twas his intent
To blow up the King and the Parliament
Three score barrels of powder below
Poor old England to overthrow
By God's providence he was catched
With a dark lantern and burning match
Holloa boys, holloa boys
God save the King!
Hip hip hooray!
Hip hip hooray!
A penny loaf to feed ol' Pope
A farthing cheese to choke him
A pint of beer to rinse it down
A faggot of sticks to burn him
Burn him in a tub of tar
Burn him like a blazing star
Burn his body from his head
Then we'll say ol' Pope is dead.
Hip hip hooray!
Hip hip hooray!

(Traditional English Rhyme - 17th Century)